5 dicas para garantir a segurança e a saúde do trabalhador

As empresas, no que tange ao seu quadro de colaboradores, já não se preocupam apenas com o pagamento do salário, escala, benefícios e divisão das atividades. O cuidar no ambiente de trabalho é considerar os funcionários como parte fundamental da empresa. Segurança e saúde, juntas, podem garantir bem-estar, melhor qualidade de vida e, por tabela, funcionários saudáveis na instituição.

Nos acompanhe neste artigo e saiba mais informações sobre como garantir segurança e saúde para os trabalhadores.

1. Entenda os conceitos

Inicialmente, é importante que você conheça a definição para esses termos.

Por segurança no trabalho entendemos que se trata de todas as medidas que são adotadas para evitar possíveis acidentes no ambiente de trabalho. Como exemplo:

-uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI): capacetes, protetor auricular e luvas; 

-sinalizações nas áreas de perigo: radiação, elétrica e risco de incêndio;

-cadeiras que ajudam a manter uma postura correta etc.

Incluímos, ainda, todas as medidas e orientações sinalizadas pelo profissional responsável pela segurança da empresa.

Saúde no trabalho faz referência à prevenção de doenças que possam surgir devido à atividade desenvolvida. Porém, esse conceito vai além quando considera que o profissional deve ser analisado como um todo, ou seja: o aspecto físico, mental e social. 

A saúde no trabalho considera que efeitos negativos do trabalho podem afetar qualquer aspecto da vida pessoal. Por isso, se faz importante a realização de exames admissionais, periódicos, de mudança de função e o exame demissional.

Esses exames são uma garantia não apenas para o trabalhador, mas sobretudo para a empresa.

2. Crie uma CIPA

A formação de uma Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) é um forte aliado para a prevenção de acidentes, de doenças e para a divulgação das melhores práticas do dia a dia. A comissão é composta por empregadores e por empregadores (efetivos e suplentes) que, antes de tomar posse, passam por treinamentos que os deixaram aptos para assumir o cargo. 

Cabe destacar que ter uma CIPA não exclui a presença ou auxílio de um profissional de segurança do trabalho.

Esse profissional deve, de acordo com a NR 4, 4.12:

  1. e) Manter permanente relacionamento com a CIPA, valendo ao máximo de suas observações, além de apoiá-la, treiná-la e atendê-la conforme dispõe a NR 5.

Além da prevenção dos acidentes de trabalho, uma das atribuições da CIPA é “participar, anualmente, em conjunto com a empresa, de Campanhas de Prevenção da AIDS.”. 

Tema que pode ser abordado durante a SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho) que acontece durante 1 semana, 1 vez ao ano.

3. Mantenha os funcionários informados

Caso a sua empresa possua uma CIPA e organize eventos como a SIPAT, isso não descarta a possibilidade de manter algumas informações sobre saúde e segurança expostas. Informação é fundamental para que as coisas fluam. Portanto, para assegurar que todos tenham acesso às práticas que devem ser adotadas para garantir a segurança e a saúde individual e do coletivo, mantenha cartazes informativos nos principais pontos da empresa. 

Isso ajudará a reforçar diariamente quais os principais cuidados que se deve ter naquele ambiente e na execução das atividades.

4. Promova campanhas que melhoram a qualidade de vida

O tabagismo e o alcoolismo são os vícios que, se não analisados com cuidado, podem parecer não tão preocupantes, mas são. Com um olhar mais atento, você poderá perceber que tanto o tabagismo quanto o alcoolismo podem prejudicar diretamente o desempenho do funcionário. 

Saídas com frequência para fumar e ausência no trabalho porque está alcoolizado são alguns dos exemplos mais perceptíveis. Mas a longo prazo isso pode resultar em um acidente no trabalho devido ao uso do álcool, doenças relacionadas ao vício e, por consequência, custo para a empresa.

Sendo assim, promover campanhas que alertem sobre os malefícios causados por esses vícios é se preocupar não apenas com a empresa, mas ter uma responsabilidade social já que abandoná-los significa uma melhora na qualidade de vida.

5. Organize eventos

Mantenha a sua empresa e os seus funcionários atualizados. Além das informações que podem ser repassadas e reforçadas periodicamente é fundamental que haja eventos que abordem a temática segurança e saúde

Palestras, workshops e afins não podem ser vistos como uma despesa, mas como um investimento que evitará acidentes, afastamento de funcionários e até mesmo gastos fora do planejamento.

Você quer fazer a sua parte contribuindo para a saúde e segurança do seu colaborador? Então, coloque, agora mesmo, em prática cada uma das dicas deste artigo!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Realizarte, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre Motivação, Saúde e segurança do trabalho.