Programas de segurança e saúde no trabalho

Seja qual for o ramo de atuação, a implementação de programas de saúde e segurança no trabalho é de extrema importância, tanto para a empresa quanto para os funcionários. 

Estes programas estabelecem regras, normas e diretrizes, a fim de proteger a saúde e integridade do quadro de funcionários, mas também trazem diversos benefícios para a organização.

Com a correta implementação e cumprimento das normas estabelecidas, é possível prevenir acidentes e problemas de saúde causados pelas atividades executadas no ambiente de trabalho, diminuindo o número de afastamentos e mantendo a alta produtividade. 

Contar com um software para segurança do trabalho também é uma excelente opção para auxiliar na gestão das atividades da empresa.

Há programas que são comuns para todas as empresas e aqueles direcionados para ramos específicos de atuação. 

A elaboração de uma estratégia para a proteção dos trabalhadores envolve uma equipe multidisciplinar. 

Confira a seleção dos principais programas e descubra se eles atendem a sua necessidade!

PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais)

O PPRA obedece às diretrizes da Norma Regulamentadora 9, que tem como objetivo estabelecer medidas que eliminem, reduzam e controlem riscos ambientais envolvidos nas atividades laborais, classificados em riscos físicos, químicos e biológicos.

Ainda, estabelece o armazenamento dos registros dos trabalhadores, além da realização de exames periódicos e controle médico. O PPRA deve ser seguido por empresas de todos os setores.

PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional)

O PCMSO faz parte da NR-7, que estabelece a obrigatoriedade de implementação do Controle Médico de Saúde Ocupacional por parte dos empregadores.

O objetivo desta NR é promover e preservar a saúde do quadro de funcionários da empresa, se antecipando ao surgimento de problemas de saúde decorrentes de atividades laborais.

Isto é feito por meio da avaliação do ambiente e também da realização de exames admissionais, demissionais e periódicos.

PCA (Programa de Conservação Auditiva)

Também parte da NR-7, este programa trata de um conjunto de medidas para prevenção de deficiências auditivas (totais ou parciais) causadas por atividades laborais. 

A implementação do PCA é obrigatória para todas as empresas onde os trabalhadores estiverem expostos a altos níveis de ruído e pressão sonora.

PCMAT (Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho)

Este Programa é exclusivo da área da construção civil. Regulamentado pela NR-18,  estabelece medidas de segurança que devem ser adotadas durante o andamento de uma construção, a fim de neutralizar riscos e prevenir acidentes. 

Ele é obrigatório em canteiros de obra que tenham a partir de 20 trabalhadores.

O PCMAT estabelece que a área deve dispor de: instalações sanitárias; vestiário; alojamento; local de refeições; cozinha; lavanderia; área de lazer; e ambulatório, quando o canteiro de obras tiver 50 trabalhadores ou mais.

PGR (Programa de Gerenciamento de Riscos)

Semelhante do PCMAT, ele estabelece normas de segurança no ambiente das empresas mineradoras. A finalidade é a mesma: avaliar e neutralizar os riscos a fim de prevenir acidentes. 

Esta é uma importante atividade econômica no país, e assim como muitas outras, possui riscos específicos.

CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes)

A CIPA constitui um grupo de trabalhadores e representantes da empresa que visa a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho. 

Aqueles que representam os empregadores são indicados pelos mesmos e os funcionários devem ser eleitos, por meio de votação secreta. O mandato dos membros da CIPA tem duração de um ano, podendo ser reeleitos por mais um.

Uma característica bastante conhecida estabelecida pela CIPA é que o funcionário eleito para o cargo de direção não pode ser demitido da empresa sem justa causa, durante o mandato e até um ano após.

A Comissão tem muitas atribuições, entre elas:

  • Análise e elaboração de mapa de riscos;
  • Elaboração de plano com ações para problemas de saúdes e segurança;
  • Divulgar informações sobre saúde e segurança no trabalho aos trabalhadores; 
  • Colaborar no desenvolvimento de programas como o PPRA e o PCMSO; 
  • Promover anualmente a SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho); 
  • Participar, anualmente, com a empresa da Campanha de Prevenção à AIDS.

Todas as diretrizes estabelecidas pelas Normas Regulamentadoras existem para preservar e promover a saúde e segurança no trabalho. 

Comece já a avaliar as condições de sua empresa, para que a melhor estratégia seja elaborada e o plano seja seguido. 

Trabalhadores seguros e saudáveis garantem o sucesso da organização!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *