Qual é a diferença entre um psiquiatra e um psicólogo clínico?

A psicologia clínica e a psiquiatria são duas disciplinas da saúde mental, frequentemente confundidas. A principal diferença é que o psiquiatra e o psicólogo clínico possuem formação diferenciada. 

Um psiquiatra estuda medicina e se especializa em doenças mentais. Um psicólogo clínico estuda psicologia e depois se especializa em saúde mental.

Então, em essência é muito diferente, já que a carreira básica é diferente (psicologia versus medicina) o que torna os conteúdos de seus trabalhos diferentes, embora coincidam em alguns pontos.

Este artigo ajuda a diferenciar os dois profissionais e a compreender as diferenças entre um psicólogo clínico e um psiquiatra.

O que é um psiquiatra?

Um psiquiatra é a pessoa que primeiro completa um curso de medicina de seis anos. Ao final do curso de medicina, ele tem que passar por um exame-oposição, o MIR (Médico Residente Interno), uma vez aprovado, ele entra em hospital como médico residente na especialidade de psiquiatria por 4 anos, ou seja, ele se especializou em doenças mentais.

Ao final desse período obtém o título de psiquiatra, ou, dito de outra forma, médico especialista em doenças mentais.

O que faz um psiquiatra?

O psiquiatra se encarrega de diagnosticar e tratar as doenças mentais, abordando-as, prioritariamente, desde a parte fisiológica, seja pela prescrição de medicamentos ou outro tipo de intervenção médica que se faça necessária para equilibrar a bioquímica do cérebro e reparar ou compensar a fisiologia deteriorada, sempre levando em consideração as variáveis ​​psicológicas que devem ser abordadas para a recuperação completa do paciente.

O que é um psicólogo clínico?

Um psicólogo clínico é a pessoa que primeiro completa um curso de psicologia de quatro anos. No final do curso, você deve passar por um exame-oposição, o PIR. 

Posteriormente, ingressa em hospital ou centro de saúde mental como psicólogo residente, com especialização em psicologia clínica, há 4 anos e especialização em doença mental.

A psicologia clínica é um dos ramos especializados da psicologia no campo da saúde. Depois de terminar a licenciatura em psicologia, existem várias especializações, como recursos humanos, psicólogo organizacional, neuropsicologia, psicologia clínica, etc.

O que um psicólogo clínico faz?

O objetivo principal do Psicólogo especializado na prática clínica, dentro de sua prática diária, é avaliar e tratar problemas psicológicos, ou seja, é responsável por avaliar e tratar doenças e transtornos mentais, abordando-os desde a reabilitação psicológica, intervindo externamente até modificar certas funções disfuncionais do cérebro.

Emprega estratégias de gestão e ajuste de emoções, comportamentos e pensamentos, realiza análises psicológicas que permitem o autoconhecimento e aumentam o autocontrole e a autoestima, treina o paciente para identificar e corrigir pensamentos errôneos, ensina e pratica exercícios especialmente concebidos para corrigir e reabilitar o funcionamento disfuncional do cérebro.

Além disso, treinar o paciente para adquirir novas habilidades na esfera social ou pessoal, instruí-los e treiná-los em técnicas de autocontrole emocional e cognitivo, ensiná-los a identificar e controlar comportamentos desajustados, pensamentos e emoções que agem como gatilhos ou como fatores de manutenção do problema psicológico apresentado, ajuda a atingir os objetivos pessoais concebidos durante o tratamento, etc.

Com técnicas e exercícios, ele reabilita comportamentos disfuncionais, pensamentos ou emoções e modifica todas as variáveis ​​psicológicas que podem influenciar a manutenção da doença mental. 

Da mesma forma, analisa o ambiente social e emocional do paciente, procurando eliminar todas aquelas variáveis ​​ambientais que podem favorecer ou manter a patologia apresentada.

O psicólogo clínico, com uma intervenção ampla, que abrange praticamente todas as áreas da vida do paciente, consegue uma recuperação total do problema e superação da psicopatologia apresentada pelo paciente.

É preciso lembrar que embora o Psicólogo Clínico, devido à sua formação, conheça psicofarmacologia, não pode prescrever medicamentos, esta é uma área exclusiva do Psiquiatra.

Devido à complexidade do funcionamento do cérebro e ao número de variáveis ​​que influenciam na origem e manutenção dos problemas psicológicos (biológicos, psicológicos e sociais), múltiplas metodologias devem ser utilizadas para abordar os tratamentos, portanto, na maioria dos casos, o Psiquiatra e o Psicólogo Clínico devem trabalhar juntos para oferecer um tratamento completo e abrangente do problema psicológico apresentado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *