dores

5 dicas para evitar dores no pescoço e nos ombros no home office

Atualmente, mais pessoas do que nunca estão trabalhando em casa, seja temporariamente devido ao distanciamento social (também chamado de distanciamento físico) ou permanentemente como profissional remoto. 

Se você se encontrou com seu laptop na mesa da cozinha ou em uma mesa improvisada, faça o que puder para tornar seu espaço de trabalho o mais confortável e confortável possível. Afinal, você não quer que trabalhar em casa seja uma dor no pescoço ou nos ombros.

Dica para alívio de dores cervicais

Como você se senta enquanto trabalha faz a diferença. Embora sua casa possa não ser o melhor ambiente de trabalho a longo prazo, faça o melhor que puder para proteger suas articulações e músculos.

Pode ser uma boa ideia verificar sua casa em busca de adereços, como pilhas de livros para levantar o monitor e posicionar você e seu equipamento da maneira correta, evitando o tratamento de dores no pescoço.

Se puder, trabalhe em uma cadeira firme posicionada em uma mesa ou escrivaninha. Um sofá macio não é seu amigo por horas a fio. Sente-se bem e não se esqueça de se levantar e sacudi-lo para evitar dores.

Pés firmes no chão

Mantenha os pés apoiados no chão e ligeiramente à frente dos joelhos, que estão dobrados em um ângulo de 90º a 120º. Use uma almofada de apoio lombar ou, se não estiver disponível, pegue uma pequena almofada para aliviar a dor nas costas.

Ombros relaxados e naturais

Os ombros estão relaxados, os braços caem normalmente ao lado do corpo, os cotovelos ficam próximos ao corpo. A cabeça geralmente está alinhada com o corpo não projetado para a frente e o meio do monitor do computador está na altura dos olhos, o que também auxilia no cuidado com a saúde dos olhos em Jundiaí.

Melhora da circulação nos braços e mãos 

Mãos e antebraços paralelos ao chão. A posição ideal do teclado é ligeiramente abaixo da altura dos cotovelos e ligeiramente inclinada para longe de você. Esta posição permite que a parte superior do corpo relaxe e evita que a circulação seja interrompida nos braços e nas mãos.

Utilize fones de ouvido

Use fones de ouvido, um fone de ouvido ou viva-voz para não precisar inclinar a cabeça e segurar o telefone entre o pescoço e o ombro.

Mantenha-se em movimento

Mesmo com a melhor postura, você pode sentir dores por ficar sentado em uma posição por muito tempo.

Defina um cronômetro para se lembrar de levantar uma vez por hora para:

  • Alongue-se e caminhe;
  • Curve-se e toque os dedos dos pés;
  • Faça alguns polichinelos;
  • Correr no lugar;
  • Role os ombros lentamente;
  • Faça círculos de braço para fazer seu sangue fluir.

Essas atividades não apenas ajudarão seu corpo, mas também ajudarão sua mente e concentração. Se você usar uma almofada de apoio lombar, mude sua posição na cadeira, e ajuste suas cortinas sob medida, caso haja mudança de iluminação. 

Se puder, faça parte do seu trabalho, como reuniões por telefone, em pé ou até mesmo andando.

Se você desenvolver dores no pescoço e nos ombros que não consegue controlar em seu escritório em casa:

  • Tome um banho quente;
  • Alterne gelo e, em seguida, aqueça a área afetada;
  • Peça ao seu familiar para lhe fazer uma massagem.

Converse com seu médico se tiver dor contínua

Se sua dor for contínua, considere conversar com um especialista de cabeça e pescoço

Em alguns casos, a telemedicina (consulta por chamada de vídeo), adotada por alguns especialistas, pode ser uma opção. Muitas terapias estão disponíveis para ajudá-lo a superar a dor no pescoço e no ombro devido a ficar sentado por muito tempo ou permanecer em um lugar por muito tempo.

Considerações finais

Como vimos ao longo deste conteúdo, evite ficar na mesma posição por muito tempo. As pessoas que trabalham por longos períodos devem prestar atenção à sua postura, levantar-se de vez em quando e alongar o corpo como se estivessem esticados.

Seguindo essas dicas simples, você pode acabar com a dor no pescoço e no ombro enquanto vive uma vida mais saudável. Se o desconforto for grave, você deve procurar a ajuda de um médico para que ele possa avaliar sua condição.

Texto escrito por Monique Horrana da Agência médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *