O que não pode faltar na sua gestão de TI

A tecnologia há muito tempo deixou de ser um acessório opcional nas organizações. É fato que, no passado, o custo para sustentar tal recurso era alto e comprometia bastante o orçamento corporativo.

Mas o desenvolvimento em inovações trouxe soluções melhores, digitais e com valores ajustáveis a cada tipo de gestão.

Hoje ela é necessária e estratégica para que o negócio se mantenha vivo e competitivo. Afinal, a tecnologia muda a forma de trabalhar, trazendo à rotina mais agilidade, produtividade e eficiência. 

No entanto, a gestão de TI precisa estar atenta a cada lançamento e aliar as ferramentas aos objetivos e orçamento da organização.

Quem é profissional de TI sabe o quanto é difícil gerenciar uma área que avança de forma rápida e constante. Por isso, a corporação deve priorizar o desenvolvimento de boas práticas, que garantam eficácia nas tomadas de decisão.

Como a gestão de TI influencia os resultados do negócio

Fazer a gestão de TI é controlar a tecnologia corporativa para armazenar e distribuir dados do negócio, administrando suas atividades, soluções e recursos.

O objetivo é justamente otimizar a maneira como de processar, guardar e acessar as informações.

Tais controles podem ser aplicados nos computadores utilizados pela equipe em forma de programas, softwares, servidores, entre outros sistemas.

O objetivo desse setor não é apenas deixar os recursos disponíveis para a execução dos serviços, mas ajudar a empresa a obter outras vantagens, como:

  • Aumento da produtividade;
  • Otimização dos processos;
  • Redução de custos;
  • Segurança de dados;
  • Maior qualidade aos serviços e produtos;
  • Aumento na satisfação dos clientes.

Para que as empresas consigam usufruir desses benefícios e aumentar seu poder de participação no mercado, indicamos, abaixo, os principais recursos que não podem faltar na sua gestão de TI.

Backup em nuvem

Armazenar dados em equipamentos físicos é coisa do passado. Para garantir confiabilidade e segurança das informações, nada melhor que mantê-las no armazenamento em nuvem.

O backup em nuvem nada mais é que uma cópia digital de todos os arquivos e sistemas armazenados em um servidor remoto.

A empresa pode ter os arquivos em locais físicos, mas o backup em nuvem garante que os dados estejam disponíveis em outro ambiente de forma rápida, caso ocorram imprevistos com os hardwares da organização. 

Segurança de dados

Uma empresa que não investe em segurança de dados não vai muito longe. 

Já parou para pensar em quantas informações importantes você tem em seu poder e que, na maioria das vezes, cabem na sua mão?

Hoje em dia resolvemos praticamente tudo pelo celular ou notebook: compra, venda, pagamento, negociação… tudo isso a um clique de distância. 

Não há limite para as funcionalidades dos gadgets – assim como não há limites para as formas de invadi-los.

Informações pessoais e da empresa sem proteção correm o risco de serem acessadas por criminosos. Uma pequena falha nas portas de segurança já é suficiente para que hackers invadam os servidores e sequestrem dados, causando grandes prejuízos financeiros.

Violações na internet são mais comuns do que a gente pensa; por isso, é importante não dar brecha para o azar.

O ideal é implementar serviços de segurança de dados a partir de análise das redes corporativas, implementação de Firewall e Proxy, além da virtualização de servidores.

Softwares originais

Com o intuito de economizar, muitas empresas acabam optando pelo software pirata. A reprodução de programas, além de ser ilegal, pode vir com um “brinde” perigoso ao fazer a instalação.

O fato é que, quando se compra um software original, você está pagando pela permissão do desenvolvedor. Então, qualquer dúvida ou necessidade de suporte pode ser resolvida diretamente com a marca do programa, que disponibiliza canais para reclamação e atualizações.

Já as versões oferecidas pela rede pirata são de menor qualidade e apresentam funcionalidades limitadas – fora a falta completa de suporte. Mesmo sendo barato, ou até mesmo gratuito, adquirir um recurso nesses moldes pode sair caro.

É através desse tipo de programa que se abre caminho para invasões, roubos de dados e exposição a malwares, causando prejuízos financeiros e para a reputação da marca.

Outsourcing

O outsourcing, ou terceirização, também é um mecanismo de gestão de TI. A empresa não precisa criar todo um aparato tecnológico internamento, gastando com materiais, recursos de ponta e profissionais especializados, principalmente se for de pequeno porte.

A melhor forma de reduzir os custos e ganhar em qualidade de serviço é terceirizando toda a infraestrutura de TI. 

Com isso, o negócio garante modernidade tecnológica, monitoramento e gerenciamento da infra ininterruptamente.

O outsourcing em TI também gera melhoria nos processos, rapidez, segurança nas informações, além, é claro, de reduzir significativamente os custos operacionais.

Com o outsourcing o gestor ganha em produtividade, podendo o usar o tempo no desenvolvimento de diretrizes e estratégias para melhoria dos processos internos.

É por isso que a ajuda de consultores é tão importante. Os especialistas conseguem analisar a situação sob vários aspectos, oferecendo informações atuais sobre tendências e ferramentas efetivas para a gestão de TI.

Se algum desses itens estiver em falta na sua gestão da informação, melhor adaptar-se para adotá-los o quanto antes. Sem segurança em TI a empresa pode sofrer prejuízos financeiros incalculáveis – e, como diz o ditado, é sempre melhor prevenir do que remediar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *