Sites

Qual a importância de um site nos dias atuais?

Uma empresa que planeja captar leads ou desenvolver novos negócios nem de longe pode se imaginar fazendo isso sem uma presença digital ancorada por um site próprio. E isso ficou ainda mais claro depois da Pandemia de Covid19.

Se antes da pandemia o home office era um sonho distante, o vírus e os fechamentos compulsórios (lockdown) obrigaram TODAS as empresas de todos os segmentos a se adaptarem forçadamente ao trabalho remoto.

Quem já estava surfando nessa onda, se destacou e saiu na frente, sem sentir muito os impactos do mercado. Agora quem precisou pensar nisso só quando o lockdown ficou instalado, perdeu muito tempo (e dinheiro).

Por isso vamos explicar (novamente) a importância de ter um site funcional, responsivo, otimizado e com programação atualizada.

O QUE É PRECISO PARA CRIAR UM SITE?

A criação de um site profissional é mínima. Ele é seu cartão de visitas virtual, seu portfólio digital e por isso, tem que já nascer de forma profissional.

A primeira coisa para se criar um site é escolher um DOMÍNIO. É o seu nome virtual e será através dele que todos vão te encontrar, seja por intermédio de um navegador ou por meio do Google, através das pesquisas orgânicas, ou como é mais conhecido, o SEO Local.

Consulte o site do INPI para pesquisar concorrentes com o mesmo nome ou marcas registradas com nomes similares, evitando assim dores de cabeça no futuro.

 Após a pesquisa e planejamento, a compra do domínio deve ser feita no site do Registro.br.

Automaticamente à compra do domínio, você vai precisar de uma empresa de hospedagem. 

A hospedagem do site é um servidor virtual que vai armazenar o conteúdo de programação do seu projeto web.

Muita gente utiliza e-mails do GMAIL ou outros sites que oferecem conteúdo gratuito, mas conforme falamos no começo, vamos indicar apenas o caminho para quem quer um negócio profissional. 

Então, nada de amadorismo… vamos providenciar contas de e-mail que contenham o seu nome no domínio.

Nessa hospedagem também ficam os espaços para contas de e-mail e FTP. Se você não tem uma empresa de hospedagem, deve contratar uma logo no início da compra do domínio. 

Existem opções para todos os bolsos, com preços variados. Dê preferência à empresas que evitam hospedagens compartilhadas. Feito a compra do domínio e contratação da hospedagem, tem início a construção do site em si.

PASSO A PASSO PARA CRIAÇÃO DE SITES

Aqui novamente o planejamento deve vir à mesa. Você precisa de uma empresa que faça toda a pesquisa de mercado e do seu nicho de negócios para produzir o site já com esse foco ou você mesmo deve fazer essa pesquisa. 

Se você optar pela segunda opção, terá de contratar um designer e um programador para produzir o projeto web.

Seja como for, o processo se divide em 3 pontos básicos:

  • ·         Planejamento de Conteúdo
  • ·         Criação do Layout do Site
  • ·         Programação WEB

Em 1996, Bill Gates disse uma frase clássica… “Conteúdo é REI”. E essa máxima está presente na web até hoje.

 O Marketing Digital evoluiu muito mas o Google ainda entrega os resultados de pesquisa baseados em conteúdos de qualidade, sites com um visual incrível, programação com código limpo, velocidade de carregamento (Core Web Vitals) e programação responsiva.

 A chamada Otimização de Sites SEO é a tradução do termo em inglês de Search Engine Optimization. Isso significa que para “aparecer no Google” é necessário que um site tenha bom conteúdo, boa velocidade, boas técnicas de programação e boas técnicas de otimização.

MAS PORQUE MEU SITE PRECISA APARECER NO GOOGLE?

A criação de um site tem como finalidade que esse projeto seja encontrado, visitado, correto? Existem 3 formas básicas de ter visibilidade e tráfego: pesquisas orgânicas, tráfego pago e gestão de redes sociais.

Podemos considerar que o tráfego pago e as redes sociais, por serem necessários um investimento extra do dono da empresa, são mais difíceis de conseguir manter. Nem toda empresa tem um fluxo de caixa para investir nisso. Então é aqui que entra o tráfego orgânico.

O tráfego orgânico basicamente é quando um cliente te encontra no Google ou outro tipo de conteúdo deles (Google meu negócio, por exemplo) de forma gratuita, apenas porque o próprio algoritmo te achou, indexou e ofereceu seu site como retorno em uma pesquisa.

Essa pesquisa pode ter sido feita pelo nome da sua empresa ou pelo tipo de serviço que você oferece. Quando a pesquisa é feita pelo seu tipo de serviço, é ainda melhor, pois entre diversas empresas que fazem aquilo, o Google considera você uma boa referência.

 Mas para que isso aconteça, a criação do site tem que ser feita de forma correta, já seguindo alguns padrões de otimização básica, como ter um certificado ssl, ter títulos e descriptions nas páginas de forma que façam sentido para quem está pesquisando.

Ser um conteúdo atraente, completo e que se apresente de forma rápida e responsiva. Enfim, existem diversos fatores que influenciam nesse ponto e isso é chamado de Otimização SEO.

Se você vai produzir um site, já contrate uma empresa que faça otimização de sites, senão você vai pagar 2x… primeiro para quem fez o site e segundo para uma empresa corrigir e otimizar todo o projeto, preparando o mesmo para o Google.

IMPORTÂNCIA DA CRIAÇÃO DE SITE

Você comprou um domínio, hospedou, produziu o site, otimizou o projeto e agora tem uma presença digital garantida. Mas, ela ainda não está completa. Você apenas começou a caminhada do Marketing Digital.

Você garantiu que todos os seus visitantes encontrem com facilidade as informações sobre os seus produtos ou serviços, correto? Agora cabe a você potencializar isso tudo.

 Como? Com uma gestão de mídias sociais inteligente e a captação de leads num funil de vendas.

O funil de vendas é uma denominação usada para a considerada “jornada de compra”. São os passos que o seu cliente se encontra para adquirir um produto. Ele já está apto para comprar ou ele ainda nem sabe que ele precisa daquilo?


Para exemplificar melhor, dividimos a jornada do cliente em 3 pontos:

  • ·         topo de funil: momento em que o seu cliente descobre ter um problema;
  • ·         meio de funil: etapa em que o cliente busca soluções para esse problema;
  • ·         fundo de funil: aqui, o cliente descobre quem pode resolver o problema (você).

Sua função é manter uma estratégia de marketing digital que esteja sempre captando esses três estágios dos seus clientes. Como?

Bom, se você por exemplo é um instalador de Rede de Proteção, você vai criar postagens informando as vantagens de ter uma tela de proteção instalada em seu apartamento, vai falar dos riscos de queda que uma criança ou um animal de estimação.

. Vai escrever conteúdos que mostram ao seu futuro cliente um problema que muitas vezes ele nem se deu conta.

Com isso, você vai despertar o interesse de quem mora em um apartamento e nunca se preocupou com uma queda acidental.

 Ele vai ler e pensar, nossa, eu preciso providenciar isso aqui em casa. Pronto, dessa forma você garantiu a captação de leads de topo de funil.

Uma vez que ele reconheceu a necessidade por meio do seu site ou das suas redes sociais, você deve manter ele interessado em como resolver o problema dele, até que por fim você ofereça para ele a solução do problema.

Com isso você fez o cliente percorrer seu funil até chegar na venda. E isso só foi possível porque antes de tudo, você construiu um site, um blog, criou as redes sociais e tinha onde compartilhar todo um conteúdo de divulgação do seu projeto, mesmo que de forma indireta.

Parabéns! Você concluiu o ciclo de construção de autoridade digital. Agora mantenha tudo isso em pleno funcionamento para que sua presença digital seja cada vez mais relevante. 

Se você contratar uma empresa especializada para desenvolver toda essa estratégia para você, o tempo médio de retorno sobre o investimento é de 6 meses a 1 ano.

Isso porque a construção do site, a gestão das redes sociais, a indexação disso tudo pelos buscadores e etc., levam tempo. E aqui chegamos na outra forma de conseguir vendas:  tráfego pago.

Conhecido como LINK PATROCINADO, o tráfego pago é uma forma de “aparecer no Google” de forma rápida, pois você “compra” na forma de um leilão, determinada palavra chave e aparece como alternativa para quem pesquisa por essas palavras por meio dos anúncios.

Mas o que muita gente não sabe é que nem todo mundo clica nas empresas anunciantes. Inconscientemente, as pessoas tendem a entender que no anúncio, a pessoa pagou para estar ali em primeiro… e que quem aparece no conteúdo orgânico está lá por merecimento.

Com isso, além de infinitamente mais barato, a gestão de tráfego orgânico (mesmo pagando pra uma agência de marketing digital) acaba ficando muito mais em conta que a compra de tráfego pago, que além de ser um leilão, não leva naturalmente a maioria dos cliques nos links.

 E agora? Invisto em SEO ou ADS?

Quem pode te responder isso são os profissionais da área de criação de sites. 

Consulte uma empresa, faça uma análise (geralmente gratuita) do seu nicho de mercado e deixe sua presença digital na mão de quem sabe o que está fazendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *