As 5 principais vantagens de investir em um RH tecnológico

O mundo está cada vez mais integrado com as tecnologias digitais. Com as propostas de transformações empregadas pela indústria 4.0, as organizações que não estão se modernizando sofrem com o risco de ficarem atrasadas e obsoletas.

Portanto, investir em um RH tecnológico torna-se cada dia mais essencial.

As ferramentas digitais permitem ao setor de Recursos Humanos um posicionamento mais estratégico diante dos desafios de toda a organização. Com os dados dispostos e análises dos comportamentos dos colaboradores é possível chegar a tomadas de decisões mais eficientes. 

Dessa forma, as tarefas operacionais são direcionadas para programas de promovem a automação de processos. O recrutamento e seleção, o acompanhamento do desenvolvimento, os treinamentos e a avaliação de desempenho podem ser dinamizados em sistemas de gestão.

Se você ficou interessado em conhecer as vantagens em contar com um RH tecnológico, continue a leitura. Neste post, listamos 5 benefícios que esse investimento proporciona para sua organização. Boa leitura!

1. Posicionamento mais estratégico

A grande vantagem de investir em tecnologia para o setor de recursos humanos é contar com um posicionamento mais estratégico dessa equipe. Geralmente, com a rotina de trabalho, os profissionais do RH não conseguem elaborar ações direcionadas para gerar maior valor competitivo na empresa.

É importante frisar que a tecnologia não substituirá o papel humano, mas sim deixá-lo mais estratégico e inteligente. A partir das informações coletadas sobre os profissionais de toda a empresa, a equipe de RH poderá fazer análises preditivas que impactam a rotatividade e a produtividade.

Atualmente, o RH consegue provar por meio de números e dados estatísticos as ações que precisam ser tomadas. Ou seja, o setor está falando a língua dos altos gestores, transformando a gestão de pessoas em algo mais eficiente e direcionado.

Os softwares de gestão de recursos humanos permitem entender melhor as necessidades e os perfis comportamentais de cada um dos colaboradores, elaborando times de alta performance. Dessa forma, as decisões para otimizar os resultados financeiros da empresa começam desde o momento do recrutamento e seleção dos novos talentos.

2. Aumento da produtividade

Um dos maiores problemas para qualquer empresa é a questão da produtividade. Quando o lucro é inferior aos custos de produção, toda a estrutura financeira fica comprometida. E essa questão passa pelas horas trabalhadas e a performance dos colaboradores.

A produtividade é uma consequência de pequenas ações, que envolvem a satisfação dos colaboradores com a empresa. Realizar pesquisa de clima organizacional é fundamental para descobrir como está a moral e o envolvimento dos profissionais. Esses fatores influenciam diretamente no engajamento e, consequentemente, com a capacidade produtiva.

Outros pontos que influenciam nessa dinâmica é o absenteísmo e o presenteísmo. Acompanhar e calcular ambos é essencial para compreender a saúde dos colaboradores e como agir para deixar o ambiente mais saudável. Ter esses números em mãos possibilita ao RH detectar os profissionais que precisam de auxílio ou as doenças que estão afetando determinado setor.

Por meio de um acompanhamento mais próximo é possível garantir maior produtividade e integração entre os colaboradores. É importante que os profissionais sintam-se parte da cultura organizacional e dispostos para exercer suas funções no dia a dia.

3. Diminuição da burocracia

O RH tradicional tem como uma consequência o acúmulo de papéis. Por não conseguir operacionalizar alguns dos trabalhos em softwares e plataformas on-lines, é natural que aconteça um volume excessivo de currículos e avaliações em documentos impressos.

Pensando em um cenário amplo, ter processos que não estão automatizados acabam por demandar horas a mais. Sem falar da possibilidade dos erros humanos, que sobem muito quando existe a possibilidade de perder documentos e papéis a qualquer momento — mesmo que o setor seja altamente organizado.

Com um sistema automatizado é possível finalizar processos com apenas um clique de botão. O processo de recrutamento e seleção é facilitado por meio da inteligência artificial que consegue classificar os candidatos em categorias e critérios pré-estabelecidos pela equipe de recursos humanos.

Com os processos otimizados, a burocracia diminui. Dessa forma, o setor de RH poderá agir de forma mais inteligente e eficiente sobre a gestão de pessoas. É possível entender melhor a distribuição dos colaboradores, acompanhando seu rendimento e plenitude, para elaborar e formar equipes de alta performance.

4. Diminuição do turnover

Para contar com uma nova contratação, a empresa dispõe de alguns gastos: com o processo de recrutamento e seleção, com o treinamento da nova pessoa contratada, com os equipamentos a serem utilizados por essa pessoa etc. Todo esses custos são naturais, entretanto, quando acontece o desligamento em menos de três meses, há um prejuízo dos recursos financeiros da empresa.

A rotatividade é um sério problema para as empresas. Ela afeta diretamente os rendimentos e a lucrabilidade. Por isso, contar com processos mais efetivos e capazes de identificar profissionais que estejam mais próximos à cultura da organização é fundamental.

Diminuir o turnover é uma preocupação que pode ser facilitada com um RH tecnológico. Por meio de dados, é possível ter uma análise mais efetiva e completa sobre o cenário corporativo, entendendo as necessidades das pessoas que atuam em todas os setores da organização.

5. Mapeamento dos colaboradores

Para conseguir atuar efetivamente e propor ações que sejam capazes de engajar os colaboradores é fundamental conhecer o perfil comportamental de todos. Conhecer as características de cada é essencial para conseguir desenvolver os profissionais por meio de treinamentos, feedbacks e composição de times.

Existem quatro perfis: analista, comunicador, executor e planejador. Cada pessoa tem uma predominância de perfil sobre sua característica, o que indica para a gestão como é a reação de determinado profissional sobre feedbacks, desenvolvimento, relacionamento interpessoal, etc.

Por meio dos perfis é possível equalizar os times e montar equipes que sejam voltadas para a alta performance. Fazendo com que os profissionais consigam desempenhar suas funções de modo engajado e integral. Essa análise permite à gestão uma compreensão de quais são as características fundamentais para se destacar em determinada função.

Conseguir mapear o perfil dos colaboradores ajuda a compreender o clima organizacional. As tomadas de decisão, portanto, ficam mais eficientes, visto que são pautadas em dados estatísticos e não apenas em percepção individual.

Investir em um RH tecnológico é fundamental para as empresas que visam um verdadeiro diferencial competitivo. Atualmente, trabalhar o capital humano é a base para conseguir resultados mais eficientes diante da concorrência. Por isso, ignorar o setor de recursos humanos e deixá-lo obsoleto pode ser um problema futuro.

Se você quer saber mais sobre como o setor de RH pode ser um diferencial competitivo, é preciso desenvolver pontos importantes para a gestão de pessoas. Conheça mais sobre no nosso guia completo sobre gestão comportamental.

 

Texto desenvolvido por Giuliano Sales, analista de marketing de conteúdo da Sólides.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *