Como usar as redes sociais para alavancar as vendas online

O sucesso das redes sociais levantou uma importante oportunidade para os empreendedores.

Percebendo a ascensão das plataformas e aplicativos de engajamento virtual empresas de pequeno, médio e grande porte quando não migraram, mesclaram sua loja física com a virtual.

Contudo, para os iniciais fica a dúvida, “Como usar as redes sociais para alavancar as vendas online”.

Segundo informações do We Are Social levantadas juntamente com a Hootsuite, no Brasil 2,7 bilhões de pessoas utilizaram o Facebook, 95 milhões o Instagram e 120 milhões trocaram mensagens pelo aplicativo Whatsapp no ano de 2020. Dados que comprovam duas coisas: o brasileiro adora as redes e é possível vender através delas.


Há diversas maneiras de comercializar produtos e serviços aproveitando o grande público da internet. Vale salientar que para obter resultados satisfatórios as estratégias precisam ser bem formuladas assim como a criação de sites os passos seguidos à risca. 

Quatro dicas para vender bem nas redes sociais 

Conhecendo as plataformas

Conseguir tirar as pessoas de uma rede sociais e encaminhá-las para um site de vendas específico não é uma tarefa fácil, é necessário muito mais do que um número relevante de seguidores, antes disso, a conta ou perfil nas redes precisam ser bem engajadas, ou seja, ter um público verdadeiramente interessado nos assuntos abordados pela página.


A não ser que o conteúdo seja muito bom, do tipo bem acima da média geral, engajamento não se cria da noite para o dia. Trata-se de um relacionamento construído entre a marca ou personalidade com o seu público.


Para desenvolver uma relação mais estreita com os seguidores é preciso conhecer a fundo a plataforma escolhida na criação desse relacionamento.

É preciso tomar posse da informação de que as redes sociais foram criadas justamente para pessoas se relacionarem com pessoas, mas não se engane elas também possuem objetivos comerciais, por isso existem métricas.


Esses insights são muito úteis para que os criadores de conteúdos digitais possam ter uma base do número de contas alcançadas, quantas pessoas realizaram ações a partir de uma publicação, como está o engajamento dos seguidores, quantos visitantes o perfil recebeu, taxas de rejeição,  enfim, tudo o que é necessário saber para o melhoramento do conteúdo.


Para além disso, compreender através de testes de que tipo de conteúdo a plataforma mais gosta de entregar, pois sabe-se que quando um vídeo, foto, carrossel, ou reels é publicado, ele não é entregue para 100% da audiência de uma conta e sim para um pequeno percentual.


O Instagram, por exemplo, entrega por parcela, primeiro para 10% dos seguidores da conta, que se bem aceito, entrega para mais 10%, que sem bem recebidos novamente então entrega para mais 20%, em outras palavras, o conteúdo passa por três testes antes de se tornar viral, ou alcançar um grande público.


Estude bem a rede social que deseja usar!

Conteúdo 

Assim como nas campanhas publicitárias tradicionais, a estética é muito importante nas redes sociais.

Por esta razão o conteúdo que se deseja publicar nas redes, com finalidade comercial, deve ser bem produzido.


Para vender nas plataformas digitais é necessário criar fotos e vídeos que possuam uma boa comunicação visual.

As legendas também precisam ser bem elaboradas, pois é através delas que o público vai realizar alguma ação ou não.
Ademais, é preciso variar de conteúdo constantemente.

É quase impossível obter bom engajamento nas redes sociais publicando somente fotos, o mesmo serve para vídeos.


Produzir um cronograma de publicações pode ajudar o influenciador ou marca a se organizar neste sentido.


É interessante utilizar todos os artifícios oferecidos pelo aplicativo e inovar seguindo as tendências.

Por exemplo, se a tendência do momento for uma dancinha, o empreendedor deve não apenas realizar como também criar algo novo em cima da “trend”.


Outra dica interessante sobre a criação de conteúdo são os filtros. Se as plataformas os criam, é porque estão dizendo que querem que os criadores os utilizem na produção de stories ou status.


Mesmo com pouco orçamento é possível montar um estúdio de criação de conteúdo em casa e na medida em que os negócios crescerem, se aperfeiçoar nas técnicas.
Não perca o bonde!

Verdade

Nada vende mais do que a verdade das pessoas.

Em uma era digital em que tudo está acessível na palma das mãos e parece artificial, os usuários das redes estão cada dia mais carentes de conhecer pessoas e histórias. Isso faz parte da primeira dica apresentada aqui, relacionamento.


Se a marca ou pessoa que deseja se lançar possuir dificuldades em se comunicar com o público, o mais indicado é contratar uma empresa especializada no assunto, pois não há como crescer nas redes sociais sem criar vínculo com a audiência.


Ignorar o público que segue o perfil também é um grande erro cometido por muitas empresas. É preciso compreender o que os usuários querem de seu perfil.

É essencial manter o equilíbrio, não é necessário demonstrar toda a verdade de uma vida, como o que se está comendo no almoço todos os dias.

Assim como também não é interessante ostentar, parecer ser um rico que acabou de ganhar em uma Loteria Federal.


Grandes empresas são construídas de grandes histórias. As pessoas gostam de se comover e de serem inseridas de alguma forma no percurso de uma história verdadeira.

É a partir dessa necessidade humana que o perfil consegue “arrancar” dos seus seguidores uma ação efetiva.


Na internet se vende além de produtos, vendem-se conceitos ou relacionamentos. Entretanto, aplicar os princípios éticos é necessário. 

Campanhas patrocinadas 

As campanhas patrocinadas nas redes não são apenas sobre investir valores e obter retorno, elas também precisam ser adaptadas de acordo com o público e objetivo que se deseja alcançar. 

Se o conteúdo for muito ruim, ou produzido de qualquer jeito, não tem valor pago que faça o público se interessar no produto.


Tentar pensar como um usuário é um bom começo. Imaginemos que estamos navegando em um aplicativo de rede social.

Vemos fotos de familiares e amigos, bate aquela fome e de repente aparece uma propaganda de um hambúrguer, com uma foto ruim, você vai clicar e concluir a compra do produto ou procurar outro com uma melhor estética?


É se colocando no lugar do público que se cria uma melhor campanha publicitária. Pense nisso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *