Como ter a ajuda de robôs automatizados para investir em criptomoedas?

Talvez você seja uma das várias pessoas que querem começar a investir em criptomoedas, mas ainda têm receio de dar o pontapé inicial. Felizmente, o mercado, hoje, conta com diversas ferramentas para auxiliar os recém-chegados. 

Dentre elas, podemos destacar os robôs de negociação automática. Um dos principais exemplos é o Cypto Bank. Ele, assim como outras plataformas semelhantes, é programado com técnicas avançadas para encontrar as melhores opções de negócio. 

Assim, mesmo pessoas sem conhecimento, podem começar a investir no universo das moedas digitais. Apesar disso, é sempre importante reforçar que toda transação envolve riscos e é fundamental conhecer aquilo em que se investe, desde:

  • Ativos;
  • Poupança;
  • Criptomoedas;
  • Entre outras formas.

Aliás, conhecer bem o mercado das criptomoedas não é, de forma nenhuma, um impeditivo para usar os robôs automatizados. Afinal, os usuários também podem estabelecer os parâmetros nos quais eles irão operar. 

Dessa forma, quem tem experiência no segmento pode fazer os ajustes necessários e, com base neles, os robôs buscarão as melhores opções de negócio.

O investimento em criptomoedas

Nos últimos anos, diversos brasileiros passaram a investir em criptomoedas. Um levantamento feito pela Binance e TripleA aponta que aproximadamente 10 milhões de pessoas possuem moedas digitais no Brasil. 

Ou seja, é possível dizer que o número é significativo, principalmente se considerarmos que apenas 4 milhões investem na Bolsa de Valores.

Além disso, conforme a Receita Federal, em 2021, o país movimentou R$ 200,7 bilhões em criptomoedas – mais do que o dobro do número registrado no ano anterior. Isso mostra que o mercado está em franca ascensão e ainda tem muito a crescer. 

Os iniciantes que resolverem apostar nos robôs de negociação automática vão ver que a maioria oferece uma vantagem bem interessante. Essas plataformas costumam contar com uma versão de demonstração.

Assim, antes mesmo de investir seu dinheiro, você pode simular situações reais e testar os mecanismos para ver como eles respondem aos seus ajustes.

Crise: entenda mais sobre

Nem mesmo a atual crise das criptomoedas, que já obrigou diversas empresas a realizarem demissões em massa, parece ter refreado o ímpeto dos investidores no mercado.

Afinal, uma das máximas do mercado financeiro é a de que toda crise abre janelas de oportunidades. Então, muitas pessoas decidiram aproveitar o período de baixa para comprar ativos e esperar eles se valorizarem novamente. 

Entretanto, uma parcela dos especialistas acredita que a crise é o momento ideal para discutir a regulamentação do segmento. No fim de abril, um projeto sobre o tema foi aprovado no Senado e agora vai para a Câmara Federal.

Com isso, o sistema descentralizado das criptomoedas pode estar chegando ao fim, pelo menos no Brasil. Aliás, recentemente a B3 anunciou que pretende lançar, no segundo semestre de 2022, um projeto futuro de criptomoedas. 

A ideia é atrair pessoas interessadas nas moedas digitais, mas em um ambiente com segurança jurídica.

Independentemente do que aconteça nos próximos meses, as criptomoedas já são uma forma de investimento consolidada. Assim, o melhor conselho para quem quer entrar no segmento é estudá-lo antes. 

Com empenho e dedicação, o mercado pode trazer bons resultados para o investidor. E o melhor é que ele tem tudo para continuar crescendo, e quem acompanhar essa evolução poderá ter muitas vantagens no futuro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *