Como sair das dívidas do cartão de crédito rapidamente

Como sair das dívidas do cartão de crédito rapidamente? Confira quais as principais dicas para recuperar a sua saúde financeira!

O cartão de crédito se tornou muito popular no Brasil, pois ele facilita a compra de muitos itens de alto valor. Contudo, muitas pessoas não utilizam esse item da forma correta, o que contribui para o aumento da inadimplência no país. 

De acordo com o SPC Brasil, mais de 52 milhões de pessoas usam o cartão de crédito para pagar suas compras, além disso, diariamente diversas pessoas ligam para o número de telefone para conhecer melhor as propostas de crédito. Por conta disso, é muito comum encontrar pessoas com dívidas ligadas à fatura do cartão. 

Com isso, muitos indivíduos ficam com o nome sujo na praça e, em boa parte dos casos, não conseguem quitar as dívidas, já que os juros do cartão são cumulativos. 

Se você possui alguma dívida no seu cartão, mas não sabe como lidar com esse problema, leia este texto e veja algumas dicas que podem te ajudar.

Use um app para controle de finanças

Os aplicativos para smartphone tornam a vida do ser humano muito mais simples e prática. Como a sociedade atual é muito tecnológica, milhões de pessoas vivem conectadas com esse aparelho praticamente 24 horas por dia.

Por conta disso, fazer o download de um aplicativo que ajude o usuário a planejar e controlar suas finanças pode ser muito útil. Com isso, a pessoa pode trazer economia para o seu dia a dia de um modo simples e seguro.

Várias pessoas não conseguem sair das dívidas porque não possuem as informações corretas sobre a relação ganho e gasto. Além disso, muitas delas não costumam calcular quanto uma compra pode influenciar no orçamento, o que prejudica as contas anteriores e o planejamento para o futuro. 

Evite gastar e procure reunir as dívidas

Ter o controle das contas é crucial para se livrar de qualquer dívida, contudo, isso exige disciplina e conhecimento sobre sua própria situação financeira.

Assim, será possível adotar medidas que evitem gastos fúteis e acúmulo de parcelamentos no cartão, algo que contribui muito para o endividamento.

Além disso, é preciso evitar ao máximo a perda do prazo da fatura, pois isso aumenta os juros e contribui ainda mais para futuros problemas financeiros. 

Inclusive, se for possível, cancele o seu cartão de crédito e tente comprar suas coisas à vista. Por mais que isso atrase um pouco as suas compras, é melhor demorar em comprar algo, mas ter certeza que aquilo não te criará problemas, do que fazer uma compra parcelada e sofrer com dívidas no futuro.

Só aceite o acordo se for bom para você

Quando uma pessoa paga o valor mínimo da fatura repetidas vezes, ela recebe, de forma automática, uma proposta para parcelamento.

Preste muita atenção nessa proposta, especialmente nos juros e no prazo da oferta, assim, você saberá se realmente terá como cumprir esse acordo. 

Se você chegar à conclusão de que a proposta não é vantajosa, rejeite esse acordo. Fazer um acordo de parcelamento e não ter condições de pagá-lo significa se afundar ainda mais nas dívidas do cartão e seu objetivo é justamente o contrário.

Caso você tenha um cartão de crédito e acredite que esteja sendo lesado pela financeira, ligue para empresa e veja o que está acontecendo.

Se, após a ligação, não houver nenhum tipo de solução para o seu problema, acione um órgão de defesa do consumidor e brigue pelos seus direitos.

Pague sempre o valor total da fatura

Como os cartões de crédito têm juros muito altos, pagar o valor mínimo da fatura pode gerar uma enorme dívida em longo prazo.

A razão para isso é simples: ao pagar o valor mínimo e acumular o valor da fatura atual com o da próxima, você lidará com juros de 300% ao ano sobre o valor somado. Isso causará o famoso efeito “bola de neve” nas dívidas relacionadas ao cartão.

Em outras palavras, faça o possível para pagar o valor total da fatura, pois o valor mínimo é uma grande porta de entrada para o endividamento. 

Além disso, evite ter gastos maiores do que a sua renda líquida e tente poupar uma parte do seu dinheiro a cada final de mês. Dessa forma, se houver algum imprevisto financeiro, você terá uma reserva para pagar as suas contas.

Você pode ligar para a central de atendimento, a fim de realizar negociação de débitos pendentes. 

Ao fazer empréstimos, peça os menores juros possíveis

Muitas pessoas apelam aos empréstimos para saírem das dívidas. Nesse caso, o mais recomendado é pedir o empréstimo com os menores juros possíveis e pagar a dívida do cartão logo de cara.

Depois disso, o cartão de crédito deve ser cancelado, pois isso evitará uma nova dívida enquanto você ainda paga o empréstimo.

A busca por juros menores também deve ser aplicada nos parcelamentos de bens como casas e carros, a fim de preservar as posses.

Vale ressaltar que, fazer menos pagamentos, ainda que com valores maiores, ajuda a unificar os juros e manter o controle da dívida.

Antes de pedir um empréstimo, garanta que você não atrasará o pagamento, pois mesmo que você consiga juros menores, eles também aumentarão com os atrasos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *