Como o marketing digital pode auxiliar o seu negócio durante a quarentena?

A pandemia do novo coronavírus nos pegou de forma violenta: o vírus, que começou a se espalhar em meados de dezembro de 2019, não precisou de muitos meses para tomar países inteiros. 

Lugares como a Itália, os Estados Unidos e agora o Brasil têm enfrentado aumento significativo nos casos positivos da Covid-19 e, infelizmente, enterrado números muito altos de pessoas. 

Se julgávamos, em outro momento, que a doença atingia apenas pessoas com problemas de imunidade, tivemos que rever as nossas percepções: descobriu-se, com o tempo, que o novo coronavírus reage de forma diferente em cada organismo. 

Por mais que haja um grupo mais suscetível ao desenvolvimento da forma grave da enfermidade causada pelo vírus, não é seguro dizer que os mais jovens ou os mais ativos fisicamente estão “salvos”.

Os relatos têm provado que, muitas vezes, mesmo os mais saudáveis podem vir a padecer deste mal.

Para tentar evitar o aumento do contágio, uma vez que o vírus atua em progressão geométrica – uma pessoa contamina duas pessoas, as quais contaminam mais duas, e assim vai -, governos de todo o mundo declararam estado de emergência e colocaram pessoas e comércios em quarentena.

Com o isolamento social, os números tendem a ser menores, uma vez que há menos contato entre pessoas infectadas e pessoas saudáveis. 

Da mesma forma, há menos busca por unidades de saúde e hospitais, o que impede que o sistema entre em colapso.

Embora algumas medidas, como a renda básica emergencial, tenham sido aprovadas, muitas pessoas precisam garantir o seu sustento por outras vias, especialmente os autônomos ou microempreendedores.

Como não é possível estar na rua e manter a vida em sua normalidade, é preciso desenvolver novas maneiras de alcançar o consumidor e de manter os negócios em dia. O marketing digital, nesse ínterim, surge como uma ótima alternativa.

O que é marketing digital?

De forma bastante simplificada, o marketing digital é um conjunto de técnicas que visa, por meio da geração de conteúdo inteligente, direcionado e interessante, atrair pessoas que estão de acordo com o perfil que consome o que você tem a oferecer.

Ao contrário do marketing tradicional, que tende a impor uma série de informações e imagens a todos os públicos, o marketing digital atua de forma direcionada, ou seja, ele dá conteúdo às pessoas que desejam consumi-lo. 

Dessa forma, ele não é considerado invasivo: pelo contrário, ele é bem visto, já que surge como uma alternativa ou solução para um problema específico, além de fornecer informações pertinentes sobre um assunto, nicho ou situação.

Através do marketing digital e da geração de conteúdo, as marcas – mesmo as pequenas – podem se transformar em autoridade dentro do seu campo de atuação, atraindo novos consumidores e até mesmo interessados em parcerias. 

Tudo isso é um processo longo, é verdade. Não se torna autoridade da noite para o dia. 

É preciso estar sempre em contato com a sua buyer persona (ou seja, a pessoa que está de acordo com o perfil para o qual você deseja vender), manter a comunicação clara, criar material atraente e, claro, evitar polêmicas.

Como atrair clientes a partir do marketing digital?

Se você não tem como contratar o serviço de um especialista no momento, uma vez que a economia não está muito estável, você pode começar sozinho.

O primeiro passo é criar redes sociais. Todos estão conectados neste momento – todos! -, então você precisa alcançá-los de alguma forma. 

Crie uma página para a sua companhia e alimente-a com informações sobre a sua empresa. 

Conte a sua história (é fato: material humano atrai!), faça atualizações diárias mostrando a sua produção, poste pequenos vídeos de coisas que podem atrair os seus consumidores, como máquinas ou ingredientes apetitosos, peça a clientes que gravem pequenos depoimentos e sempre responda aos comentários.

Dicas para manter o seu negócio popular

Faça seu material gráfico em sites como o Canva, que é bastante intuitivo e possui uma boa quantidade de layouts para redes sociais. 

É sempre melhor, claro, utilizar o trabalho de um designer, mas se isso não cabe no seu orçamento agora, não deixe para depois.

Seguem outras dicas:

1 – Faça um site 

Se você ainda não tem um site, cogite fazer um. A melhor opção é sempre fazer uma hospedagem no WordPress, já que a plataforma colabora para que você seja facilmente encontrado no Google.

Porém,  se não for possível, vá com aquilo que está à sua disposição no momento.

2 – Participe de grupos 

Participe de grupos de vendas do seu bairro ou cidade e frequentemente faça postagens inteligentes e divertidas, que visem demonstrar que o seu expertise no seu campo de atuação.

Além disso, também é necessário mostrar que você tem produtos de qualidade, que podem e devem ser arrematados.

3 – Evite polêmicas 

Não entre em polêmicas: por mais que a situação política do país passe por instabilidades, não vale a pena falar sobre isso na sua página de serviços. 

Se você tem uma página pessoal, utilize-a para falar do que quiser. Nas redes dos seus negócios, mantenha-se no tema principal;

4 – Aposte na identidade visual 

Se você não tem um logo, cogite entrar em contato com um designer – em época de quarentena, muitos profissionais têm oferecido material gráfico de forma promocional, para ajudar os que precisam vender mais.

Se não for possível, busque por opções temporárias de logo no Canva ou outros sites de sua preferência.

Fonte: Cartões.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *