Como escolher um aplicativo de delivery para o seu negócio?

Como fazer delivery? Essa pergunta tem sido feita por muitos empreendedores que, diante da pandemia, têm buscado novas formas de manter os seus negócios e de chegar a possíveis clientes.

A situação dialoga principalmente com aqueles que trabalham com comida, uma vez que os restaurantes e pequenos estabelecimentos devem ficar fechados e que o fluxo de pessoas nas ruas diminuiu dramaticamente.

Além de contar com a internet para fazer a divulgação dos seus produtos – hoje, existem plataformas online, gratuitas, que permitem ao usuário criar artes de boa qualidade -, os empreendedores devem apostar em aplicativos de delivery, uma vez que eles fazem a ponte entre consumidores e produtores.

Como escolher o melhor aplicativo, no entanto, com tantas opções disponíveis no mercado? Quais são as vantagens de optar por um serviço do gênero? Confira informações sobre o assunto abaixo.

Aplicativos de delivery: como escolher o certo para o seu negócio?

A companhia de delivery que cresceu exponencialmente no Brasil foi o iFood. O sucesso da plataforma foi tão grande que, em tempo enxuto, a marca comprou algumas concorrentes e passou a fazer anúncios com algumas das celebridades mais influentes do país.

O iFood atua de forma a unir múltiplos interessados: por meio da plataforma, entregadores encontram estabelecimentos parceiros e se juntam para entregar o produto desejado para o cliente final.

Quem é dono de empresa deve entender duas coisas: primeiro, que o iFood atua com dois planos diferentes, e que a escolha por um deles deve levar em consideração o perfil do estabelecimento; segundo, que o dinheiro das entregas leva trinta dias para cair na conta.

No plano iFood básico, quem faz a entrega é o estabelecimento parceiro, ou seja, ele deve fazer a contratação de seu próprio motoboy. A taxa por venda, nesse caso, é de 12%, mais 3,5% para pagamentos que são feitos através do aplicativo. 

Estabelecimentos que ganham mais de 1800 reais por mês pagam uma mensalidade de 100 reais, enquanto estabelecimentos que ganham menos não precisam fazer o pagamento da taxa mensal.

No iFood entrega, como o nome sugere, os pedidos são levados aos consumidores finais através de motoboys contratados pelo iFood. 

A taxa paga sobre o valor da entrega é de 25% nos primeiros três meses de serviço e 27% a partir do quarto mês de contratação.

No que tange a mensalidade, o que acontece é o seguinte: quem vende mais de R$1800 por mês paga uma taxa de R$130; quem vende menos, assim como no plano básico, não precisa pagar mensalidade.

Vantagens do iFood

A principal vantagem do iFood está no alcance: como se trata de um aplicativo hegemônico, muitas pessoas têm acesso a ele – especialmente em época de quarentena, quando todos estão em casa e conectados à internet o tempo inteiro.

Para quem não quer se preocupar em fazer contratações por fora, o iFood também facilita a vida: ao fornecer entregadores, ele faz com que o empreendedor tenha que se preocupar apenas em fornecer a comida que será distribuída.

A parte negativa do iFood? A taxa é considerada alta e pode causar impacto nos ganhos mensais. 

Para algumas pessoas, pode ser mais interessante contratar um motoboy ou atuar apenas com entregas agendadas, ou seja: uma ou duas vezes na semana, o empreendedor faz entregas durante todo o dia. 

É mais trabalhoso, mas pode ser mais econômico.

Rappi

Plataforma multiuso, o Rappi oferece basicamente um serviço de personal shopper: através do aplicativo, o usuário pode pedir comida, mas também fazer compras em farmácias, supermercados e similares, além de solicitar entrega de documentos, flores e até dinheiro em espécie.

A vantagem está na facilidade, uma vez que o cliente não precisa atuar apenas no setor alimentício, e no fato de que a empresa pode ser mais facilmente encontrada, já que o aplicativo tem um bom número de adeptos.

A desvantagem está no fato de que as taxas cobradas de cada estabelecimento não são fixas, ou seja, podem variar de empresa para empresa ou por conta do serviço. 

É difícil saber quais são os parâmetros utilizados na hora da cobrança, o que faz com que o Rappi não seja muito transparente.

Pode ser necessário fazer alguma negociação para que o valor chegue ao desejado pelo empreendedor. Nesse caso, é recomendado ter uma conversa aberta e franca com o atendente.

Uber Eats

O Uber Eats não disponibiliza o valor das taxas cobradas dos estabelecimentos parceiros em seu site oficial. 

Para ter acesso às taxas e ao valor de mensalidade, é preciso que o empreendedor interessado faça um cadastro.

A vantagem do Uber Eats está no fato de que a plataforma também é popular, embora não tão popular quanto o iFood. A desvantagem, possivelmente, está na falta de transparência acerca dos valores cobrados pela plataforma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *