Como controlar as finanças e os investimentos ao construir uma empresa remota?

O mercado de trabalho está modificando-se a cada dia, por tanto, não é difícil encontrarmos empresas remotas, ou seja, que não têm uma única sede física ou que tem colaboradores em diferentes localidades do país e até mesmo do mundo.

As startups, por exemplo, em muitos casos são remotas. Esse novo modelo empresarial, de acordo com a Associação Brasileira de Startups (Abstartups) já computa números superiores a 10 mil unidades no Brasil.

Mas como controlar as finanças e os investimentos ao construir uma empresa remota? É sobre isso que falaremos a seguir. Siga conosco e confira as nossas dicas inovadoras para o seu modelo de negócio!

Separe as suas despesas pessoais das despesas da empresa

Um dos principais fatores que prejudicam as pequenas empresas de se desenvolverem é o fato dos empreendedores misturarem as despesas pessoais com as despesas do negócio.

Isso não pode acontecer, pois, pode resultar em confusão e o empreendedor não saberá, de fato, o quanto a organização está faturando.

Uma boa prática, inclusive, é ter contas bancárias separadas para as pessoas física e jurídica. Ao empreender, defina um salário para você e retire da conta de pessoa jurídica, da mesma forma que faz para pagar um funcionário ou prestador de serviços contratado.

Caso sobre dinheiro no caixa da empresa remota ao final do mês, utilize para melhorias, como a compra de um software com mais recursos para gestão da equipe a distância, por exemplo.

Realize um bom planejamento orçamentário

Assim como acontece com qualquer outro tipo de organização, uma empresa remota não consegue decolar se não tiver um bom planejamento orçamentário. É preciso, portanto, que tudo seja controlado na ponta do lápis.

É importante definir um investimento inicial para os primeiros 18 meses do seu negócio e desenvolver  ações de marketing para atrair clientes para o novo negócio.

Controle sempre o retorno e confira se é preciso modificar as estratégias para lucrar mais.

Vale destacar que, em negócios de risco, como as startups, recomenda-se  que  tenha um valor suficiente que permita o empresario manter-se por ao menos dois anos,  uma reserva que não conte com a empresa dar um lucro significativo.

Desse modo, não precisará mexer no dinheiro da organização para arcar com as suas despesas pessoais,

Invista em novas tecnologias

As empresas remotas são modernas e, portanto, devem investir em tecnologias que facilitem o trabalho e evitem que gastos exorbitantes sejam realizados.

Por exemplo, imagine que você conta com colaboradores em diferentes estados brasileiros, nesse caso, não é viável pagar custos de deslocamento e hospedagem para todos quando se necessita fazer uma reunião de negócios.

Por esse e outros motivos que você precisa ter sistemas tecnológicos modernos, como sistemas de gestão que possibilitem não só a conversa, mas também o controle das atividades a distância.

Existem softwares e recursos diversos, como os gerenciadores de arquivos em nuvem, que facilitam muito a comunicação e a troca de dados entre os colaboradores de uma empresa remota.

Defina e controle métricas em seu negócio

Quando falamos em gestão financeira para empresas remotas, é importante que sejam monitoradas as métricas e os indicadores, que demonstram se o negócio vai bem ou não.

Outro ponto relevante é que sejam definidas metas para cada uma dessas métricas. No entanto, é preciso cuidado para que essas métricas  não sejam absurdas, caso contrário não conseguirá cumpri-las, consequentemente o negócio não conseguirá subir de patamar.

Entre as métricas que podem ser controladas em uma empresa remota, destacamos as seguintes:

Custo de aquisição de clientes (CAC)

Essa métrica mensura o quando precisa ser investido em marketing para conquistar um cliente para o seu negócio. Quanto menor for o CAC, melhor para a empresa, uma vez que conquistará mais consumidores, gastando menos.

O CAC norteia as ações de marketing, para que elas sejam cada vez mais certeiras e objetivas, trazendo resultados positivos.

Lifetime value (LVT)

O LVT, assim como o CAC, é importante para que as empresas remotas controlem as finanças e os investimentos. Trata-se de um indicador que demonstra o tempo de vida que um cliente da empresa tem.

Muitas empresas remotas oferecem serviços de assinatura, como um clube para que os associados recebam mensalmente determinado tipo de produto, como livros ou alimentos, por exemplo.

Nesses casos, é preciso controlar quanto tempo as pessoas permanecem com essa assinatura, o que é imprescindível para fazer planejamentos financeiros futuros.

Months of Cash Left (MCL)

Em português essa expressão significa “meses de dinheiro restante”. Trata-se do indicador que mostra quanto tempo as empresas têm de autonomia para manter-se com o dinheiro que tem em caixa somado ao seu capital de giro.

Se o MCL estiver abaixo do planejado, significa que o negócio está próximo de ficar sem capital e que o empreendedor precise buscar outros meios, como empréstimos bancários, para que a empresa remota siga em funcionamento.

Trabalhe em um coworking

Se a sua empresa é remota, não há necessidade de você gastar muito dinheiro para alugar uma sala e arcar com despesas como água, energia elétrica, internet, telefone e serviços de secretaria. Tudo isso está incluso nos planos oferecidos pelos coworkings, que geram custos bem menos significativos.

Existem ainda empresas que oferecem planos para que você possa trabalhar em salas privativas e escritórios compartilhados em qualquer lugar do Brasil. Assim, um mesmo plano pode ser contratado para você e todos os colaboradores do seu negócio, independentemente da região onde eles morem.

Ao trabalhar em um coworking você também economiza com transporte, uma vez que pode utilizar as salas privativas para marcar reuniões com clientes. De tal forma, em vez de ir até eles, convide-os a conhecer o seu método de trabalho in loco.

Gostou dessas dicas? Siga todas elas à risca e garanta um controle mais eficiente para as finanças e os investimentos da sua empresa remota. Depois que o seu negócio levantar voo, é só colher os frutos que você está plantando agora.

Comece agora mesmo se informando mais sobre os escritórios compartilhados. Acesse a página da BeerOrCoffee, que explica com detalhes o que é coworking.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *