uniformes

Uniformes de segurança para trabalhos

Os uniformes são usados em diversas ocasiões e para diversas profissões, isso porque além de ser uma vestimenta que padroniza os colaboradores e os identifica o uniforme também serve para a proteção na feitura dos serviços.

Há varias profissões que usam uniformes de proteção, como:

  • Bombeiro;
  • Policial;
  • Eletricista;
  • Agentes de trânsito entre outros.

Assim, além de fazer com que o colaborador fique seguro, o uniforme traz eficiência nos serviços, evitando danos as pessoas e também ao que foi proposto ser feito.

Os uniformes e os EPI’s

Os uniformes quase sempre vem atrelado aos usos dos chamados equipamentos de proteção individual, ou também popularmente conhecidos como EPI’s.

Os EPI’s em conjunto com os uniformes para alto risco permitem o aumento da segurança. Existe uma infinidade de tipos de EPI’s disponíveis no mercado, sendo os mais comuns, a bota de segurança, os capacetes, os cintos e muitos outros.

O EPI é imprescindível e está nas normas trabalhistas que regem sobre os trabalhos que tenham insalubridade. É de responsabilidade do empregador fornecer tanto o uniforme como os epi’s para que o colaborador consiga desenvolver seu trabalho de forma segura.

Para que os equipamentos sejam de qualidade, se aconselha procurar fornecedores de EPI com referência e experiência no mercado.

Alguns requisitos para uniformes de proteção

Eles podem ser considerados também como um equipamento de proteção individual, pois assegura a qualidade e também promete a segurança de seu utilizador.

Há empresas e locais que permitem que seus colaboradores já venham trajados com seu uniformes e há empresas que não aconselham isso.

E grande parte das que não aconselham trabalham com desenvolvimento de substância ou de alimentos, que um uniforme pode permitir a chamada contaminação.

Abaixo falaremos de alguns pontos que os uniformes para alto risco devem evitar e seguir, para que o trabalho seja feito, e não haja risco de contaminação.

1. Os uniformes tendem a ser claros, para que se possa identificar manchas, e ou também sangramentos causados por cortes. Na área da alimentação temos o uso do branco e nas áreas de alta tensão o uso do cinza.

2. O tecido deve ser resistente, sempre atendendo ao tipo de serviço que será executado. Uniformes como os de alta tensão tipo 2 tem calças e blusas mais grossas, que as que são usadas em laboratórios.

3. Os uniformes precisam ser sempre descontaminados. A contaminação pode ser externa ou interna, caso o uniforme seja feito com o material errado.

Os visitantes devem sempre receber uniforme ou então uma proteção para colocar em cima da roupa, como aventais, luvas, e outros elementos, para evitar a contaminação.

4. Os uniformes devem ser sempre limpos, passados e também trocados todos os dias. É preciso que haja também o cuidado com o uniforme, para evitar rasgos, furos e partes descosturadas, na qual a contaminação pode passar.

Para evitar a contaminação não se pode usar materiais adjacentes ao uniforme, como canetas, lápis, cadernetas ou qualquer outro tipo, nem mesmo botões. Aconselha-se o uso de uniformes com botões de pressão ou fechamentos com velcro e o uso de luvas de proteção individual.

Só pode entrar em locais de alto risco aqueles que tiverem trajado com os uniformes, pois, além de estarem protegidas, permitem o acesso ao serviço de modo mais seguro e bem sinalizado.

Todo o processo de lavagem do uniforme deve ser feita por profissionais de empresas para este fim, pois caso contrário pode ocorrer também a contaminação dos materiais.

Tecnologia anti-pilling

Como vimos o uso dos uniformes se estende para diversas profissões, seja para o bombeiro que emite o laudo avcb preço ou para o eletricista da concessionária de energia, porém, um grande problema é que os tecidos usados para esses uniformes quase sempre formam aquelas famosas “bolinhas” e que podem atrapalhar na qualidade do tecido.

Porém, graças a tecnologia foi inventado o anti-pilling, que é um acabamento que ajuda na redução da formação dessa bolinhas, muito presentes nos tecidos sintéticos.

Esse acabamento permite uma grande resistência ao atrito causado pela lavagem, evitando assim o aparecimento dessas bolinhas. Além disso torna o material muito resistente.

Dessa forma vimos que para o desenvolvimento de um serviço de qualidade e seguro é necessário o uso dos uniformes para proteção individual, e que é de responsabilidade da empresa a sua disponibilização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *