Segurança do trabalho e prevenção de acidentes

É muito comum, em profissões de risco, que os funcionários estejam sujeitos a acidentes ou eventualidades que possam lhes prejudicar.

Por isso, é preciso que as empresas invistam cada vez mais em políticas prevencionistas.

A segurança do trabalho é um tema fundamental, que deve ser implantado em indústrias e obras.

Por isso, conhecer melhor sobre esse tema pode ajudar a esclarecer dúvidas de como essa segurança pode ser inserida em ambientes de trabalho.

Segurança no trabalho: métodos eficazes

Os números de acidentes ou doenças em ambientes de indústrias e obras são alarmantes.

Isso ocorre porque, em sua maioria, as políticas de prevenção não são eficientes e os funcionários não as consideram da forma que deveriam.

Por isso, inicialmente, para evitar esse tipo de incidente, é importante que as indústrias criem campanhas preventivas desde o exame admissional, realizando workshop e informando todos os funcionários sobre a importância da segurança no trabalho.

Prevenção de acidentes e políticas prevencionistas

Para fazer essas campanhas, pode ser interessante utilizar elementos visuais demonstrativos.

As pessoas são muito visuais, captam mais informações por meio de desenhos, animações e até mesmo vídeos e fotos.

Por isso, uma boa ideia pode ser investir em elementos visuais que falem sobre prevenção, passando as informações necessárias.

Em paralelo a isso, é importante que os funcionários sejam equipados de forma correta, com:

  • Políticas prevencionistas;
  • Higiene Ocupacional;
  • Confecção de uniformes trabalhistas;
  • Utilização de EPI (equipamento de proteção individual).

Existem muitos ambientes de trabalho que são sujeitos a eventualidades negativas, seja em obras, indústrias, construções e outros.

Por isso, é de responsabilidade da empresa, que a segurança preventiva seja realizada.

O espaço de trabalho deve ser equipado com materiais de segurança, como por exemplo Epi máscara de proteção respiratória, luvas e óculos de segurança.

Além disso, é importante ter socorristas no local, no caso de algum funcionário precisar de serviços médicos.

Assim, a segurança no trabalho é reforçada, diminuindo as chances de problemas antes, durante e depois dos serviços realizados.

Faz parte da prevenção de incidentes no ambiente de trabalho, que as indústrias previnam também a proliferação de doenças, que muitas vezes podem ocorrer por conta das condições de trabalho.

O ambiente de trabalho, por mais sujeira que faça, precisa ser limpo e higiênico.

Por isso, é imprescindível que a Higiene ocupacional segurança do trabalho seja trabalhada com os funcionários.

Além disso, é preciso que empresas de limpeza atuem pelo local a todo momento, e que os espaços possuam a quantidade de janelas certas, para que o oxigênio seja presente o tempo todo, evitando espaços abafados onde o contágio de doenças é maior.

Higiene Ocupacional e Segurança

Para trabalhar a higiene ocupacional de um estabelecimento, é preciso atentar-se a quatro etapas: análise, reconhecimento, avaliação e controle.

Por meio da análise, equipes profissionais vão averiguar o ambiente de trabalho em todos os níveis.

Analisar o ambiente, as paredes, os pisos, as áreas externas, as máquinas e o todo no geral.

Por meio dessa análise, cria-se o entendimento do espaço, para poder partir para as próximas etapas necessárias.

O reconhecimento é a fase posterior ao “diagnóstico” de um espaço.

A partir do entendimento da higiene que existe ou que falta, o reconhecimento ajuda a relacionar o ambiente de trabalho com as tarefas executadas.

Ou seja, nesse período, são analisados os profissionais e suas obrigações, se usam cinto de segurança, como é a rotina desses profissionais, quais são os processos envolvidos e quais são os riscos desse ambiente trabalhista.

Eficiência e controle

A partir da avaliação, são realizados os métodos de medições e a utilização de aparelhos.

Esses aparelhos auxiliam no processo de descobrimento dos riscos envolvidos, como os profissionais se relacionam com o espaço e ao que estão expostos diariamente.

Nessa etapa, são reconhecidos todos os problemas, iniciando o planejamento dos métodos preventivos que serão aplicados, assim como os devidos tratamentos.

Depois de reconhecer as exposições, riscos e condições de trabalho, as medidas de controle de segurança que foram planejadas, são finalmente aplicadas.

Nessa fase, a empresa de segurança responsável, passa a alterar a rotina desses profissionais, adaptando-a com máquinas, utensílios e equipamentos preventivos.

Pode ser que seja necessário novas ferramentas para diminuir riscos ambientais e de saúde, assim como a inserção de mais EPIS para reforçar a segurança no trabalho.

Assim, a empresa e os funcionários entendem a importância dos métodos preventivos e da segurança empresarial, assim como a necessidade da higiene ocupacional.

A partir disso, as políticas prevencionistas são seguidas diariamente, assim como os requisitos de segurança para a realização de um trabalho.

Dessa forma, pode-se concluir a grande importância que a segurança tem em indústrias e fábricas, e como é necessário preservá-la, a fim de manter a saúde dos trabalhadores e a vida útil de um estabelecimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *