Quais os principais erros na hora de montar um planejamento financeiro

Se o descontrole financeiro está presente no seu dia a dia, o planejamento financeiro pode ser a resposta para manter suas finanças pessoais organizadas.

Isso porque o planejamento financeiro é fundamental para qualquer pessoa que deseja ter uma vida financeira mais equilibrada e saudável.

 

No entanto, nem todos sabem criar um planejamento financeiro da maneira correta. Por isso, separamos alguns dos principais erros que devem ser evitados na hora de desenvolver o seu planejamento.

O que é um planejamento financeiro?

Antes de conhecer os principais erros que separamos para você, é importante que entenda o que é um planejamento financeiro.

 

Basicamente, esse termo se refere a uma forma de organizar as despesas e receitas, possibilitando que a pessoa consiga alcançar suas metas e objetivos.

 

Além disso, o plano financeiro pode ser feito em um caderno de anotações, por meio de planilhas em programas como o Excel ou em aplicativos de controle financeiro. 

 

Cabe ressaltar ainda que, com ele, a pessoa pode economizar mais dinheiro, definir quais são seus planos (a curto, médio e longo prazo) e descobrir quais são os hábitos de consumo que podem melhorar.

Principais erros na criação de um planejamento financeiro

Usar várias ferramentas ao mesmo tempo

O mais indicado, quando você está pensando em criar seu próprio planejamento financeiro, é escolher apenas um tipo de ferramenta para isso.

 

Ou seja, é preciso definir se o planejamento será feito em uma planilha, por meio de um aplicativo de controle financeiro ou até mesmo em um caderno de anotações.Para profissionais que atuam através do trabalho remoto, organização financeira é fundamental.

 

Evite usar várias ferramentas para não acabar se confundindo. Portanto, escolha aquela que for mais prática para sua rotina.

Esquecer de definir os objetivos financeiros

Um dos itens essenciais de qualquer plano financeiro são os objetivos. Com eles, você tem noção do que será preciso fazer para alcançá-los, por exemplo:

 

  • Se o objetivo é comprar um carro até o final do ano, o que você deverá fazer para adquirir esse automóvel? Quais serão os gastos que será preciso cortar do orçamento? 

 

Vale lembrar que você pode ter mais de um objetivo dentro do mesmo planejamento financeiro. Mas lembre-se de traçar objetivos realistas e que estejam de acordo com a sua situação financeira.

Não registrar todas as contas e ganhos

Uma das funções básicas do planejamento é servir como registro de tudo aquilo que sai e entra do orçamento. Em outras palavras, as suas receitas e despesas, como:

 

 

  • Entradas de dinheiro: salário fixo, renda extra, pensão, entre outras fontes de renda;
  • Saídas de dinheiro: dívidas com altas taxas de juros (cheque especial, empréstimo e financiamento), contas básicas (água, luz, internet, aluguel) e despesas supérfluas.

 

 

Dito isso, é fundamental que todos esses itens estejam inseridos dentro da sua ferramenta de controle financeiro para que você possa entender melhor como estão os seus hábitos de consumo.

Não economizar dinheiro 

Se tem um erro que deve ser evitado ao máximo é esse, porque não adianta criar um planejamento financeiro e não começar a poupar o seu dinheiro de maneira consciente.

 

Por isso, comece com o corte de alguns gastos desnecessários como, por exemplo, aquele café que você compra todo dia antes de ir para o serviço ou pedir marmita durante a semana ao invés de cozinhar.

 

Avalie o que pode ser cortado ou reduzido para que, assim, você consiga poupar dinheiro para atingir seus objetivos financeiros.

Não fazer uma reserva de emergência

Quando passamos por algum imprevisto financeiro, como uma doença ou até uma viagem de trabalho inesperada, é sempre bom contar com uma reserva de emergência para essas situações.

 

Essa reserva de dinheiro, como o próprio nome já indica, só deve ser usada em momentos que não estavam planejados para acontecer e são importantes.

 

Logo, é fundamental ter uma reserva de emergência que possa te auxiliar financeiramente sem afetar suas finanças pessoais. 

Acompanhar o planejamento financeiro só de vez em quando

O acompanhamento periódico do seu plano financeiro deve estar presente na sua rotina. Portanto, é interessante conferir ele toda vez que fizer uma nova compra ou quando quitar uma dívida.

 

Nesse sentido, é essencial que você atualize esse documento sempre que for necessário. Assim, você tem uma visão ampla de como estão indo suas finanças.

Não melhorar os hábitos financeiros

Por fim, não se esqueça de que o planejamento financeiro existe justamente para dar suporte e organização na realização das suas metas e objetivos.

 

Contudo, é com ele que também podemos identificar certos hábitos financeiros que estão prejudicando a vida financeira.

 

Sendo assim, ao identificá-los, não os ignore. É importante saber o que estamos fazendo de errado e tentar melhorar essa situação da melhor maneira possível.

 

Mas comece aos poucos e no seu tempo. Com isso, você vai perceber uma melhora significativa na sua vida financeira e na relação que tem com o dinheiro.

William Mendes é consultor de Marketing na LogosBR, graduado em Marketing pela Universidade Anhembi Morumbi. Atua no mercado de Marketing Digital desde 2014, atendendo empresas da China, Espanha, Portugal, Israel e Estados Unidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *