Design thinking: O que é e como aplicar na sua empresa

Problemas existem em todas as empresas. Afinal, todo processo é passível de melhoria e exige adequações com o passar dos anos para melhor se encaixar à evolução de outros fatores internos e externos.

Apesar de isso ser claro para a maior parte dos gestores, enxergar o problema com clareza e trabalhar na solução efetiva dele é ainda uma grande dificuldade para muitos – e é exatamente nesse ponto que o Design Thinking faz toda a diferença.

O que é Design Thinking

Aqui, nós não estamos falando sobre nenhum trabalho artístico, como muitos supõem devido ao nome, mas sim no processo cognitivo que os designers utilizam para suas criações.

O Design Thinking é uma metodologia que foca no entendimento e na resolução de problemas, desenvolvimento de produtos e serviços ou na forma de estruturar e conduzir um projeto sob uma nova perspectiva: colocando as pessoas no centro das decisões. 

É defendida de formas diferentes por autores distintos, trazendo variações entre quatro e sete etapas. Todo o trabalho é realizado em grupos multidisciplinares e têm como objetivo a inovação explorando a criatividade e percepções dos envolvidos.

Como surgiu a metodologia

Para entender melhor o contexto e a aplicabilidade do Design Thinking nas empresas, vale entender como ele surgiu. 

Os nomes que estão à frente da metodologia são David Kelley e Tim Brown. Ambos trabalhavam em 2009 na consultoria de inovação IDEO, instalada no Vale do Silício, e lançaram juntos o livro: Design Thinking – Uma metodologia Poderosa para detectar o fim das velhas ideias.

A repercussão positiva acabou propagando a metodologia, então aplicada pela consultoria em seus clientes com sucesso e olhares do ecossistema de inovação mais cobiçado e de destaque no mundo.

Para se ter uma ideia, a mídia chegou a definir o Design Thinking como “um processo em que um grupo formado por profissionais de várias áreas (como designers, engenheiros, psicólogos, etc) para criar um carrinho de compras inovador”, utilizando um dos problemas que a metodologia foi utilizada para resolver.

Contudo, quem atua com inovação há algum tempo afirma que a metodologia é ainda mais antiga, tendo sido apenas lapidada pela consultoria e, consequentemente, pelos autores do livro. 

Dizem que, ainda em 1919, já eram utilizados elementos do Design Thinking para a resolução de problemas na escola considerada a “Meca do Design”, Bauhaus.

As etapas do Design Thinking 

Como já citamos, as etapas da metodologia tendem a variar conforme seus autores. Aqui, vamos defender as etapas defendidas pelo livro informado e os professores que o escreveram.

1 – Empatia e compreensão

Nessa fase, o grupo de trabalho multidisciplinar tem a tarefa de colocar-se no lugar do outro, que para as empresas, na maior parte dos casos, é um cliente. Textos, tentando enxergar como o outro para considerar perspectivas diferentes das que possui.

2 – Definir

Após os insights gerados pela pesquisa realizada na primeira etapa, é hora das definições sobre qual o problema, como será resolvido ou o que precisa ser criado.

3 – Idear

Essa é a fase onde acontece um braisntorm entre o grupo. Não existe certo ou errado; ideia boa ou ruim. Tudo é válido! As sugestões não devem ser censuradas, pois qualquer ideia pode ajudar a ter uma ideação mais adequada.

4 – Prototipar

Se você já teve algum contato mesmo que mínimo com o Design Thinking sabe que a utilização de post-its é uma prática bastante comum, certo? Bem, é nessa fase que eles são utilizados!

O objetivo do uso dos post-its é organizar melhor as ideias que foram geradas na etapa anterior. Eles servem para agrupar ideias que tenham aparecido com maior recorrência ou que soarem mais interessantes para o grupo.

Em seguida, inicia-se a fase de prototipação das ideias escolhidas. Ela pode ocorrer de diversas formas: desenhos, maquetes, simulações, etc. A melhor forma dependerá do tipo de problemas que você está tentando resolver.

5 – Testes

A última etapa consiste na validação do protótipo criado para considerar qual melhor atende ou resolve determinado problema. Uma dica: determine a métrica de sucesso para a validação. Isso fará com que todos levem em consideração o mesmo critério de definição.

Você pode conhecer um pouco mais das etapas do Design Thinking assistindo ao TED Talk sobre o assunto com um dos autores do livro que citamos, o Tim Brown, abaixo:

https://youtu.be/UAinLaT42xY

Design Thinking na prática: como utilizar em sua empresa

Inovação e criatividade são palavras de ordem na metodologia. Contudo, isso acontecerá apenas se o trabalho em equipe for bem alinhado no cumprimento das etapas. Por isso, é importante sempre ter alguém à frente do projeto para explicar e mediar a utilização do Design Thinking.

Outro ponto muito importante para utilizar a metodologia em sua empresa e buscar a inovação é ter claro que o centro da decisão é o cliente. A equipe deverá se colocar no lugar do consumidor final e, assim, tentar buscar soluções que façam sentido a eles e não ao que você quer.

Na prática, alguns exemplos podem ajudá-lo a ter mais visibilidade de como aplicar o Design Thinking em sua empresa:

Equipe de Vendas

Você pode reunir seus vendedores e propor o entendimento sobre o processo de vendas atual, as objeções de compras de seus clientes e ter como resultado final estratégias que consigam driblar situações identificadas aumentando, assim, os argumentos e, claro, as vendas.

Equipe de Atendimento

Para a equipe de atendimento, por exemplo, pode ser utilizada a metodologia em busca de resolução dos problemas mais comuns pontuados pelos clientes. Nesse ponto, inclusive, um trabalho multidisciplinar envolvendo as áreas diretamente ligadas à situação é uma excelente forma de ser mais certeiro.

Desenvolvimento de produtos e serviços

O Design Thinking pode também ser utilizado para que você defina qual produto ou serviço será priorizado, otimizado ou desenvolvido. 

Brainstorm em geral

Você pode também utilizar a metodologia para realizar brainstomings para qualquer finalidade. Uma campanha de marketing, um lançamento ou um projeto.

Como você pode perceber, a metodologia Design Thinking pode contribuir para sua empresa em diversos momentos, inclusive na fase de decisão de investimento.

Texto criado pela NL Suporte à Gestão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *