Como fazer Marketing Digital para Advogados em uma capital

Em grande parte dos casos, as capitais são donas de um grande banco de registros de profissionais na OAB, um mercado aberto e muito lucrativo mas com muitos desafios, quando se trata de marketing digital para o advogado.

Em meio a várias solicitações de atendimento e dúvidas por e-mail, sobre o marketing digital para advogados, muitos fazem ideia em como vão proceder e o lucro que este serviço traz a seus escritórios.

Lembrando sempre que tudo que é falado neste texto, segue as orientações do Código de Ética da OAB.

Visto como a “onda do momento”, muitos advogados se dedicam a perfis no instagram e a promoção de lives ou vídeos gravados no Youtube e em grande parte das vezes sem linha editorial, para otimizar o trabalho e também ter a clareza dos resultados. 

E neste post, nós iremos detalhar os paços iniciais para que organize o seu projeto de marketing e aplique ele no digital, sem receios ou qualquer outro tipo de dúvida. 

Por onde você vai começar ? 

Primeiramente, você deve sentar e organizar o seu perfil de Cliente Ideal (conhecido como ICP) e as suas Personas ou Persona do escritório. 

Perfil de Cliente Ideal

O que muitos confundem com a Persona, o Perfil de Cliente Ideal irá lhe ajudar a não ir para caminho errado aceitando “qualquer” cliente, além de já ter ideia e referências de que tipo de conteúdo você deverá fazer, descubra quem é o seu perfil de cliente ideal, buscando por essas referências:

Tipos de Causa mais atendidas + Perfil dos clientes das causas mais atendidas

Neste exemplo, você terá dados como o atendimento prioritário do escritório em um tempo mínimo 12 meses, o perfil do cliente (onde mora, idade, hobbyes, quanto recebe de salário), quanto você foi remunerado por isso e qual foi a sua maior área de atuação. 

Persona

Já na persona, você deverá dar atenção para os detalhes do perfil do seu cliente (que citamos na seção anterior) além de uma investigação mais aprofundada, sobre o tipo de material que ele consome. 

O que você precisa saber aqui, é o tipo de linguagem que ele se atrai para poder te ouvir, seja ele leigo ou não. 

Há  um ponto muito importante por aqui, que é o principal canal utilizado por ele, para direcionar a sua produção. 

O que evita que você caia no que a maioria dos advogados tem feito, em “apostar as fichas” no Instagram e não se importar em fazer um blog estruturado por exemplo, para gerenciar uma base de inscritos e facilitando assim a distribuição de conteúdo. 

Com a Persona e o seu Perfil de Cliente Ideal Prontos 

Após a primeira parte concluída, entramos em um ponto que muitos profissionais esquecem, chamada Métrica Norte. 

Antes de te explicar o que é a Métrica Norte, você precisa reunir todos os dados que geraram a definição do Perfil de Cliente Ideal e a Persona, para analisar o principal que é de onde estão surgindo os atuais clientes

É muito comum essa pesquisa resultar em “Clientes chegam através de indicação devido ao valor agregado”, o que é um ótimo ponto onde mostra a qualidade do seu trabalho. 

Mas o que você precisa entender, é que nada se sustenta somente de um único canal. 

Então por isso, que existe a Métrica Norte. 

Ela é um método de trabalho muito simples, semelhante ao OKR, que tem como objetivo entregar números plausíveis em suas mãos sem ser pela métrica de vaidade. 

Exemplo de Métrica Norte

Identificado o seu atual e principal canal de aquisição de clientes, além do Perfil de Cliente Ideal e Persona. 

Você irá definir o objetivo principal que resulte no que te mantem vivo, hoje, o que seria mais clientes entrando em seu escritório. 

Entenda que medir por número de clientes, não é uma métrica que te diz vantagem ou qualquer outra coisa, mas sim é uma métrica de atraso pois você está medindo algo que é uma consequência e não um objetivo. 

Um exemplo prático, relacionado a um prestador de serviço que está no digital e produzindo material: 

Empresa: Escritório de Advocacia do Zé Carioca 

Objetivo Principal: Aumentar o número de leitores no blog que passem mais de 3 min lendo cada texto. 

Kpi 1: Rodar anúncios no instagram para captar leitores interessados

Kpi 2: Distribuir newsletters do Escritório para a base cadastrada 

Kpi 3: Participar de palestras on-line / Realizar co-labs em lives 

Kpi 4: Rodar anúncios no google ads para captar demanda pronta 

Kpi 5: Distribuir o conteúdo produzido em revistas do segmento dos clientes atendidos

Através de cada KPI listada, é que você irá montar cada ação para cumprir o objetivo, como na KPI 5 onde poderá ser colocado como ação “entrar em contato com pauteiros das revistas impressas” ou “fazer uma landing page de inscrição para live xyz”. 

Você percebe como o trabalho fica organizado? Há uma facilidade muito maior em medir o que está dentro da sua realidade e o melhor, com o investimento extremamente ajustado.

Linha Editorial

Com a “casa arrumada”, agora você pode se dedicar a linha editorial e um ponto que é necessário pensar, é que o projeto deverá ter um ponto central, o site/blog. 

Por qual motivo? Simples, pois é um terreno que você tem o total controle, diferente das redes sociais, que em grande parte do tempo lançam atualizações “na calada da noite”. 

Através do seu site/blog muito bem estruturado, você poderá dar início nos formatos de texto para serem indexados no google, seguindo os dados levantados lá no início. 

A grande maioria dos textos em blog, variam de 500 a 1500 palavras. 

Assuntos 

Você deve pensar sempre, em qual problema relacionado a aquela área que você ajuda a resolver, pois lembre-se sempre que o cliente bom não é aquele que se atrai por suas fotos, mas sim pela sua confiabilidade pelo conteúdo.

Quando determinar o assunto como “O que fazer quando perder o avião” ou “para qual advogado devo ligar se perder o avião no Santos Dumont”, você precisa redobrar a sua atenção com a forma de escrita seguindo o Código de Ética da OAB, que determina que todo conteúdo gerado deverá ser educativo/informativo.

Para acertar o tom e o tipo de informação, o esquema abaixo pode te ajudar:  

Aprendizado e Descoberta: São textos que respondem a pergunta de “Por que eu devo prestar a atenção nesse tema?” 

Reconhecimento do Problema: Textos que se refere em “Como eu resolvo determinada situação” 

Consideração da solução: Textos com insights do mercado e comparativos de resultados de quem faz o serviço e quem não faz, aqui terá participação minha também para produzir mais textos com dados de cases da empresa. 

Decisão de Compra: Textos que falam de benefícios, exemplo “Vale a pena contratar uma agência de marketing digital?” que devem responder as dúvidas e as dores da pessoa, que neste caso é investir em um bom plano de trabalho. 

Para Redes Sociais 

Uma dúvida que muitos profissionais levantam, é como proceder dentro das redes sociais. 

Após todos os processos de levantamento terem sido feitos, você precisa redobrar a atenção para não dificultar a vida de quem irá te consumir, como textos grandes em instagram, áudios longos em podcast entre outros detalhes. 

A verdadeira noção sobre a dificuldade do público, você terá no levantamento da persona e do cliente ideal. 

Mas vale lembrar: 

Google: Você precisa indexar o conteúdo do seu blog e se estender aqui

Instagram: Ser leve e de fácil compreensão ao máximo

Facebook e Linkedin: Ações de presença, com textos mais leves e informativos que acrescentem além do óbvio. 

Conclusão 

Em pouco menos de 1500 palavras em um material de fundo de funil, explicamos a você o mapeamento inicial do seu projeto de marketing digital, sem mistérios ou truques. 

Tudo isso é relacionamento, e saber como agir com a pessoa que está conectada ao seu escritório.

 

Texto escrito por Dgtlamente.7 empresa especialista em marketing digital para advogados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *