Dicas para o crescimento da sua empresa de importação

O mercado da importação é bastante amplo e complexo por conta dos inúmeros processos legais e burocráticos. Isso sem mencionar as diversas formas de importação, como importação door to door, nacionalização da mercadoria, desembaraço aduaneiro, entre outros.

Apesar dessa complexidade o mercado da importação vem crescendo e se tornando cada vez mais competitivo.

Desse modo, para que a sua empresa se destaque e tenha eficiência dentro dos processos de importação e exportação é importante ter atenção com as rotinas e com o relacionamento com clientes.

No decorrer deste texto falaremos sobre pontos que são importantes para que sua empresa de importação cresça e alguns pontos importantes a serem conhecidos para que o serviço ocorra de maneira eficiente e segura, seja com relação ao uso de  máquinas, modelos de pisos mais adequados – assim como piso de concreto preço  e demais insumos. Confira!

Estratégias para crescimento da empresa de importação

Iremos tratar de algumas estratégias importantes que podem ser usadas para que sua empresa cresça dentro do setor de importação. São elas:

1. Rever os processos de sua empresa

Para que sua empresa tenha processos otimizados e fluidos é importante investir na definição etapas e procedimentos bem objetivos.

Esses processos consistem em um grande conjunto de atividades que são relacionadas e que asseguram o objetivo. Analisar e melhorar os métodos adotados  garante o controle e a identificação de quais são os gargalos, corrigindo as possíveis falhas.

O empresário deve ter em mente a padronização dos procedimentos a fim de alcançar melhorias em diversos pontos da importação, como o desembaraço de mercadorias no regime de entreposto aduaneiro, além da pesquisa e pagamento dos impostos.

Afinal, a análise e monitoramento dos processos é um ponto-chave para que sua empresa cresça.

2. Contar com fornecedores de qualidade

Além de processos claros e definidos é importante ter parcerias e prospecção com diversas companhias de intermediação de compra e vendas no exterior. Essas empresas são chamadas de Trading Companies.

Elas auxiliam no dialogo entre o fabricante e o comprador, fazendo com que tenham negociações mais eficiente. É possível encontrar cadastros com despachantes aduaneiros.

3. Testar a viabilidade das importações

A viabilidade econômica das importações é essencial para que o negócio não gere frustrações. Dessa forma, é necessário atentar para o preço final do produto e entender as suas especificidades.

Calcular todos os custos relacionados as operações para que o produto chegue de forma adequada para o cliente também é indicado para garantir preços mais adequados e a satisfação de todos os envolvidos no processo..

Outros pontos que devem ser levados em conta para o crescimento da empresa são:

  • Uso da tecnologia para promoção de eficiência;
  • Dominar aspectos legais e fiscais (como o ato concessório drawback);
  • Investir e valorizar o setor de RH;
  • Buscar a satisfação dos clientes.

Vale destacar que o drawback consiste em um incentivo fiscal, uma vez que reduz os custos de produção de um item que será exportado. Ou seja, é um fator de grande impacto para o sucesso do negócio.

Entendendo as fases de importação

Para que um processo de importação consiga atingir o resultado esperado é importante tomar cuidado com as etapas de importação. Assim, podemos dividi-la em 3 fases principais:

1. Fases administrativas

São todos os procedimentos importantes para que uma importação ocorra e variam de acordo com a mercadoria que será importada.

A fase também compreende todas as ações exercidas pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) e envolve as autorizações para importação e emissão das licenças.

Por fim, pode atuar no suporte do desembaraço das mercadorias no entreposto aduaneiro na importação.

2. Fase cambial

São as etapas que compreendem todas as conversões e transferências da moeda estrangeira para o exterior.

Esse controle está a cargo do Banco Central, que deve processar toda a informação por meio de um banco autorizado para efetuar o câmbio.

3. Fase fiscal

A fase fiscal engloba todas as etapas do despacho aduaneiro, como o recolhimento de tributos, pagamento de taxas, nacionalização de entreposto aduaneiro e, por fim, a retirada da mercadoria da alfândega.

Tipos de importação

Todo o processo e fases tem relação direta com o tipo de importação que será realizada e alguns aspectos de nacionalização. Nesse sentido, existem mais 3 fatores que demandam atenção nesse processo

As importações definitivas, por exemplo, são todas as importações que são nacionalizadas, podendo ter ou não cobertura cambial. Isso significa que ela pode ter ou não uma relação direta de compra e venda.

Já as não definitivas não são nacionalizadas. São mercadorias que estão sob o regime aduaneiro especial de admissão temporária e que ficam um tempo no país e depois é reexportada para o local de origem ou para outro local.

Mas afinal, o que é essa nacionalização?

Basicamente, a nacionalização consiste em um conjunto de ações que permite que uma mercadoria estrangeira seja transferida para economia nacional por meio de um documento chamado de Declaração de Imposto (DI) que é emitido pelo importador.

Atentando-se a esses detalhes e valorizando seus colaboradores e a sua empresa de importação os seus processos serão muito mais eficientes.

É importante salientar que essa é uma área em constante atualização e, portanto, que precisa de constante estudo para se manter atualizado e garantir que a importação ocorra sem problemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *