Algodão, lycra ou malha: saiba qual o material mais adequado para a sua lingerie

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae, em 2018, revelou que 1,5 bilhões de lingeries são produzidas no Brasil anualmente.

Afinal, as peças íntimas são usadas todos os dias, por isso, é comum que as pessoas tenham quantidades consideráveis delas.

Entretanto, escolher uma roupa íntima feminina exige alguns cuidados. Isso porque elas precisam ser confortáveis e funcionais. Nesse sentido, é fundamental que as mulheres optem por uma calcinha com tecido respirável, por exemplo. Assim, a região não fica abafada.

Além das calcinhas, os tecidos usados na confecção de sutiã também merecem atenção. É importante que eles sejam respiráveis, macios e hipoalergênicos, evitando, assim, reações alérgicas na região mamária.

A seguir, conheça as propriedades do algodão, da lycra e da malha e confira qual dos tecidos é mais indicado para as suas lingeries.

Algodão

O algodão é um dos tecidos mais usados na indústria da moda, inclusive quando o assunto é roupa íntima. Essa fibra natural possui um toque macio, tem alta durabilidade e é extremamente respirável. Ou seja, ele reúne as principais características que um tecido para lingerie precisa ter.

Por isso, não é surpresa saber que ele está presente na maioria das peças. Mesmo que uma calcinha não seja 100% algodão, é muito provável que o forro seja. Afinal, ele é um dos melhores produtos no mercado para estar em contato com a região íntima de maneira segura e sem provocar alergias. Além das calcinhas, o tecido também é usado na fabricação de sutiãs.

Lycra

A lycra é uma fibra composta de elastano, que possui natureza sintética. Em geral, ela é utilizada na produção de peças que fornecem flexibilidade e adaptabilidade ao corpo, características necessárias às lingeries de qualidade.

Por isso, é muito comum que a lycra esteja presente na composição de peças íntimas com outras fibras. Além de ser flexível, ela também proporciona conforto devido ao seu toque macio.

Malha

O termo malha é bastante abrangente: existem malhas de algodão ou de poliamida, por exemplo. Portanto, o primeiro passo para saber se uma lingerie desse tecido é adequada é, justamente, saber qual a sua composição.

Algodão e poliamida são boas fibras para peças íntimas. Enquanto isso, o poliéster não é muito indicado, por sua baixa respirabilidade. Os sutiãs de malha são bastante confortáveis e costumam fornecer uma boa sustentação para seios pequenos e médios sem a necessidade de bojo.

Afinal, qual é o melhor tecido?

Considerando os tecidos analisados, o mais indicado para as peças íntimas é o algodão, que fornece conforto, respirabilidade e toque macio. Nesse sentido, a consumidora deve optar por peças 100% algodão.

Entretanto, pode acontecer da composição conter elastano ou outro tipo de fibra para que a peça seja mais flexível e adaptável ao corpo. Isso não é nada ruim, afinal, irá proporcionar maior conforto. 

Ainda assim, vale a pena ficar atenta às fibras sintéticas que, em alguns casos, são misturadas ao algodão. Nesses casos, as características da peça podem ser alteradas.

Outras opções disponíveis

Além do algodão, da lycra e da malha, existem outros tecidos de alta performance disponíveis no mercado. 

A poliamida e a microfibra são duas fibras amplamente utilizadas no setor de moda íntima e que estão fazendo cada vez mais sucesso. Apesar de serem fibras sintéticas, elas são de alta qualidade e promovem conforto e funcionalidade.

A poliamida, por exemplo, é ainda mais respirável que o algodão, por isso, consegue absorver e evaporar o suor rapidamente, evitando a sensação de umidade presente nas peças de algodão.

Já a microfibra é sete vezes mais fina do que a seda. Ou seja, o toque macio é a característica principal desse tecido. Por isso, ele está entre os preferidos das mulheres na hora de comprar lingeries.

Texto: Gear Seo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *