agronegócio

Agronegócio envolve produtores ligados à pesca

O setor de agronegócio não é limitado à criação de bois, vacas, porcos, cabritos, galos e galinhas. Nem mesmo ao milho e a soja, ou a cana-de-açúcar e hortaliças. Até mesmo as frutas permitem alcançar milhares de produtos, dada a extensão territorial do país, o tipo de solo e a variação térmica de norte a sul.

A abrangência é extensa, proporcionando aos empreendedores entusiastas que procuram investir em empreendimentos diferenciados e igualmente lucrativos, quando devidamente administrados.

Criadouros de peixes atendem diferentes clientes

O setor de turismo se aproveita dos empreendimentos e negócios relacionados à pesca esportiva e de lazer, promovendo um encontro entre dois mundos distintos, mas com públicos-alvo que se interessam pelo consumo de peixes e outros alimentos relacionados.

Os empreendimentos ligados a hotéis e pousadas são locais que aceitam grupos familiares e de amigos, com a soma de atividades relacionadas à pescaria. Dessa forma, o investimento nesse setor se mostra lucrativo sob diversos aspectos.

A montagem de uma loja de pesca e acessórios relacionados pode ser o ideal, permitindo a venda de isca artificial para dourado, robalo, pintado, entre outros tipos de peixes de água doce, muito comum em todo o território nacional.

Molinetes, linhas de pesca, iscas vivas, no de anzol, entre outros produtos, podem ser oferecidos aos visitantes, desde que fique estabelecido a dinâmica comercial. Há hotéis e pousadas que oferecem pacotes fechados, com passeios inclusos, inclusive com locação de barcos e guias turísticos como acompanhantes de pescaria.

Os criadouros de peixes podem ser fornecedores de outros estabelecimentos comerciais, se afastando do setor turístico e partindo para o cultivo de espécies específicas, onde os anzois de pesca são substituídos por redes de arrasto.

Até mesmo os pesqueiros, locais comuns para as atividades de lazer de muitas famílias e ponto de encontro de amigos que querem relaxar e aproveitar um peixe fresco, são abastecidos pelos produtores ligados à piscicultura.

Os viveiros devem ser construídos em áreas que tenham as condições meteorológicas e climáticas favoráveis, como períodos sazonais de chuva constante. A produção pode servir de abastecimento a regiões específicas, ou servir como fornecedor de clientes de grande porte.

Montagem deve seguir legislação ambiental

O empreendedor do setor de agronegócio não está livre da legislação ambiental vigente em todo o país. Pelo contrário, as atividades agrícolas, incluindo a piscicultura, devem seguir as normas estabelecidas para que a fauna e a flora não sejam prejudicadas ou degradadas.

Isso significa que o respeito ao período de desova, também conhecido como defeso em algumas regiões, precisa ser levado a sério. Qualquer sinal de uso de vara de pesca pode ser um problema para os responsáveis, podendo receber uma multa ou, em casos recorrentes, ter a licença cassada.

O projeto dos empreendimentos comerciais, como tanques, viveiros e barragens deve ser aprovado junto aos órgãos públicos, determinando a área de ocupação de acordo com a legislação vigente.

Os profissionais que trabalham na obra devem estar devidamente trajados, utilizando uniforme construção civil durante todo o período da obra, dentro das limitações onde o projeto é desenvolvido.

O uso de recursos naturais deve atender as normas regulamentares, para não ocasionar o desabastecimento de rios e lagos no entorno, prejudicando a população ribeirinha, entre outros moradores da região.

Aproveitamento de espaço permite diversidade

Qualquer que sejam as finalidades de um empreendedor nesse modelo de cultivo, é importante estar ciente de diversos fatores que envolvem o cultivo de peixes de maneira correta, entre eles:

  • Aspectos biológicos, como quantidade de água;
  • Qualidade de solo;
  • Topografia de terreno;
  • Mercado consumidor.

A criação de outros animais, como bois e vacas, pode ser um complemento produtivo do empreendedor. O emprego de sementes capim mombaça por todo o terreno permite o crescimento de alimento para os animais, sem prejudicar a flora e a fauna existente no local.

A criação de outros modelos de cultivo em uma área rural pode ser complementar, aproveitando o solo em conformidade com o período do ano, sem prejudicar o meio ambiente.

É preciso estar de olho apenas no preço do saco de capim mombaça, para verificar se vale a pena o investimento em relação ao crescimento dos animais e as finalidades do agronegócio.

Por fim, é importante lembrar que a zona rural nacional é muito rica, servindo como fornecedora de diversas empresas e indústrias, atingindo toda a população de alguma maneira. Esse reconhecimento é possível por causa das variedades de solo nas regiões centrais e litorâneas.

Vale destacar a presença de lençóis freáticos, abastecendo rios e lagos que são necessários para a irrigação dos campos, do consumo em territórios urbanos e para a criação de peixes de água doce, que fazem parte de muitos empreendimentos produtivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *