A segurança do trabalho para práticas em altura

A segurança do trabalho aborda meios de garantir condições adequadas para cada tipo de profissão, o que envolve a saúde e a segurança de cada colaborador.

Para isso, existem normas, treinamentos e diferentes práticas que promovem a preservação do bem-estar dos funcionários, o que contribui não só com a prevenção de acidentes, como também com o atendimento da legislação.

Este é o caso da linha de vida para telhado, que também é instalada em outros serviços que devem ser realizados em uma altura superior a 2 metros ou atividades com profundidade, como em escavações.

Esse é um equipamento recomendado essencialmente para evitar quedas, proporcionando assim mais segurança para esses tipos de atividades.

Sendo assim, é classificado como um EPC (Equipamento de Proteção Coletiva) e, naturalmente, de acordo com cada serviço a ser realizado, é preciso empregar também o EPI (Equipamento de Segurança Individual), como capacete, calçado e óculos.

De um modo geral, apresenta cabo de aço ou corda em que por intermédio de trava-quedas, o cinto de segurança é ancorado. Caso ocorra algum incidente, ao invés de atingir o solo, o colaborador permanecerá suspenso.

É de grande importância que os colaboradores realizem o curso NR 35 que abrange atividades em altura, indicações sobre a elaboração da linha de vida e itens de segurança, assim como exames complementares específicos.

Aspectos da instalação da linha de vida

No que diz respeito a instalação de linha de vida, há necessidade de que o movimento do trabalhador seja previsto, principalmente para identificar a necessidade de aplicar cordas com pontas duplas, em que cada uma é instalada em um local.

Além desse fator, outro ponto que deve ser analisado é que esse equipamento pode ser definitivo ou provisório, depende essencialmente do tipo de estrutura e frequência de uso.

Por exemplo, a temporal é removida quando determinada atividade é encerrada.

De qualquer forma, existe a possibilidade de que a linha de vida seja aplicada na horizontal e na vertical. No primeiro caso, pode ser utilizada com cabo de aço coletivamente ou por apenas um colaborador, já na vertical o mais comum é que seja usada com corda e de maneira individual.

Para alcançar resultados positivos na aplicação desse tipo de equipamento, é indispensável que exista um projeto bem elaborado e que conte com um dimensionamento.

Entre os fatores que devem ser considerados nesse cenári,  estão os pontos de ancoragem, número de funcionários viabilizados por área e os materiais.

O que é CIPA?

Diferentemente da linha de vida, a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) não está apenas ligada com colaboradores que trabalham em altura. Isso porque, de um modo geral, visa a conciliação do serviço com a saúde e prevenção de acidentes.

A Norma Regulamentadora neste caso é a NR 5 e essa iniciativa deve ser abordada por corporações que apresentam mais de 20 funcionários.

Casos que não atendem essa quantidade, devem apenas eleger um responsável para atender as ações propostas da CIPA, que basicamente é reduzir situações de risco.

Ações são elaboradas e monitoradas para viabilizar um ambiente mais seguro, além de treinamentos e orientações em prol da conscientização. É válido abordar que os membros são funcionários e representantes selecionados pelo empregador.

Além desses aspectos, todos os colaboradores possuem papéis importantes, como para eleger os representantes, contribuir com o gerenciamento da CIPA, indicar sugestões para o controle de casos de risco e aplicar no dia a dia as soluções propostas.

Em meio aos treinamentos realizados, os integrantes podem obter conhecimento de primeiros socorros e o uso do kit CIPA é interessante nesse contexto para gerenciar a situação até que profissionais especializados cheguem.

Há diversos tipos de kits, mas, de forma geral, apresentam itens como:

  • Luvas;
  • Máscaras;
  • Termômetros;
  • Colar cervical;
  • Compressa;
  • Atadura;
  • Curativos.

Por mais que as informações abordadas tenham como foco os trabalhos em altura, é crucial que existam atenção nas medidas de segurança em qualquer tipo de área.

Afinal, cada profissão apresenta determinados riscos e é preciso que as medidas adequadas sejam empregadas em cada caso.

Além disso, é fundamental que tanto os empreendedores quanto os colaboradores tenham a responsabilidade de atender seus deveres perante a legislação.

Conforme abordado, é um meio de prevenir acidentes e evitar penalidades, garantindo assim, um ambiente de trabalho seguro e confortável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *