4 tendências da indústria 4.0

O termo indústria 4.0 foi usado pela primeira vez em Hannover, na Alemanha, durante uma feira de tecnologia. Desde então, tornou-se bastante conhecido, e molda a indústria do futuro. Para te ajudar, listamos 4 tendências da indústria 4.0 para você ficar de olho.

Conceito de indústria 4.0

O conceito vai muito além da automação dos processos, dizendo respeito à informatização do setor, com máquinas interconectadas que permitem a tomada de decisão baseada em dados recebidos de várias fontes, tornando a produção mais inteligente, eficiente e econômica.

Ela impacta as formas de produção e até o modelo de trabalho, pois outros tipos de profissionais especializados são necessários.

Conheça 4 tendências da indústria 4.0

1 – Internet das Coisas (IoT)

A Internet das Coisas (ou Internet of Things, em inglês) é uma das bases da indústria 4.0, e está presente no dia a dia de grande parte das pessoas.

Encontramos a IoT nos carros, relógios, óculos, no gerenciamento de baterias para nobreaks e claro, na indústria. É a digitalização e conexão de diversos dispositivos.

A Internet das Coisas permite a conectividade de diversas máquinas na indústria, gerando um volume altíssimo de dados, que irão basear as decisões tomadas por essas máquinas. 

As informações podem vir também de máquinas e dispositivos fora da planta industrial.

Além de permitir decisões mais inteligente, a IoT transforma modelos de trabalho e negócio, pois requer profissionais especializados em automação, desenvolvimento de softwares e segurança, para aprimorar cada vez mais tais dispositivos e conexões.

2 – Impressão 3D

A impressão 3D permite ter o que você quiser a partir de um projeto no computador. A tecnologia não é exatamente nova, mas foi resgatada pela indústria 4.0 e simplifica diversos processos, como o de logística.

De peças de máquinas, a objetos de decoração e partes do corpo humano, os mais variados instrumentos e utensílios podem ser impressos com essa tecnologia.

A impressão é feita em camadas, de baixo para cima, e a velocidade da impressão depende do tipo de material, complexidade do objeto que será impresso e tecnologia da impressora.

A impressão 3D impacta não somente a indústria mecânica, mas também a moda e o sistema de saúde, tamanha é sua versatilidade, tornando diversos setores altamente customizáveis.

Para minimizar os riscos de perder equipamentos tão sofisticados, é fundamental ter instalados estabilizadores de energia para evitar que oscilações os danifiquem, e também realizar manutenções preditivas para que tudo esteja sempre funcionando, evitando surpresas desagradáveis.

3 – Criptomoedas e blockchain

Toda revolução industrial na história mudou também a forma como a sociedade consome e se relaciona. Não poderia ser diferente na Quarta Revolução Industrial, a indústria 4.0.

As transações financeiras digitais são feitas por meio de um protocolo de segurança chamado de blockchain, que torna as operações financeiras mais seguras ao descentralizar as informações. Assim, é muito mais difícil associar um dado à uma pessoa.

A segurança do blockchain pode ser aproveitada na indústria para o compartilhamento de informação entre diferentes partes interessadas, de modo seguro.

Essa tecnologia pode ser aplicada em toda cadeia de compartilhamento de informações, não somente no aspecto financeiro.

Além disso, existe uma grande especulação sobre o uso de criptomoedas para negociações empresariais, porém, como o mercado de criptomoedas ainda é relativamente recente, é necessário primeiro entender sua dinâmica e facilitar seu uso, para depois expandi-lo.

4 – Inteligência Artificial e Machine Learning

Esta talvez seja uma das tendências mais importantes. A inteligência artificial é um dos pilares da indústria 4.0, já aplicado, mas que ainda tem muito a ser explorado.

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), define a inteligência artificial como “um segmento da computação que busca simular a capacidade humana de raciocinar, tomar decisões, resolver problemas, dotando softwares e robôs de uma capacidade de automatizarem vários processos”.

A tecnologia de IA é a responsável por integrar os dados recebidos de diversas fontes, e com eles, tomar decisões para otimizar cada vez mais a produtividade da indústria. 

Essa capacidade decisória é cada vez mais aprimorada com o machine learning.

O conceito diz respeito à capacidade da própria inteligência artificial de aprender com erros, padrões e dados coletados. Isso torna os sistemas cada vez mais inteligentes.

Um bom exemplo do uso de inteligência artificial e machine learning são os chatbots, ou assistentes virtuais de sites que estão presentes até no WhastApp, que respondem às perguntas enviadas por usuários sem a necessidade de interferência humana, e aperfeiçoam as respostas conforme interagem com os usuários.

Imagine uma empresa poder tomar decisões quanto ao volume de produção e paradas para a manutenção por meio de milhares de informações recebidas das mais variadas fontes. 

Com essas tecnologias é possível, com erros mínimos. Com um volume tão alto de informações, é preciso investir em um sistema de energia que garanta o mínimo de paradas possível. 

Seja através da locação de nobreaks, ou uma solução interna, o processo precisa estar sempre em funcionamento.

Existem ainda outras tendências da indústria 4.0 que prometem transformar o mercado de trabalho e o setor produtivo, além da forma como as pessoas se relacionam. 

Fique de olho para acompanhar essas mudanças e se adaptar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *