entrega

Serviços de entrega atendem diferentes empresas

A velocidade de movimentação nas grandes cidades se tornou uma forma de agilizar os serviços, atender o consumidor de forma mais específica, encurtar os caminhos entre empresas, clientes e entrega.

Para isso, uma nova categoria profissional surgiu, e os trabalhos burocráticos se tornaram mais eficientes, e a rota de bares, lanchonetes e restaurantes se tornou mais acessível, mesmo que a experiência gastronômica seja realizada em casa.

A possibilidade de atender os mais diferentes empreendimentos comerciais tornou o motociclista um serviço essencial.

Os clientes que precisam enviar uma documentação, como contratos formalizados, pode contar com a eficácia, presteza e agilidade destes profissionais, que já fazem parte do cenário urbano há muito tempo, e ainda têm muito mais a oferecer.

Profissionalização atende amplo mercado

No Brasil, estes profissionais surgiram na década de 1980, quando o trânsito nos grandes centros urbanos começaram a ruir, por falta de planejamento, ruas despreparadas para atender à demanda de veículos e uma legislação ineficiente.

O serviço de motoboy surgiu a partir da necessidade de atender empresas e clientes, de acordo com a velocidade que as metrópoles foram crescendo.

Serviços cartorários, empresas imobiliárias, poder público e judiciário, sempre envolvidos com burocracia e criação de documentos, foram os primeiros a se beneficiar deste tipo de serviço.

A partir da criação de novas empresas, de acordo com o crescimento de capitais e municípios, a entrega motoboy também aumentou, profissionalizando a categoria, com motos preparadas para fazer as entregas, onde quer que fosse preciso, além da aplicação de uma logística inteligente nos percursos, agilizando a movimentação dentro do trânsito urbano.

Novos profissionais facilitam o trabalho

O desenvolvimento tecnológico aplicado nos serviços de entrega também facilitaram este tipo de serviço no dia a dia da sociedade.

As moto entregas passaram a fazer parte do cotidiano das empresas e serviços oferecidos ao mercado consumidor, de tal forma, que hoje em dia, é impossível pensar em uma empresa sem este tipo de profissional em seu quadro de funcionários.

Além disso, outros profissionais foram agregados aos esquemas de logística, dentro do setor empresarial, como:

  • Roteirizador de trajetos urbanos;
  • Controlador de jornada;
  • Mecânicos especializados;
  • Segurança do trabalho.

Para cada entrega de produto, é preciso uma cadeia unida e eficiente, desde a preparação do que será entregue, até o destino final.

O roteirizador fica responsável por apresentar mapas e trajetos adequados para a realização do serviço.

O controlador de jornada verifica o tempo de trabalho, conforme resolução apresentada na Lei 12.009/2009, que trata dos direitos e deveres dos motociclistas profissionais.

O profissional que trabalha como motoboy frete deve estar devidamente equipado, com calçados e vestimentas apropriadas, inclusive com capacete, de acordo com a segurança exigida por todo o seu trabalho prestado no dia a dia das empresas.

As tarefas devem ser regularizadas, conforme os termos da lei, inclusive quanto à implementação de equipamentos de segurança nas motocicletas, como cortadores de linha de pipa, baú apropriado, com tamanhos específicos e faixas de identificação nas vestimentas.

Veículo preparado para grandes percursos

A saúde de um motociclista deve estar em perfeitas condições, para realizar todo o trabalho que lhe é confiado, diariamente, no trânsito dos grandes centros urbanos.

Desta forma, sua principal ferramenta de trabalho também deve apresentar condições de eficiência e praticidade, para que as tarefas sejam cumpridas no tempo certo, sem prejudicar a saúde dos pilotos de motos, ou mesmo complicar ainda mais o trânsito, com veículos quebrados em ruas e avenidas.

A passagem regular em oficinas especializadas deve ser de acordo com as especificações técnicas dos fabricantes.

O uso de combustível apropriado ajuda na manutenção preventiva da moto para entrega, assim como a substituição do óleo do motor e dos pneus desgastados, em tempo hábil para que não ocorra nenhum tipo de acidente.

As correntes dos motores, a bateria devidamente carregada, espelhos retrovisores adequados e baús com a metragem cúbica correta também devem ser verificados regularmente.

Empresas que trabalham como uma cooperativa de motociclistas deve oferecer espaços adequados para descanso dos motoboys, assim como um estacionamento para as motos não ficarem expostas riscos de acidentes ou, até mesmo, para evitar o furto ou roubo.

A presença de um calibrador de pneus com manômetro também deve ser disponibilizado para os profissionais, para que os mesmos possam manter a calibragem de acordo com as especificações técnicas, para evitar desgaste antes do tempo.

Diferentes tipos de entrega podem ser realizadas por este profissional, que a cada dia se torna mais importante para as empresas e para os clientes.

A economia de tempo para todos pode se refletir em custos mais baixos, maior campo de emprego para interessados e, até mesmo, um trânsito mais adequado à esta nova realidade mercadológica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *