Vender em marketplace em 2021 ainda vale a pena?

2020 foi o ano que mudou os hábitos de consumo do mundo inteiro. Pensando nisso, se durante a jornada, seja de compra ou venda na internet, o termo marketplace cruzou o seu caminho, saiba que você teve contato com o segmento que cresceu 52% no ano passado. 

O modelo de negócios utiliza toda a estrutura operacional de sites de marcas já conhecidas pelo grande público e possibilita que negócios de diversos tamanhos utilizem como vitrines lojas virtuais que já são visitadas por um grande número de pessoas. 

Pensando em todo o sucesso que as empresas vêm conquistando nos marketplaces, precisamos falar também sobre a importância de consumir conteúdos sobre isso, então, baixe o ebook do Zero ao Topo nos marketplaces, bem como diversos outros.

Pois bem, agora continue a leitura para entender mais sobre o tema, além de detalhes importantes sobre as vendas online.

Por que vender em marketplaces? 

Podemos dizer que, além de ser um dos segmentos que mais cresceu durante toda a pandemia de covid-19, para  lojistas os marketplaces possuem muitas outras vantagens, como o baixo custo de investimento inicial.

Ter uma loja virtual própria pode ser muito lucrativo para quem deseja vender na internet, porém os marketplaces conseguem bons resultados com um baixo investimento de entrada, tanto para quem já vende quanto para quem é marinheiro de primeira viagem. 

O que faz os marketplaces terem um baixo custo inicial? 

A internet pode ser vista como um grande parque de diversões, e para conseguir se destacar é necessário criar a presença da sua marca, algo que destaque sua oferta entre outras. Esse processo é conhecido como presença online.

Para atingir esse objetivo, lojistas em vários estágios de suas lojas online precisam investir em anúncios pagos e estratégias de tráfego, principalmente para atrair novos clientes e olhares para o seu e-commerce.

Lembre-se que isso é cada vez mais importante, ainda mais quando pensamos na alta concorrência que existe no mercado.

Já nos marketplaces, todo o tráfego e estratégias de marketing são desenvolvidos pelo próprio canal, que dissolve os custos de investimento, isso utilizando alguns métodos importantes, por exemplo, através da comissão.

O que é a comissão cobrada nos marketplaces? 

A taxa cobrada sempre que um pedido é aprovado nos marketplaces se chama comissão, e é responsável por diluir todos os custos com investimento realizados por essas plataformas. A comissão também engloba outros custos com:

  • Marketing;
  • Tráfego;
  • Gateway de pagamento;
  • Plataforma;

Tendo em vista todos esses pontos, é muito importante saber também como precificar certo meus produtos nos marketplaces.

Vale a pena vender em marketplaces? 

Se os argumentos mostrados até agora ainda não fizeram você pensar que a resposta, com certeza, seria um sim, esse parágrafo vai te ajudar!

Além de terem crescido 52% acima do mercado e possuírem um custo de investimento baixo, esses canais se diferenciam entre si através das experiências e segmentos oferecidos em suas plataformas. 

Quer uma prova que os marketplaces estão antenados nos consumidores? Uma das tendências que está engatinhando no Brasil, o Live Commerce, já é super conhecido na China e é responsável por taxas de conversão até 5% mais altas do que em uma venda tradicional.

Inclusive, a forma de vender produtos expondo-os através de transmissões ao vivo ou vídeos já está disponível em alguns marketplaces, atraindo os consumidores pela experiência de compra baseada no social commerce.

Adaptar o seu negócio a todas as tendências de experiência do cliente por conta própria pode ser inviável para muitos lojistas, já que a maioria das aplicações envolvem altos custos de tecnologia, tempo de validação e adoção do público. 

Entretanto, utilizar plataformas que já possuem todo o ecossistema desenvolvido, além de economizar em custos é mais rápido e se torna mais viável para negócios de vários tamanhos. 

Está com medo de não conseguir destacar o seu anúncio? E se dissermos que no Mercado Livre existem categorias com aproximadamente 90 mil vendedores ativos, onde somente 2 mil concretizam vendas. 

Agora pense: o que separa a maioria de vendedores com o faturamento zerado da minoria alegre com bons resultados? A maneira como eles anunciam seus produtos!  

No e-commerce, o anúncio pode ser o melhor ou pior vendedor que você tem em sua loja, porém a boa notícia é que só depende de você tornar o cara das vendas um sucesso ou fracasso.

Cada detalhe de um anúncio faz total diferença na percepção com o público e os mecanismos de busca dos marketplaces, garantindo ou reduzindo a visibilidade da sua oferta. 

Dicas de como fazer um anúncio campeão 

Pensando em te ajudar no momento de criar um anúncio que obtenha vários compradores, bem como que seja um sucesso, separamos algumas dicas que podem ajudar nesse processo, sendo as principais:

  • Aposte em SEO;
  • Capriche na descrição;
  • Tenha uma boa ficha técnica;
  • Entre outros pontos.

Quer entender mais sobre cada ponto? Então siga com a leitura!

1 – Utilize o SEO nos seus títulos 

O título de um anúncio deve ser desenvolvido pensando em dois atores importantes durante o processo de compra nos marketplaces, ou seja, os consumidores e o marketplace. Inclusive, existe uma fórmula muito utilizada para títulos:

Nome + Marca +  Modelo + 2 Características  

Utilizando essa fórmula é possível incluir as informações mais importantes do produto já no título, e facilitar a forma como os mecanismos de busca encontrarão a sua oferta.

2 – Capriche na descrição! 

Se os títulos carregam as principais informações para um possível cliente encontrar o seu anúncio, é na descrição que ele tira todas as dúvidas e valida que aquele produto é o que ele precisa. 

Capriche no conteúdo da sua descrição, criando até FAQs (perguntas realizadas frequentemente) para prender a atenção e tornar o seu anúncio o centro da decisão.

3-  Ficha técnica 

Outro elemento que simplifica a chegada de um possível cliente ao seu anúncio é a ficha técnica. Além de centralizar as principais informações descritivas sobre o seu produto, é através dela que os marketplaces baseiam seus filtros de buscas. 

Quanto mais completa, mais assertivo é o retorno dessas informações para o cliente final. Ademais, pense também em 6 boas práticas para cadastros de produtos em marketplaces, principalmente para aumentar seus lucros.

4 – Não se esqueça do mais importante 

Um anúncio bem estruturado anda de mãos dadas com a boa reputação da sua conta nos marketplaces, desde o início da sua operação investir na organização pode prevenir falhas durante o gerenciamento de um alto fluxo de vendas. 

Evitar essa etapa no seu negócio pode levar por água abaixo o bom desempenho do seu negócio nessas plataformas. Lembre-se, os marketplaces funcionam como ilhas sem pontes, onde não existe um canal para informações serem realizadas. 

Em uma estratégia de múltiplos canais de venda, não criar pontes entre as plataformas que você utiliza pode causar furos de estoque frequentes, uma vez que gerenciar tudo manualmente pode ir ficando mais complicado com o alto fluxo de vendas. 

Outra etapa importante que sofre pela falta de integração é a precificação dos anúncios, uma vez que cada marketplace possui uma comissão, gerenciar o preço de venda certo para vários canais e SKUs podem demandar um tempo desnecessário.

Então, pensando nisso, se essas ilhas não possuem pontes, você precisa construir uma! Então, é isso que os famosos hubs de integração fazem, eles conectam os múltiplos canais de vendas e centralizam em um único painel todas as informações. 

Conclusão

Após a leitura desse artigo você com certeza está mais preparado para iniciar uma jornada de sucesso nos marketplaces, reúna todos os conhecimentos adquiridos e boas vendas. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *