Saiba mais sobre medicina preventiva para animais

Você tem o hábito de levar o seu animal ao veterinário, pelo menos, uma vez por ano? Sabe se o calendário de vacinas e a vermifugação estão em dia? Você está atento a qualquer mudança de comportamento que o seu bichinho apresenta e procura saber o que ele pode estar querendo te dizer?

Saber a resposta de todas essas perguntas é fundamental para garantir a saúde do seu pet. Isso é o que os especialistas chamam de medicina preventiva, que, como o próprio nome diz, tem a ver com evitar que as doenças aconteçam, em vez de tratá-las apenas quando os sintomas aparecem.

Assim como nós humanos, muitas doenças que atingem os nossos bichinhos têm menor risco de se desenvolverem se o animal vive em um ambiente saudável, com um tutor que se preocupa com a sua saúde física e mental, mantendo a vermifugação e a vacinação sempre em dia.

Por que as consultas são tão importantes?

Muitos tutores só procuram o veterinário quando o animal está claramente em sofrimento. Isso é um erro, primeiro, porque todo o desconforto pelo qual o animal, provavelmente, passou até aquele momento poderia ter sido evitado. Segundo porque, quando esses sintomas se apresentam, muitas doenças já podem estar em estágio avançado, o que diminui as chances de cura. 

Ninguém quer correr o risco de perder o melhor amigo por conta de um descuido, não é mesmo? As consultas regulares com um especialista são ainda muito úteis para tirar qualquer dúvida que você tenha sobre os hábitos e os comportamentos do seu bichinho. 

Você sabia que, se uma animal se recusa a comer, anda tristonho ou passou a fazer xixi e cocô fora do lugar, pode estar tentando te avisar que tem algo errado com ele? Um veterinário pode te ajudar a identificar qual é o problema e te orientar sobre possíveis soluções para resolvê-lo.

Durante uma consulta, o seu animal também será medido e pesado, o que é importante para avaliar se ele não está desnutrido, com sobrepeso ou até em algum grau de obesidade, condições que são fatores de risco para várias doenças.

Além disso, o profissional vai fazer uma avaliação física do bichinho, checando os olhos, os ouvidos, a boca, o nariz e os batimentos cardíacos. Normalmente, também é pedido um hemograma, exame para chegar a função renal e tudo o mais que o profissional ache necessário para garantir que ele esteja bem.

Quais hábitos colaboram com a medicina preventiva?

Além de visitar um especialista regularmente, uma alimentação balanceada tem tudo a ver com medicina preventiva. A ração precisa ter todos os nutrientes essenciais e ser administrada na quantidade certa, de preferência nos mesmos horários todos os dias.

Também é papel do tutor certificar-se de que o pet está bebendo água suficiente, já que uma boa hidratação é muito importante para a saúde. O ideal é que o animal tenha sempre água fresca disponível.

Exercícios físicos regulares também são essenciais, tanto para a saúde física, quanto mental de uma animal. É importante estimulá-lo com brincadeiras que o incentive-o a se mexer, para que ele gaste energia e não fique obeso, ansioso ou depressivo.

Por último, mas não menos importante, higiene também é saúde. Os cachorros devem tomar banho e escovar os dentes regularmente, enquanto os gatos devem ser sempre escovados, para evitar o acúmulo de bolas de pelo no estômago.

Além da higiene pessoal do animal, é fundamental que o ambiente em que o pet vai ficar esteja sempre limpo, o que evita a proliferação de bactérias, vírus e outros parasitas, como as temidas pulgas.

Texto: Gear Seo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *