Retinol: saiba quais são os principais benefícios desse ativo

A passagem do tempo ocorre para todos, mas não da mesma forma. Algumas pessoas sentem esse processo natural de forma suave, enquanto outras veem marcas na pele e na beleza.

Envelhecer não é algo que deva ser combatido como um inimigo ou enfrentado com conformismo e tristeza. Dá para encarar a passagem dos anos e ainda investir na prevenção de sinais de envelhecimento.

A cosmetologia tem avançado e descoberto diversos princípios ativos que ajudam a manter a beleza em dia em qualquer faixa etária, sem que seja preciso abrir mão da saúde ou se submeter a procedimentos invasivos.

O retinol é um desses ativos aliados da cútis, favorecendo a passagem dos anos, de modo que ela seja marcante na memória e não no rosto. No entanto, você sabe o que é esse ingrediente?

O ativo

O retinol é um princípio ativo derivado da vitamina A, presente na cenoura e que é tão aliada da saúde da pele quanto dos olhos!

O ingrediente é velho conhecido da indústria cosmética e um curinga do tratamento de pele, indicado por diversos dermatologistas há décadas. Isso ocorre justamente por causa da ação na derme, que favorece a beleza de várias maneiras.

A ação

Quando o retinol é aplicado e absorvido pela pele, ele se converte em ácido retinoico, que estimula a renovação celular da cútis. Com mais células novas, a pele ganha melhor textura, firmeza e luminosidade, uma vez que o ativo estimula a síntese de colágeno e elastina.

O retinol também é um grande aliado no combate à acne, seja ela na puberdade ou na vida adulta, porque reduz os poros e controla a oleosidade. Cosméticos com esse princípio ativo ainda são indicados pelos dermatologistas para tratar a hiperpigmentação e a aparência de cicatrizes. 

A presença

O retinol pode ser encontrado em diferentes produtos de beleza, em formulações prontas ou manipuladas, geralmente, em sérum ou creme. Os produtos com esse princípio ativo são contraindicados para gestantes e lactantes. O uso deve ser feito seguindo as orientações do dermatologista.

O uso

Geralmente, os produtos de skincare que levam retinol na fórmula devem ser usados à noite, depois da limpeza da pele e antes da hidratação. Os cosméticos também podem ser usados durante o dia, dependendo da concentração do ativo na fórmula e da orientação do dermatologista.

No entanto, é imprescindível que o filtro solar seja aplicado diariamente durante o tratamento com esse ingrediente, em um FPS alto, acima de 50. Isso é importante porque o retinol tende a promover uma leve esfoliação na pele, causando descamação e sensibilidade, que favorece o aparecimento de manchas.

Esse efeito desagradável é ainda mais comum quando a fórmula é composta por retinol e mais algum princípio ativo “agressivo”, como o ácido salicílico. A pele pode ficar vermelha e irritada. Assim, qualquer desconforto ou dúvida deve ser levado ao dermatologista para orientação.

Por ser um tipo de ácido, o retinol deve ser, idealmente, combinado a outros ingredientes calmantes, como vitamina B5, água termal, camomila e aloe vera. Se usado corretamente e com a frequência proposta pelo dermatologista, os resultados surgem rapidamente: a pele ganha novo brilho e textura.

Quem tem pequenos sulcos, causados pela passagem dos anos, pode até ver as marquinhas de expressão sumirem com o uso do princípio ativo.

A idade

Não existe uma faixa etária específica para o início dos cuidados com a cútis. Idealmente, a prevenção de rugas e linhas finas começa a partir dos 25 anos.

Nessa idade, o uso de cosméticos antissinais pode ser indicado pelo dermatologista, combinado ao filtro solar. Antes disso, apenas o filtro e uma boa hidratação são eficazes na prevenção do envelhecimento cutâneo.

Texto: Gear Seo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *