As principais características dos apartamentos da capital paulista

Está cada vez mais comum encontrar apartamentos compactos, de até 25 metros de área útil.

Em São Paulo, essa realidade não é diferente, uma vez que as unidades com menores metragens se popularizaram, especialmente, entre aqueles com desejo de comprar apartamentos em regiões mais centrais da capital paulista. 

O fato mostra, ainda, que esse novo perfil de moradia está se tornando a principal característica dos apartamentos da capital.

De acordo com dados da Secovi-SP (Sindicato das Empresas de Compra e Venda de Imóveis), quase metade das unidades à venda tem menos de 45 metros de área útil: 42,6% dos lançamentos e 36,8% das vendas.

Novidade no perfil de moradia

Os apartamentos studios caíram, rapidamente, no gosto do público e se tornaram tendências.

De acordo com os especialistas, este fato deve-se ao novo formato de família, que está cada vez menor, além da maior quantidade de pessoas que passaram a morar sozinhas. 

Outro ponto que influencia a escolha de apartamentos menores é a praticidade oferecida por eles.

Grande parte dessas unidades são encontradas próximas a centros e regiões de alta importância econômica. Ou seja, mais pessoas optam em morar em um imóvel menor e próximo ao trabalho, gastando menos tempo para se locomover. 

Jovens, estudantes, solteiros e aqueles que trabalham em diferentes cidades são os principais adeptos de apartamentos menores, já que eles estão mais dispostos a abrirem mão de mais espaço e, muitas vezes, de veículo pessoal, desde que estejam mais próximos ao trabalho, à universidade e demais locais que frequentam com certa regularidade. 

Semelhanças com hotéis

Para compensar a diminuição do espaço privado e, em alguns casos, a ausência de vagas na garagem, os empreendimentos têm investido cada vez mais nos serviços oferecidos aos moradores, como áreas de lazer mais diversas e espaços compartilhados, como coworking e laundry. Em alguns casos, ainda é possível ter serviços semelhantes aos de hotéis, como arrumadeiras e manutenção.

Mesmo com metragens menores, variando entre 30 e 25 metros, é possível ter conforto e praticidade, uma vez que os moradores contam não só com os serviços dos empreendimentos, mas com toda a infraestrutura da região. Tais residenciais costumam estar localizados em bairros mais valorizados. 

Imóveis não tão baratos

Por se tratar de imóveis localizados em grandes centros e bairros mais desenvolvidos, os apartamentos mais compactos não são tão baratos, como a maioria pode imaginar.

No caso de São Paulo, a maior parte desses empreendimentos estão localizados em bairros como Sé, República, Liberdade e Pinheiros. Neste último bairro, inclusive, o valor médio do metro quadrado é de R$ 10 mil.   

Investimento garantido

Os apartamentos de menores metragens se tornaram tão populares entre os moradores de São Paulo e de demais grandes centros que tais unidades são consideradas ótimas oportunidades de investimento.

Dados da FipZap apontam que os imóveis menores, de um dormitório, renderam um retorno de 0,40% nos aluguéis em 2017, enquanto os maiores, de até quatro quartos, renderam 0,31%.

Outro ponto a favor do aluguel de apartamentos menores é o valor, que pode ser mais barato dentro da região em que se encontra. Para quem deseja morar sozinho e próximo ao trabalho, mas não tem recurso suficiente para comprar um imóvel, a locação de um studio ou uma kitnet pode ser a melhor solução.

Mobilidade facilitada

Por se encontrarem próximos a grandes centros, os empreendimentos compostos por apartamentos menores tendem a não oferecer vagas de garagem.

Com isso, a mobilidade de seus moradores pode ser facilitada, já que, nessas localidades, é muito comum haver estações de metrô e grande oferta de ônibus — salvo os casos em que basta uma curta caminhada para chegar ao destino. 

Além de poupar tempo de trânsito e facilitar a locomoção, os residenciais de apartamentos pequenos oferecem melhora da qualidade de vida de seus moradores, já que o uso de veículo é dispensável, em grande parte dos casos. Pelo lado financeiro, as vagas de garagem podem encarecer o valor de compra ou aluguel da unidade.  

Texto: Gear Seo

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *