SEO On Page: o que é e como fazer em seu site

O trabalho de otimização de sites para os mecanismos de busca ainda gera muitas dúvidas, principalmente para proprietários de empresas e equipes de marketing que não são especialistas em marketing digital.

Neste post vou explicar o que é o SEO On Page e quais fatores considerar e trabalhar em seu site para obter melhores resultados.

Lembrando que para um trabalho completo e que terá bons resultados, você deve considerar as seguintes etapas:

  • Planejamento: definição dos termos de busca em que seu site deve estar bem ranqueado, e análise de concorrência;
  • SEO On Page: que vamos explicar em detalhes neste post;
  • SEO Off Page: trabalho realizado fora do seu site, como presença nas redes sociais e links externos, mas que vai além disso;
  • Acompanhamento de métricas e otimização contínua: sem analisar dados e fazer ajustes de rota, é quase impossível ter bons resultados em uma internet tão competitiva.

O que é SEO On Page?

São todos aqueles fatores relacionados às páginas do site ou blog. Ou seja, é o trabalho interno que deverá realizar para otimizar o seu conteúdo aos robôs do Google (e aos usuários do site).

 

Dica importante: não tente enganar o Google com repetição de palavras ou textos escondidos. Essas táticas deixaram de funcionar há muito tempo e hoje são penalizadas, inclusive. 

Quais fatores devo considerar?

  1. Estrutura de títulos e subtítulos das páginas do site;
  2. Meta tags: título e descrição das páginas e posts;
  3. Links amigáveis;
  4. Otimização de imagens;
  5. Velocidade das páginas: tempo de carregamento.

Agora vou aprofundar cada um dos fatores:

1. Estrutura de títulos e subtítulos das páginas (headings)

Os títulos e subtítulos são chamados de headings e são organizados de 1 a 6 (H1, H2, H3, H4, H5 e H6), sendo o H1 o mais importante deles, seguido pelo H2 e assim por diante.

Cada página ou post do seu site deve ter apenas um H1, que será o título principal. As demais tags de headings podem aparecer mais de uma vez.

Essa estrutura é utilizada para organizar as informações do site em assuntos e facilitar a leitura aos usuários do site. 

Essa hierarquia de informação também é muito importante aos motores do Google. 

Seja organizado e o mais natural possível, seguindo algumas dicas:

  • A palavra-chave foco da página deve aparecer no H1. Quanto mais no início, melhor;
  • Evite títulos H1 com muito mais que 60 caracteres;
  • Utilize sinônimos e variações da palavra-chave foco nos títulos H2 e H3;
  • Não se obrigue a usar os demais headings – H4, H5 e H6 – a menos que isso seja relevante para estrutura do conteúdo;
  • Estruture pensando em como isso ajudará o leitor a navegar pela informação da página ou post.

    2. Meta Tags: título e descrição meta das páginas e posts

O primeiro ponto é diferenciar meta título da estrutura de headings do site

Para facilitar, vamos simplificar dizendo que os headings aparecerão no conteúdo do seu site. 

Já as meta tags aparecerão apenas nos mecanismos de busca e preview de redes sociais.

Exemplo de meta título e meta descrição na página de resultados do Google.

Como estruturar as meta tags para melhor rankeamento:

  • O título deve ter de 55 a 70 caracteres, incluindo espaços;
  • Inclua a palavra-chave foco no título, uma única vez, preferencialmente no início;
  • Utilize a meta descrição para despertar o interesse de quem está realizando uma busca. Mostre que ele encontrou o que procurava;
  • A meta descrição não pode ter mais que 230 caracteres, incluindo espaços;
  • Não utilize a meta descrição para ficar repetindo a palavra-chave foco. Inclua apenas uma vez, e se for preciso, utilize sinônimos.

3. Links ou URLs amigáveis

As URLs já tiveram mais relevância dentro das estratégias de SEO, mesmo assim, utilize uma estrutura de links amigáveis.

  • Opte sempre por URLs mais curtas;
  • Utilize hífens para separar as palavras;
  • Não utilize símbolos, números, nem caracteres especiais.

Exemplo de URL amigável: https://lamattinadigital.com.br/quanto-custa-um-site/

4. Otimização de imagens

Muitos trabalhos de SEO, inclusive de profissionais e agências, esquecem de otimizar as imagens, portanto este pode ser um diferencial em sua estratégia.

As imagens possuem atributos, que são interpretadas pelo robô do Google e também utilizadas por navegadores para pessoas com deficiência visual (acessibilidade).

Se você estiver desenvolvendo um site em WordPress (ou otimizando um já existente), na aba “Mídia”, ao clicar em qualquer imagem, verá os campos: texto alternativo, título, legenda e descrição.

Todos os campos devem ser preenchidos, com exceção do campo legenda, que só deve ser preenchido se quiser que este texto apareça juntamente com a imagem, no layout do site.

painel de mídia do WordPress, onde você deve preencher os atributos da imagem para melhor indexação no Google e para melhor navegação de pessoas com deficiência visual.

 

Peso das Imagens

É muito importante que as imagens do seu site estejam o mais leve possível, sem que haja perda de resolução (imagem pixelada ou estourada).

Procure sempre salvar os arquivos em extensão “.jpg” e otimizadas para web. 

Um dos maiores vilões nas páginas com carregamento lento são as imagens, juntamente com servidores lentos.

Sei que em alguns casos você precisará de um arquivo “.png” com fundo transparente, não tem problema, mas evite. 

Avalie a real necessidade visual deste elemento e mesmo assim, otimize no momento de salvar a imagem.

5. Velocidade do site: tempo de carregamento das páginas

Sua estratégia pode estar impecável: ótimo planejamento de palavras-chave, estrutura correta das páginas e SEO off page incrível. Mas, todo seu esforço terá sido em vão se o tempo de carregamento das páginas for alto.

Se você quer fazer um trabalho de SEO consistente, tenha páginas que carregam em menos de 3 ou 4 segundos. Se conseguir menos que isso, melhor ainda.

Não há como fugir, você precisará de uma hospedagem de site dimensionada corretamente para o seu projeto. 

Nem vou falar de empresa A ou empresa B, pois cada site terá necessidades específicas. 

No entanto, conversa com sua agência ou desenvolvedor e contrate uma hospedagem que contribui para o bom tempo de carregamento.

Algumas dicas adicionais para melhor tempo de carregamento:

  • Trabalhe nas dimensões e pesos de todas as imagens do seu site. 
  • Avalie a quantidade necessária de imagens em cada página;
  • Evite subir vídeos em seu site. Opte por hospedá-los no Vimeo ou Youtube e apenas utilize o código embed em seu site;
  • Utilize um serviço de CND para carregamento mais rápido. Tente já contratar e configurar isso junto a sua hospedagem;
  • Procure e corrija links quebrados nas páginas (imagens, arquivos, entre outros.);
  • Otimize e minifique seus arquivos “.css” e “.js”. 
  • Evite CSS e Javascript inline, trabalhando com arquivos separados.

Leia este post saber mais sobre dicas e testes de velocidade para sites em WordPress.

Conclusão

O trabalho de otimização on page é apenas um dos pilares para melhor ranqueamento no Google e outros mecanismos de busca. 

Juntamente com seu planejamento, SEO off page e as análises de dados, seu site pode conseguir resultados incríveis.

Vale ressaltar que SEO é um trabalho contínuo e depende não só do que você realiza, mas também do que seus concorrentes estão realizando. 

Se sua concorrência for fraca neste aspecto, seu site estará rankeado em poucas semanas. Por outro lado, se tiver concorrentes mais fortes, seu trabalho pode demorar anos.

Pense no SEO como uma corrida sem linha de chegada. Para estar nas primeiras posições, pouco importa se você é rápido ou lento, contanto que você seja mais rápido que seus adversários.

Este post foi escrito por Bruno Lamattina, Diretor de Interatividade da Agência Lamattina Marketing Digital. Localizada na região da Grande São Paulo, há 7 anos oferece os serviços de desenvolvimento de sites em WordPress e PHP, além de serviços de Google Ads, otimização e hospedagem de sites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *