design

5 dicas para investir no design da sua casa

O design é uma área abrangente que trabalha com a linguagem visual e ao ser aplicada em um gerenciamento de obras arquitetura, o alcance de soluções dos mais variados estilos pode ser obtido com o design de interiores, inclusive por meio de estratégias que promovam o conforto e o bem estar das pessoas. 

Isso se deve ao fato de que é uma ferramenta de grande significado para os ambientes, pois contribui com o atendimento de exigências e preferências específicas. 

Uma vez que cada espaço reúne suas particularidades, a forma de desenvolver um projeto rede de distribuição pode variar muito, principalmente diante as diversas possibilidades de harmonização de objetos, mobília e decoração. Todavia, há algumas dicas gerais que podem ser adotadas, tais como:

  • Identificar as necessidades de cada local;
  • Uso estratégico de linhas;
  • Aplicação de diferentes texturas;
  • Planejamento de iluminação;
  • Combinações adequadas de cores;
  • Paisagismo de Jardim.

É importante que cada ambiente seja composto de maneira compatível com a sua utilização, seja para atender as necessidades de uma família ou somente de um indivíduo. Já em relação às linhas no ambiente, com um profissional qualificado, é possível incorporá-las de uma forma que acrescente os atributos almejados, como a sensação de amplitude e sofisticação com linhas retas ou suavidade com linhas curvas.

No que diz respeito às texturas, pode gerar grande dúvida, porém, são capazes de auxiliar no conforto proporcionado pelo ambiente, estímulo sensorial e de gerar pontos de interesse pelo local. Uma vez que existem vários tipos de texturas, é preciso analisar as sensações táteis e finalidade do ambiente para garantir o equilíbrio do projeto.

Com o planejamento adequado de uma automação residencial de iluminação e na aplicação de cores, diversos resultados podem ser obtidos, principalmente no que diz respeito à sensação de amplitude e leveza no ambiente. Esses itens podem ser projetados em conjunto, em especial, para identificar em quais pontos a iluminação pode ser trabalhada de forma mais adequada.

A funcionalidade dos ambientes e o design de interiores

Um dos pontos trabalhados no design de interiores é a funcionalidade e é preciso que esse fator seja alinhado minuciosamente com o profissional para detectar quais são as intervenções necessárias em cada ambiente, de uma maneira que atenda a acessibilidade, praticidade, segurança, atratividade e o conforto.

Por exemplo, uma coifa residencial atende o papel de evitar odores e fumaça provenientes do preparo de alimentos, ou seja, contribui com a qualidade do ar na cozinha. É um item de grande utilidade e que pode ser encontrado em modelos modernos, com sistemas que viabilizam maior praticidade, além de opções atrativas.

Há também opções de cortinas e tapetes que contribuem com o isolamento acústico e térmico, almofadas que contribuem com o conforto e decoração, tecidos que são atrativos e mais fáceis de higienizar, móveis multiuso, entre outras possibilidades que podem reforçar não apenas a funcionalidade de cada ambiente, mas o custo-benefício das aquisições de forma geral.

Naturalmente, como cada item apresenta suas particularidades, alguns atributos podem ter maior destaque em alguns casos, que é o caso de itens que atendem predominantemente a segurança ou o conforto.  De qualquer forma, garantir que exista uma harmonia geral no ambiente é de grande importância.

É possível conciliar o design e a sustentabilidade?

Medidas em prol do uso mais consciente e preservação de recursos naturais são cada vez mais empregadas em diversas áreas, o que também envolve projetos de design de interiores. Para atender o conceito de sustentabilidade é possível explorar diversos caminhos, o que depende muito do tipo de projeto a ser elaborado, espaço, orçamento proposto e objetivo do proprietário.

De qualquer maneira, entre as alternativas que podem contribuir com este cenário, estão opções como o uso de materiais de baixo impacto ambiental e um design inteligente. No primeiro caso, optar por opções recicláveis ou que possuem um processo de fabricação com impacto ambiental inferior quando comparado com outras já é algo significativo, da mesma forma que reaproveitar determinados objetos.

Já ao se tratar do design inteligente, é interessante analisar o potencial que cada alternativa oferece para que os recursos naturais sejam aproveitados de uma melhor maneira, como a luminosidade e a circulação de ar. Entre as escolhas que podem favorecer esses fatores estão tecidos adequados de cortinas, pergolado de concreto, janelas extensas com esquadrias de alumínio sob medida, entre outras possibilidades.

Dessa forma, pode-se dizer que os mais variados elementos podem ser alinhados ao design de interiores, pois é composto por cada detalhe na composição dos ambientes e vai além da estética. Independentemente do tipo de espaço e das pretensões, é interessante recorrer aos serviços de um profissional devidamente qualificado na área, principalmente para evitar prejuízos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *