Melhorando a sua loja com equipamentos mais úteis

O segmento de loja e serviços é um dos mais importantes da economia brasileira. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que a contribuição deste setor chega a quase 60% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Porém, ao contrário do que muitas pessoas pensam, isso não significa que qualquer negócio aberto nesta área será um sucesso absoluto: assim como qualquer outro empreendimento, ele deve ser meticulosamente estudado e planejado de modo a aumentar as chances de sucesso. O objetivo é fazer com que o negócio seja rentável e, ao mesmo tempo, atrativo para os clientes.

A boa notícia é que isso é muito mais simples do que boa parte das pessoas imagina: basta contar com alguns equipamentos que tornam a loja mais cômoda, segura e prática de se administrar. Confira alguns deles a seguir:

  1. Máquina de café

Ao contrário das gerações passadas, o consumidor atual não vê uma compra como algo meramente prático. Nos dias de hoje, é preciso encantar os clientes a todos os momentos, proporcionando-lhes uma verdadeira experiência do início ao fim.

No caso de lojas físicas, isso significa que o público deve ser recebido sempre com um sorriso, fazendo com que ele se sinta em casa.

Itens como uma máquina de café expresso automática são úteis nesse momento: um cliente em potencial se sentirá muito mais à vontade se puder beber um café de qualidade enquanto experimenta um produto, ou mesmo negocia com um vendedor. O mesmo vale para água e, até mesmo, para petiscos.

Contudo, é preciso ter em mente que, além de contar com tais equipamentos, é preciso que os empregados da loja saibam operá-los.

Assim, a orientação sobre o funcionamento da cafeteira expresso deve fazer parte do treinamento básico pelo qual todos os colaboradores passam.

  1. Itens de controle de acesso em estacionamentos

A má situação da segurança pública brasileira não é novidade para ninguém. Por conta disso, a segurança do local é um dos fatores que os consumidores avaliam ao decidir se visitam ou não um estabelecimento comercial.

Na prática, isso significa que estar localizado em uma região segura e contar com um estacionamento são diferenciais importantes para a loja.

Também é importante que o local tenha seu acesso controlado por meio de uma cancela para estacionamento, através de funcionários que se responsabilizem por seu monitoramento e funcionamento (neste caso, eles podem ser terceirizados). Deste modo, o local passa uma forte impressão de segurança, atraindo mais público.

Além disso, é preciso garantir que a segurança se mantenha quando a loja estiver fechada. Felizmente, também há equipamentos que podem ser usados nesse sentido: um portão eletronico que fique fechado fora do horário de funcionamento, por exemplo, é uma boa pedida.

  1. Equipamentos de segurança eletrônica

Por mais que praticamente todas as pessoas saibam que a situação da segurança pública brasileira costuma deixar a desejar, nem todos consideram que estabelecimentos comerciais são mais visados por ladrões do que residências. Isso pois, além do dinheiro que costuma ficar guardado em seu interior, normalmente há produtos e equipamentos de valor em suas dependências.

Assim, também é importante que o proprietário da loja adote equipamentos de segurança complementares, como:

  • Fechadura digital;

  • Alarmes monitorados;

  • Sensores de presença;

  • Câmeras de segurança.

Como todos estes elementos aumentam as chances que um criminoso seja pego e identificado, eles ajudam a dissuadi-los de tentar invadir o local em questão, reduzindo as chances de prejuízos.

  1. Impressora fiscal

No Brasil, é ilegal realizar vendas sem a emissão da nota fiscal. O motivo por trás disso é que este é o documento que comprova que o estabelecimento em questão paga todos os impostos e está em dia com o governo.

Por conta de sua importância, nos últimos anos houve um incremento considerável no uso de tecnologia para controlar sua emissão.

Uma das novidades foi o uso das impressoras fiscais, que substituem a emissão manual das notas fiscais, tornando o processo mais ágil e fácil para o comerciante.

Além disso, ele transmite os dados da venda automaticamente para a Fazenda, reduzindo a margem de oportunidade para a prática de evasão fiscal.

Entretanto, é preciso ter em mente que a adoção deste equipamento também exige alguns cuidados. O principal deles é certificar-se de que sempre há uma bobina para impressora fiscal disponível: sem ela, não é possível realizar as impressões. Assim, por mais que a Fazenda receba todas as informações, o consumidor não terá a sua cópia do cupom fiscal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *