Saiba como evitar a proliferação de carrapatos e pulgas em seu pet

Todo tutor de cães e gatos sabe que evitar a proliferação de pulgas e carrapatos deve ser uma preocupação ao longo de toda a vida do animal. Afinal, além de incomodarem todo mundo, esses parasitas podem transmitir doenças graves para o pet e os humanos.

Garantir a proteção contra parasitas é essencial durante todo o ano, mas, no verão, torna-se ainda mais importante. Isso porque o clima quente e úmido da estação oferece condições ideais para que carrapatos e pulgas se reproduzam.

Para manter o seu pet e a sua casa longe desses parasitas, você deve estar sempre atento ao comportamento do animal. Geralmente, ele dá sinais de que algo o está incomodando, como se coçar em excesso.

Um bom jeito de identificar esses parasitas logo no início da infestação — e, assim, combatê-los mais facilmente — é escovar o pet diariamente. Aproveite a ocasião para fazer uma breve inspeção no pelo e fique atento caso veja um pontinho preto, avermelhado ou amarronzado.

Os carrapatos costumam ser maiores e se locomoverem mais devagar, o que torna a identificação bem fácil. No entanto, olhando com atenção, também é possível identificar as pulgas, apesar de elas serem muito rápidas.

Ambos costumam se alojar em regiões como abaixo do pescoço, nas orelhas, na barriga e entre os dedos do animal. Por isso, pode ser uma boa ideia olhar essas regiões com mais atenção se desconfiar que os parasitas possam estar presentes.

Como os animais pegam carrapatos ou pulgas?

Em geral, os animais entram em contato com os parasitas quando encontram outros pets contaminados ou visitam ambientes e objetos infectados. Os carrapatos também podem estar em lugares com vegetação alta, por isso o ideal é que os pets não tenham acesso a esses locais.

Além de evitar que o pet saia de casa sem supervisão, é bom dedetizar a sua casa, pelo menos, uma vez ao ano e aspirar os ambientes pelos quais o animal circula, inclusive, os móveis, com regularidade. No verão, por haver uma probabilidade maior de infestação, esses cuidados devem ser redobrados.

Durante os passeios, o ideal é evitar locais com aglomerações de outros animais que você não conhece, pois, eles podem estar infectados e transmitir os parasitas para o seu amigo. O ideal é que os cães brinquem com pets de pessoas conhecidas, que você sabe que tomam os devidos cuidados.

O que fazer ao encontrar um carrapato ou uma pulga?

Ao encontrar um carrapato ou uma pulga no seu animal, você deve retirar e matar o parasita imediatamente, colocando-o em uma solução com álcool. Além disso, vale fazer uma inspeção minuciosa para ver se encontra outros micro-organismos alojados no pelo do seu pet.

Quase sempre será necessário tratar o animal, em geral, com pipetas de aplicação direta na pele ou comprimidos, que matam os parasitas alojados. As coleiras antipulgas e os anticarrapatos também podem ser boas opções, impedindo que os invasores se alojem no animal.

Mesmo que a infestação seja controlada por essas soluções, o ideal é levar o animal a um veterinário, para que ele passe por exames que garantam que os parasitas não deixaram nenhuma doença ou lesão que precisa ser tratada.

Será que eles se espalharam pelo ambiente?

Quando os parasitas são identificados, as chances de eles já terem se espalhado pelo ambiente são grandes. Em geral, apenas 5% das pulgas ficam no animal, enquanto os outros 95% se espalham por tudo que o pet entrou em contato.

Além de uma limpeza reforçada, existem produtos específicos que podem ser aplicados nos ambientes em que o animal circula. Para saber qual é o mais indicado, você precisa checar qual é o parasita, já que nem sempre o mesmo produto combate pulgas e carrapatos simultaneamente. 

Entre as opções, estão os talcos que podem ser usados no aspirador de pó, além de sprays, aerossóis e inseticidas. Em casos mais graves, pode ser necessário contratar uma empresa especializada para desinfetar o ambiente.

Texto: Gear Seo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *