Qual é a forma correta de limpar um peixe?

Quando transformados em alimentos, os peixes são famosos por suas ótimas propriedades nutricionais, entre elas, a fartura de ferro, vitamina B12, iodo, cobalto, fósforo, ômega-3 e aminoácidos, além do baixo teor de gordura.

Apesar dos benefícios notáveis para a saúde, muitas pessoas carnívoras ainda relutam em incluí-los em sua alimentação. Uma das razões são os cuidados necessários para comprá-los e limpá-los. 

Como qualquer outro alimento, os peixes exigem algumas medidas durante a preparação. Por isso, se você é fã deles ou quer incluí-los na sua dieta, confira certos cuidados necessários para limpá-los corretamente.

Lave as mãos e limpe bem o local

A higienização de qualquer alimento requer local e utensílios limpos. Antes de manipular o alimento, lave bem as mãos com água e sabão ou detergente. Em seguida, separe um pequeno balde ou, na falta dele, uma sacola, em que você pode jogar as vísceras do peixe dentro. 

Realize a manipulação do peixe perto de alguma pia, na qual há água corrente para limpá-lo e higienizar as mãos durante o processo. É importante ir limpando o espaço à medida que o peixe for limpo, para não acumular resíduos que possam contaminá-lo.

Retire as escamas

A primeira tarefa para preparar o peixe é retirar as suas escamas, o que deve ser feito utilizando uma colher, uma faca sem fio ou a parte inversa da lâmina da faca convencional.


Raspe as escamas com delicadeza, na direção oposta a que elas cresceram, ou seja, desde o rabo até a cabeça. Além de delicados, esses movimentos devem ser rápidos e curtos, para não danificar a pele do animal. Raspe as escamas em ambos os lados, verifique se retirou a maioria delas e, então, lave o peixe com água corrente da torneira para tirar alguma escama que tenha permanecido na pele.

Preste atenção ao tipo de peixe

O tipo de peixe interfere no processo de preparo e descamação. Se for um peixe com a pele mais grossa, é preciso retirar a pele antes do cozimento, fazendo um pequeno corte entre a cabeça e o corpo, puxando delicadamente a pele em direção à causa. 

Em seguida, retire as nadadeiras. Se também quiser tirar a cabeça do peixe, pegue uma tesoura, corte as nadadeiras de forma rente e faça um corte com a largura de um dedo depois das guelras. Não é preciso descartar a cabeça do peixe: ela é ingrediente essencial para receitas como o pirão.

Retire as vísceras

Em seguida, com uma faca afiada, corte o peixe horizontalmente, começando desde a cabeça até o fim da causa. É preciso que esse corte seja superficial, a fim de não perfurar órgãos do peixe, como o intestino, sujar o local sem necessidade e contaminá-lo por substâncias armazenadas em suas vísceras. 

Feito o corte, retire as vísceras e lave o interior do peixe com água corrente. Isso é importante não só para retirar vísceras, mas também facilitar a retirada das espinhas.

Corte no formato adequado

Diferentes pratos costumam exigir cortes específicos. Peixes no forno só necessitam da descamação e da remoção de suas vísceras, já receitas, como a moqueca, requerem filés cortados, enquanto pequenas tiras são necessárias para o preparo de porções fritas, e o ceviche requer cortes em cubos antes de serem marinados no limão.

Cortado, adicione os temperos de acordo com o prato que se quer preparar e termine o processo do fogo. Vale lembrar de verificar qual é a recomendação sobre a intensidade do calor, já que alguns peixes requerem ficar mais tempo cozinhando, o que exige menos potência do fogo.

Texto: Gear Seo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *