Meu cliente teve uma convulsão e agora, o que devo fazer?

A convulsão é realmente um dos casos de emergência que mais pode deixar alguém assustado. Quem nunca presenciou o acontecimento antes, pode acabar realmente muito preocupado com o que está acontecendo.

Mas a verdade é que, embora seja necessário tomar alguns cuidados básicos, é real que a situação precise de atenção. Não é nada que seja realmente alarmante na maioria das vezes, mas que pode evitar danos maiores.

Hoje estou aqui para trazer um guia completo e simples que te ajudará a resolver vários problemas sobre este assunto. Então, qualquer dúvida que você tiver, também estou à disposição para te ajudar.

E claro, vai aqui uma recomendação básica: faça um curso de primeiros socorros. É realmente muito importante não acabar tendo reações de maneira a trazer danos piores do que a não intervenção. Este é sem dúvida o melhor caminho.

Vamos conferir?

Meu cliente teve uma convulsão, e agora, o que devo fazer?

Em primeiro lugar, existe a necessidade de deixar a pessoa o mais livre possível. A convulsão é uma reação do corpo que começa a criar movimentos involuntários, normalmente violentos, do qual pode haver perda de consciência.

Quando você segura a pessoa, pode acabar fazendo com que a musculatura contraída gere algum deslocamento de osso. Isto causará um problema bem mais complicado do que o inicial.

A língua também acaba se contraindo, e muitos pensam que é possível engolir. Mas isso não é o que acontece, e você não deveria intervir colocando algo na boca da pessoa.

Muitos tentam segurar, mas acabam mesmo com algum dedo ou parte da mão violentamente mordidos. Isto é um perigo bem maior do que o inicial.

1 – Retire adereços perigosos

Existem poucas movimentações que acabam sendo benéficas neste tipo de situação. Normalmente, o melhor é não intervir, mas se você acabar vendo que a pessoa possui algum tipo de adereço pontudo, como uma pulseira ou anel. O ideal é remover.

Também pode ser interessante desabotoar as roupas quando elas tiverem este tipo de adereço. Caso ela seja uma camisa normal, então o melhor é deixar a pessoa no local dela.

2 – Posição ideal

O indivíduo que está tendo uma convulsão costuma encerrar o quadro em pouco tempo. Mas se ele estiver em um local ruim, pode ser importante manejar para que ele não se machuque.

Retire qualquer objeto que possa estar perto e também movimente a cabeça para o lado caso ele esteja babando.

Se possível, deite a pessoa de costas e coloque algo macio atrás da cabeça.

Não tente sacudir ou acordar a pessoa, isto irá ser inútil e pode piorar a situação. Jogar água na pessoa também é uma péssima ideia.

A roupa afrouxada permitirá os movimentos de uma maneira mais solta, que muitas vezes é o ideal para que a pessoa evite ter algum tipo de lesão muscular. O músculo contraído não deve ser impedido de se movimentar.

3 – Atente-se para o tempo da convulsão

Por si só, o quadro convulsivo costuma só trazer pequenos danos no corpo em questão de dor. Nada muito grave ou definitivo.

Os maiores danos também chegam por conta da queda que a pessoa sofre ao perder consciência.

Entretanto, é bom verificar quanto tempo a pessoa está passando por aquele quadro. O normal é que acabe em menos de 5 minutos. Se este for o caso, basta esperar a pessoa recobrar a consciência e ir para o pronto-socorro calmamente.

Agora, se o quadro dura por mais tempo, ou mesmo a pessoa acabar tendo outra crise bem rápido, então chame uma ambulância urgentemente.

Crises que duram por muito tempo costumam trazer alguns problemas cerebrais.

Como reconhecer uma crise convulsiva

Sem dúvida nenhuma, o traço característico mais marcante de uma convulsão são realmente os espasmos involuntários que a pessoa sofre. A pessoa costuma, em quase todos os casos, perder a consciência.

É comum ainda que os olhos fiquem completamente revirados. Em alguns casos, a pessoa também tende a babar. Os lábios também alteram a coloração e ficam com a cor azul.

É fundamental entender que a pessoa que está acompanhando o quadro não é médica. Por isso, não se deve ignorar um quadro e simplesmente não levar ao médico para uma avaliação posterior.

Possíveis causas

Muitas coisas podem levar a um quadro de convulsão, sendo a causa mais comum doenças como a epilepsia. Entretanto, outras doenças mais graves podem ocasionar o problema, como o tétano, meningite e tumores no cérebro.

Por isso, é importante que a pessoa seja encaminhada para uma avaliação médica assim que possível. 

No entanto, algumas outras causas mais leves podem desencadear o quadro, sendo o principal deles algum medicamento que tenha este efeito colateral. 

Produtos químicos em geral costumam trazer uma reação negativa que também causa convulsões, sem falar que também existe o problema da baixa oxigenação. 

Alertas importantes

Enquanto a pessoa não for totalmente diagnosticada, pode ser que haja a possibilidade de uma nova crise a qualquer momento. Se as causas não forem por doenças neurológicas, este quadro pode demorar a se repetir.

Mas neste tipo de situação é fundamental sempre andar com alguma almofada ou pano por perto. Assim, você pode apoiar a cabeça da pessoa caso ela caia, e também terá como limpar a salivação excessiva.

Nunca tente medicar uma pessoa que possui epilepsia ou qualquer outra doença neurológica. Muitos medicamentos simples, até mesmo os para dores de cabeça, podem acabar por trazer quadros perigosos.

Por isso, assim que estiver em uma consulta, é importante que você esteja preparado para fazer perguntas que te auxiliem.

Ter um curso de primeiros socorros é ideal para te guiar exatamente em algumas atitudes que podem salvar a vida da pessoa ou mesmo diminuir muitos danos. 

Claro, isto não substitui uma orientação médica, mas te prepara para responder de um jeito positivo a este tipo de situação.

Sem contar que para cuidadores de idosos ou doentes, este acaba sendo um pré-requisito fundamental para a contratação. 

No mais, é isso, espero que estas orientações te ajudem a conseguir bons resultados. Qualquer dúvida sobre o assunto estou à disposição nos comentários.

Até a nossa próxima dica!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Certificado Cursos Online, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre cursos, educação e diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *