O impacto da pandemia nos hospitais públicos

O Brasil é um dos únicos países do mundo que possui um Sistema Único de Saúde. No entanto, nosso hospital público sempre deixou a desejar.

Não é de hoje que vemos filas imensas nos hospitais, pessoas sem atendimento médico adequado, equipamentos deteriorados, dentre outros problemas tão comuns no cotidiano de quem depende do hospital público.

Todavia, com a chegada do coronavírus, os problemas que antes já não eram pequenos se intensificaram ainda mais.

Há estados onde a UTI já está lotada, e os municípios não estão conseguindo agir a tempo.

O que estamos presenciando é uma verdadeira sobrecarga do hospital público.

Sendo, no entanto, comum vermos pacientes sendo transferidos de um município à outro para terem acesso ao tratamento em UTI.

O hospital público brasileiro

O Brasil, apesar de possuir um dos melhores sistemas de saúde na teoria, garantidos pela Constituição Federal, sofre com o descaso nos hospitais públicos.

A falta de investimento público, bem como a corrupção de longas datas que existe nas licitações sejam em âmbito federal, estadual ou municipal, defasam os hospitais, gerando um serviço totalmente ineficiente.

Por conta disso, o povo brasileiro sempre teve a sensação de que não vale a pena pagar imposto, e tentam a todo modo sonegar onde possível.

Note que a corrupção acaba levando ainda mais corrupção.

Contudo, em uma situação de normalidade, a cobrança por parte da população nem sempre é suficiente para fazer o poder público reconhecer o problema.

No entanto, diante do vírus que vem se espalhando essa realidade se escancarou.

O avanço do coronavírus no Brasil e no mundo

Desde quando surgiu o primeiro caso na China, o avanço do coronavírus pelo mundo foi bastante rápido e intenso.

Em poucos dias, acompanhamos a situação da Itália, onde as mortes começaram a se avolumar rapidamente.

Via-se o desespero na face dos profissionais de saúde italianos, e ainda assim não acreditamos, ou não queríamos acreditar que essa realidade pudesse chegar tão rapidamente ao continente americano.

Não demorou muito para que os primeiros casos fossem identificados aqui.

Nos Estados Unidos, a doença se alastrou ainda mais rapidamente e o país tornou-se o epicentro do vírus, com mortes diárias na casa dos milhares.

Um pouco mais atrasado, foi a vez do Brasil ver os leitos dos hospitais sendo ocupados por pacientes com os sintomas do Covid-19.

O pânico dos profissionais da saúde de outros países chegou ao nosso país.

O impacto no hospital público brasileiro

Em alguns estados, o avanço foi bastante rápido e os hospitais públicos se viram saturados rapidamente.

A quantidade de leitos com respiradores é bastante pequena em nosso país o que acende ainda mais o sinal de alerta.

Estamos diante de um vírus mortal que não tem cura.

Sequer ainda sabemos exatamente a sua forma de transmissão, e quais são realmente as pessoas que podem ser consideradas grupo de risco.

Alguns Estados, decidiram dessa forma, criar hospitais de campanha usando estádios de futebol para ampliar os leitos.

Tudo está sendo feito rapidamente, mas ainda aquém da velocidade com que o vírus vem se espalhando.

Há bastante receio sobre o aumento do pico com a chegada do inverno.

Se isso realmente acontecer, diversos hospitais não terão leitos suficientes para socorrer todos os pacientes que irão precisar de respiradores.

Hoje, anos e anos de corrupção, estão sendo escancarados quando diversas pessoas morrem pelos corredores de hospital.

Hoje mais do que nunca, estamos vendo o quão importante são os profissionais da saúde.

O investimento na saúde é fundamental daqui para frente

Se há urgência na ampliação de investimentos públicos na área da saúde, há também a necessidade desses investimentos se perpetuarem mesmo após o coronavírus.

O Brasil que possui um dos melhores sistemas públicos de saúde em sua teoria, precisa levar isso para a prática, para se sobressair como um exemplo para outros países que não possuem essa abrangência.

Os hospitais públicos, dessa forma, sofreram um profundo impacto nos últimos dias.

Esse impacto irá aumentar possivelmente nos próximos meses, mostrando a necessidade de se ampliar os investimentos.

Ainda não sabemos até onde o pico de coronavírus irá, nem tampouco quando uma vacina ou cura efetiva acontecerá.

O que sabemos, é que daqui para frente precisamos cobrar das autoridades do país, medidas eficientes para que o hospital público brasileiro se torne referência mundial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *