Como a linguagem em libras vai te auxiliar?

A língua em libras é popularmente conhecida como linguagem, algo um pouco errado.

Veja, a linguagem é definida como a capacidade de trocar informação ou mesmo se comunicar, transmitindo uma mensagem entre duas ou mais pessoas.

Para isso, você pode fazer uso da linguagem escrita, falada, corporal e outras.

Entretanto, a língua é um conjunto organizado de sons/gestos, o que envolve regras e uma estrutura própria.

Com isso em mente, venha descobrir agora para que exatamente essa língua serve e muito mais!

O que é a língua de sinais?

Chamada apenas de Libras, a língua de sinais é um conjunto de gestos que possuem estrutura e regras para substituir a língua falada.

Portanto, entra no lugar dos sons orais, esse que você fala a todo instante, e é realizado através de gestos que envolvem principalmente as mãos.

Essa forma de se comunicar é essencial para milhares de pessoas que são surdas/mudas, garantindo que a comunicação aconteça.

Assim, elas podem aprender, visitar diferentes lugares, ter diferentes relações e conhecer o mundo, como qualquer outra pessoa.

Uma informação que você precisa ter em mente é que essa comunicação envolve uma grande comunidade e envolve variações, de acordo com a região dos praticantes.

Logo, não existe uma única língua de sinais universal, assim como não existe apenas um idioma falado no mundo todo.

Para você ter uma ideia, existem mais de duzentas línguas de sinais ao redor do mundo, cada uma com suas próprias regras.

Em outras palavras, essas pessoas também precisam aprender o novo idioma antes de viajar.

Vale dizer ainda que esse tipo de língua envolve gestos manuais, feito com as mãos, expressões faciais e até outros gestos que possam ser captados pela visão.

Você sabe para que serve a língua em Libras?

Ao contrário do que você pode imaginar, o número de pessoas que fazem uso da linguagem de sinais é grande.

Apenas em 2010, em torno de nove milhões de pessoas afirmaram possuir algum tipo de deficiência para ouvir.

Devido a esse número, dá para entender porque tantas universidades conseguem o curso de libras como obrigatório, seja no primeiro ou no último semestre.

Vale lembrar ainda que grande parte dos casos de problemas auditivos não podem ser resolvidos com aparelhos ou cirurgias, sem falar nos números de mudez.

Então, aprender este idioma é extremamente importante para todos os profissionais que estão começando um negócio ou querem ampliar a sua rede de contatos.

Afinal, essas pessoas estão em todos os lugares: nas escolas, faculdades, em serviços comerciais, empresas e assim por diante.

Ao mesmo tempo, ter esse conhecimento permite que você também conheça pessoas com grande potencial, mas que pode não estar sendo totalmente aproveitado.

Isso porque, muitas empresas ainda têm algum preconceito no momento da contratação.

A língua em Libras permite reduzir os números de desemprego, facilita a socialização e melhora a vida de todos, mas principalmente daqueles que possuem a deficiência.

Portanto, a linguagem dos sinais é tão importante quanto qualquer outro idioma que você possa conhecer, mesmo que seja direcionado para uma comunidade menor.

Aprender a linguagem é fácil?

Não exatamente.

De maneira geral, aprender um novo tipo ou meio de comunicação nunca é fácil, já que você precisa começar a conhecer as regras, variações e tudo o que ela envolve.

Nas libras, isso é ampliado pela questão de não usar a fala, que é um dos meios que você, provavelmente, mais usa durante o dia.

Ou seja, você precisa aprender que falar não vai adiantar bem como as normas e gestos da língua.

Logo, podemos dizer que se trata de um processo que envolve respeito e estudo, para entender e ser capaz de realmente aprender a língua.

Aos poucos, através do estudo e exercício, você consegue ir dominando os gestos.

Uma dica é entrar em contato com pessoas surdo/mudas que possam lhe ajudar no processo, mesmo que esteja fazendo um curso online.

Afinal, o treino aumenta as chances de um aprendizado rápido, fácil e que seja funcional para se comunicar.

Língua em Libras: será que você deve aprender?

Uma dúvida comum que pode surgir é se você realmente deveria fazer um curso de libras e, o ideal, é que a resposta seja sim.

Mesmo que, neste momento, você não tenha contato direto com nenhum indivíduo que se comunique através dessa linguagem, isso pode acabar acontecendo em algum momento.

Como resultado, seria possível evitar uma situação constrangedora, onde você não seria capaz de se comunicar ou ao menos entender a outra parte da conversa.

Além do mais, saber falar o idioma, mesmo que seja o básico, permite que essas pessoas se sintam mais confortáveis e respeitadas.

Não apenas por você, mas também pelo seu negócio, empresa ou por qualquer ideia que você representa.

Sendo assim, se trata de uma situação de inclusão social.

Em outras palavras, aquele público não precisa de algum tipo de benefício ou ajuda, mas precisa ter meios para se comunicar, se expressar e ter a sua “voz” ouvida.

Assim, se você tem uma empresa ou negócio, é essencial começar os seus estudos de Libras, mesmo que demore muito tempo para concluir tal ensino.

Já fiz o curso, e agora?

Caso você já tenha feito ou dado início ao seu curso, é preciso ter calma e paciência para conseguir colocar tudo em prática.

Inicialmente, a dica é testar os gestos, para garantir que está fazendo eles o mais corretamente possível.

Em seguida, é interessante conversar com pessoas que se comuniquem dessa maneira, para melhorar a comunicação do dia-a-dia, que costuma ser mais interativa.

Além disso, assistir vídeos pode ajudar no processo de aprendizado, principalmente para compreender o outro com mais rapidez.

Nas primeiras vezes, você pode se sentir como se estivesse falando inglês pela primeira vez: implorando para que o outro vá mais devagar.

Não fique frustrado e continue praticando.

 

Por fim, você ainda tem alguma dúvida ou gostaria de saber mais sobre o assunto?

Comenta aqui embaixo para que eu possa lhe ajudar ou aproveite e compartilhe a sua experiência com nossos leitores.

Grande abraço e até o próximo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *