Você já pensou em ser bombeiro civil?

Se você não sabe trabalhar sob pressão, não pratica atividades físicas, não está a fim de prestar concursos públicos e tem pavor à sangue, talvez a profissão de bombeiro civil não foi feita para você.

A atuação de um bombeiro civil vai muito além de apagar incêndios. É claro que essa é uma parte muito importante do trabalho – e a mais conhecida.

Entretanto, a prevenção contra perigos também é necessária para proteger as pessoas e o meio ambiente.

Entre as atribuições do profissional está inspecionar possíveis riscos em estruturas e edificações, verificar sinalização de emergência, rotas de fuga e equipamentos de segurança.

O bombeiro civil deve realizar o curso de formação de bombeiros e esse curso deve ser credenciado pelo Corpo de Bombeiros de São Paulo.

A grade curricular do Curso de Bombeiro Civil deve conter no mínimo, 200 horas divididas em: parte prática, como treinamento de bombeiro para salvar vítimas em caso de afogamento, e teórica, a fim de que possam instruir as pessoas.

O que um bombeiro civil faz?

Lembre-se, é necessário ter o quinto ano do Ensino Fundamental para fazer o curso. A remuneração costuma ser partir de R$ 1.600,00, sendo que a média fica em torno dos R$ 1.800,00, no qual você executará os seguintes trabalhos:

  • Identificar riscos de incêndios e de acidentes com produtos perigosos, valendo-se de ferramentas de análise, com a intenção de minimizá-los ou eliminá-los.
  • Inspecionar e testar regularmente equipamentos de combate a incêndio como extintores, mangueira para hidrante e locais de risco, bem como rotas de fuga, valendo-se de instruções que constam nas normas pertinentes, a fim de mantê-los em adequadas condições de funcionamento.
  • Responder a emergências, selecionando e operando equipamentos adequados e coordenando equipes de brigadistas e socorristas, para evitar ou minorar perdas de vidas e bens patrimoniais e ambientais.
  • Atuar na regularização da edificação ou área de risco junto aos órgãos públicos e/ou seguradoras, interpretando projetos legais, verificando sua adequação à realidade do local e acompanhando as inspeções.
  • Realizar técnicas de primeiros socorros, para minimizar sofrimentos e sequelas da vítima, e entregá-la aos cuidados médicos nas melhores condições possíveis.
  • Ensinar civis a usarem certamente os EPI (Equipamento de Proteção Individual) e os equipamentos de combate a chamas, como: extintores de pó químico, mangueira de incêndio tipo 1 e adjacentes.

Os turnos do serviço variam conforme as exigências de cada empresa. Em alguns locais, pode ser utilizado o sistema conhecido como 12 x 36. Nessa modalidade, o funcionário trabalha doze horas seguidas e folga trinta e seis, em seguida.

Informações importantes sobre a área

O conteúdo da capacitação abrange assuntos como:

Análise de risco em diferentes edificações

Conhecer os conceitos de ferramentas para melhor percepção e a identificação dos perigos, bem como análise e avaliação de risco e suas consequentes minimização e/ou eliminação.

Salvamento terrestre

Procedimentos de emergência que devem ser aplicados às vítimas de acidentes, mal súbito ou em perigo de vida, com o intuito de manter sinais vitais até que se obtenha socorro especializado.

Operação de equipamentos de proteção individual (EPIs)

Equipamentos que protegem a cabeça, olhos e face, proteção auditiva, proteção respiratória, tronco, membros superiores e membros inferiores.

Procedimentos de prevenção e combate a incêndio

Conhecer os tipos e a operação de um extintor de incêndio (portáteis e extintores sobre rodas, com carga de água, pó BC, Pó ABC, Co² etc.), hidrantes (predial, de coluna e subterrâneo), mangotinho e mangueiras de incêndio.

Atuação com produtos perigosos

Conhecer a legislação que regulamenta a identificação, transporte, armazenagem, manipulação e as emergências envolvendo produtos perigosos.

Primeiros socorros

Conhecer os sinais e sintomas de obstruções em adultos, crianças e bebês, conscientes e inconscientes. Além de táticas respiratórias para adultos, crianças e bebês. E atividades operacionais.

Muitos profissionais relatam situações mais apavorantes no resgate, seja durante incêndios ou acidentes de trânsito. Ver uma criança nesse tipo de situação muitas vezes causa um sentimento de tristeza muito forte

Por isso, ser bombeiro é saber que minutos fazem a diferença na hora de salvar uma vida, e que segundos podem ser essenciais para que uma pessoa não tenha sequelas.

Se você quer entrar no ramo, procure refletir primeiramente na infinidade de coisas boas que poderá aprender durante o seu exercício, pois de fato não existe nada mais gratificante do que poder salvar vidas e ajudar o semelhante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *