Trazendo algumas curiosidades sobre equipamentos empresariais

Abrir e administrar uma empresa é uma tarefa extremamente complexa. Além de fazer a gestão de pessoas, financeira e administrar o pagamento de tributos e outros encargos, é preciso garantir que o negócio opere de forma segura e eficiente.

A boa notícia é que há uma série de itens muito úteis para facilitar a gestão do estabelecimento, além de torná-lo mais seguro.

Por mais que eles exijam um investimento por parte do proprietário do estabelecimento, o retorno vêm sob a forma de um negócio melhor administrado e com mais tranquilidade. Confira alguns deles no artigo a seguir:

  1. É interessante contar com um cofre

O fato de que a segurança pública brasileira deixa muito a desejar não é novidade para ninguém.

Contudo, o que nem sempre é considerado é que estabelecimentos comerciais são muito mais visados para roubos e invasões do que residências, justamente por conta do fato de eles contarem com muito mais dinheiro e itens de valor em seu interior. Portanto, empreendedores devem ter cuidado redobrado com seus bens.

A boa notícia é que isso é relativamente simples, basta contar com um cofre digital.

O cofre é um recipiente de segurança difícil de abrir e de transportar, mantendo os itens que estão guardados em seu interior sempre protegidos. Para abri-lo, é preciso contar com uma senha configurada especialmente para tal.

No entanto, também vale a pena reforçar a segurança proporcionada pelo cofre por meio de medidas extras de proteção, como a sua colocação em um local seguro e de difícil acesso. Assim, o valor do cofre digital preço compensará ainda mais.

  1. É preciso controlar a frequência dos empregados

Em boa parte dos segmentos econômicos, é praticamente impossível fazer com que um negócio funcione sem empregados. Enquanto os sócios normalmente se encarregam de tarefas administrativas, eles podem se ocupar de funções como:

  • Manutenção;

  • Limpeza;

  • Atendimento ao público;

  • Atividades de suporte em geral.

Por mais que as atividades desempenhadas por eles sejam básicas, controlar a sua frequência é fundamental, tanto para o cálculo correto de sua remuneração quanto por futuras questões trabalhistas.

A boa notícia é que para a realização desse serviço basta contar com um relógio de ponto homologado. Ele controla entradas e saídas, inclusive para o almoço, por meio do registro do crachá quanto da câmera digital.

Assim, no fim de cada mês, é possível extrair um relatório no qual constam todas estas informações, permitindo que o próprio funcionário o verifique antes de que a remuneração e as horas extras sejam calculadas.

Além disso, em caso de ação trabalhista devido à alegações que envolvam a carga horária, tal sistema protege a empresa. Isso porque, por meio de tais relatórios, é possível provar qual foi a carga efetivamente cumprida pelo funcionário.

  1. É preciso ter um controle de acesso

Além de acompanhar o tempo trabalhado pelos membros da equipe, também é importante que a empresa mantenha um controle rígido de entradas e saídas em suas dependências. Afinal, é perfeitamente possível que uma pessoa não autorizada tente ingressar na sede da empresa, de modo a cometer atividades ilícitas.

A boa notícia é que, como cada vez mais estabelecimentos se preocupam pela segurança de seus espaços físicos, há uma série de soluções no mercado que ajudam a controlar quem entra e sai deles.

Entre todos os equipamentos, um dos mais procurados é o TAG ativo, usado em carros. Quando instalado corretamente (preferencialmente no para-brisa), ele é lido de forma automática quando o veículo se aproxima do portão.

Com isso, caso o carro seja credenciado, ele se abrirá automaticamente, sem o acionamento de um controle remoto – o que também ajuda a melhorar o fluxo de veículos nos horários de pico de entradas e saídas.

  1. Itens de segurança eletrônica são fundamentais

Contudo, controlar quem entra e quem sai de um estabelecimento não é o suficiente. Também é preciso contar com algumas medidas auxiliares de segurança para evitar invasões. Felizmente, também há uma série de soluções disponíveis para tal no mercado, como o sensor de presença.

Como o seu próprio nome diz, trata-se de um sensor que, quando ativado, detecta se há alguém circulando em um espaço que deveria estar vazio. Assim, é possível tanto notificar o proprietário do negócio quanto as autoridades, ou mesmo soar um alarme. Também é possível combinar o seu uso com outros aparatos, como sistemas para smart homes e uma câmera digital de segurança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *