Primeiros passos para manusear e guardar dinheiro com segurança

Dinheiro, eis a chave para abrir as portas de nossa sociedade. A preocupação com este bendito pedaço de papel faz com que assombrações apareçam constantemente em nossa vida. Seja o espírito dos juros altíssimos que assombra o Brasil, ou da violência nas cidades, que faz com que, por exemplo, os comércios em Curitiba sejam alvo de em média 10 assaltos diários à caixas registradoras em 2013.

De um jeito ou de outro, com ou sem lacre numerado, o dinheiro de cada cidadão brasileiro, fruto de intenso trabalho, tem ido para lugares que nem ele sabe, pois não se planejou como deveria.

O Brasil é o país da rentabilidade, garantindo bons retornos dos investimentos realizados em aplicações e contas poupanças através dos juros.

Entretanto, essas porcentagens também recaem sobre a movimentação de outros tipos de contas, levando diversas empresas a utilizarem a gaveta para guardar dinheiro.

Apesar de ser muito utilizada no comércio, é válido ressaltar que a gaveta não deve e não pode tomar o lugar das contas bancárias, sendo mais seguro e rentável optar por esse tipo de investimento.

Como diria Belchior “o passado é uma roupa que não nos serve mais.”.

O uso de caixa registradora é frequente no mundo comercial, porém a sua segurança pode ser colocada em questão, isso porque o seu uso geralmente não possibilita nenhuma forma de esconder o dinheiro.

Uma ótima alternativa se dá por meio do carro-forte, que leva o seu dinheiro em um saco com lacre numerado em total segurança ao Banco.

A segurança do banco também pode existir em sua casa

Uma solução, altamente viável, é seguir o exemplo dos bancos e investir em segurança, cofre eletrônico na residência possibilita ao dono guardar o próprio dinheiro da maneira que decidir, afinal o dinheiro que se colocar ali só sai mediante a liberação através do usuário.

E os diversos modelos de cofre de segurança trazem ao dono a segurança que o próprio acredita que merece, ou que crê ser um investimento válido.

Ainda acredita que investir em segurança é desnecessário?

  • Na capital de São Paulo houve um aumento de 172% nos roubos e furtos a condomínios;
  • Em 2016 houve 10.905 roubos a residências em SP;
  • Cerca de 8% das pessoas entrevistadas pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) foram vítimas de assaltos em 2012;
  • O índice de assaltos que se finalizam em morte é de 21 para cada 100 mil habitantes;
  • Os roubos de carga custaram 6,1 bilhões de reais à economia brasileira entre os anos de 2011 e 2016, segundo a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).
  • O Brasil é o 7º país mais violento do mundo.

As estatísticas demonstram que é inviável voltar a utilizar a gaveta para guardar dinheiro.

Investir em segurança é o melhor remédio

Não se pode ficar refém do medo para sempre, a necessidade faz com que novas ações sejam buscadas.

Guardar dinheiro em casa ainda é viável, apenas deve-se pensar na melhor maneira de fazê-lo.

O custo-benefício de se ter um dispositivo de segurança, que manterá o que desejas em segurança e sigilo, é altíssimo.

O cofre de segurança faz-se uma ferramenta viável para quem deseja guardar o que lhe pertence no conforto de seu lar.

Mas a reflexão não deve ser somente sobre a segurança de seu dinheiro, senão sobre a sua própria também, pois esse é um bem em que se deve investir constantemente, cuidar de si é sempre um ótimo investimento.

Já que o investimento do Estado em segurança encontra-se altamente defasado, há necessidade de se suprir essa carência de alguma forma, pois, ou você investe em segurança, na busca de paz, ou fica a mercê de fatos que estão aquém de seu controle.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *