Diferenciais das creches e escolinhas particulares

Na hora de escolher o melhor lugar para introduzir a criança no mundo dos estudos, muitas famílias ficam em dúvida entre creches e escolinhas particulares.

Em tese, as duas são muito parecidas, pois tem o dever de cuidar e educar a criança durante os primeiros anos de ensino.

No entanto, na prática, as coisas podem mudar.

Para sanar, de uma vez por todas, qualquer dúvida em relação às creches e escolas particulares, abaixo, segue uma lista com as principais diferenças entre as duas.

Continue a leitura a partir do próximo tópico e veja qual melhor opção para investir.

Foco em aprendizado

Quando o pequenino é matriculado em qualquer instituição, a primeira coisa que os pais têm em mente é o nível de aprendizado do local.

Nesse contexto, as escolas particulares saem na frente, uma vez que fornecem um serviço focado em aprendizagem aplicada.

Não que as creches deixem de tratar o ensino como algo primordial.

Mas, na prática, o ano letivo das creches não é levado tão a sério, pois este modelo de escola é focado em atividades de desenvolvimento da criança.

Coisas mais simples, como o “beabá” mesmo.

No entanto, a creche periodo integral pode ser recomendada como uma “segunda casa” para a criança, principalmente se os pais desta têm o dia corrido no trabalho.

Nesse caso, a creche tem o dever de ensinar coisas que a criança aprenderia em casa, como:

  • A maneira de se alimentar;
  • O desfralde;
  • Relações pessoais;
  • Diferenciar uma coisa da outra (grande e pequeno).

Em resumo, as creches são indicadas para crianças com idade entre 2 e 4 anos.

Enquanto as escolas particulares são voltadas para crianças a partir dos 5 anos, pois o sistema de educação infantil é mais robusto.

Focado, principalmente, na aprendizagem de matérias primárias, como português e matemática.

Níveis de ensino diferentes

O nível de ensino ministrado na escola particular convencional é único para todas as crianças.

Ou seja, as salas são divididas entre 1º, 2º, 3º, 4º anos, resultando em um único plano de ensino para cada turma, de maneira progressiva.

Nas creches, isso nem sempre é possível, especialmente nas menores instituições. Neste caso, crianças de 3 anos convivem com outros pequeninos.

Mesmo se forem mais velhos ou mais novos, e na mesma sala.

Sendo assim, o mesmo tipo de ensinamento que é destinado à criança de 2, também é ministrado para que tem 4.

Na prática, esse método acaba atrapalhando o desenvolvimento de crianças mais velhas, que precisam acompanhar o mesmo ritmo das mais novas.

Atividade extracurricular

Em algumas escolas particulares, as crianças já começam a aprender algumas atividades extracurriculares, como aulas de idiomas, aula de flauta doce (instrumentos), e esporte.

Ou seja, elas começam a desenvolver uma área ainda inexplorada, propiciando a chance de identificação, crescimento pessoal e muito mais.

São inúmeras as atividades desenvolvidas fora de sala de aula nas escolas particulares.

As mais comuns envolvem a prática de instrumentos musicais, como bateria eletrônica, violão e guitarra.

Outras são voltadas para o currículo futuro do aluno, como aulas de inglês, espanhol e francês.

Nas creches, isso não seria possível, porque o modelo de escola é voltado para atividades básicas.

Dessa forma, a criança fica submetida às gincanas, brincadeiras e idas ao parque, para alguns casos.

Quando a criança de escola particular começa a praticar instrumentos, como a bateria, por exemplo, fica mais fácil de entrar para um curso de bateria para iniciantes.

Assim sendo, o pequenino tem a oportunidade de se desenvolver e conhecer outras áreas fora da escola.

Criança mais independente

Na escola, pressupõe-se que a criança tenha certo nível de independência, afinal, elas precisará comparecer às aulas todos os dias e seguir um calendário escolar completo.

Nas creches, o pequenino não tem obrigatoriedade de comparecer todos os dias, porque os pais só permitem que a criança vá à creche quando não estão em casa.

Na verdade, o critério básico para uma criança entrar na creche é esse, os pais precisam estar ocupados durante o dia.

Além disso, a creche não costuma solicitar lista de materiais escolares, com livros, cadernos e kits de caneta, lápis e borracha.

Em contrapartida, na escola particular é obrigatório levar material, senão a criança fica impossibilitada de estudar.

Em creche, o aspecto lúdico tem grande importância para ensinar as crianças a enfrentar birras, crises e emoções, em geral.

Dessa forma, esse tipo de instituição acaba tendo papel fundamental durante o desenvolvimento infantil.

Enquanto a escola particular fica incumbida de promover o aprendizado e ensino de qualidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *