As vantagens do ensino particular no Brasil

A rede de ensino público brasileiro passa por um momento terrível no que diz respeito à educação de crianças e adolescentes.

Essa informação pode ser comprovada a partir do resultado da Prova Brasil, divulgada pelo site da Revista Época em 2015.

De acordo com os dados do exame, 65% dos alunos do ensino básico brasileiro não sabem reconhecer o que é uma forma geométrica, por exemplo.

Por conta disso, muitas famílias acabam recorrendo ao ensino particular brasileiro, que proporciona melhores índices de aprendizado.

Para ter uma ideia, o número de alunos matriculados na escola particular infantil superou os 9 milhões.

Mas, para entender com clareza essa preferência, mostraremos, abaixo, as principais vantagens do ensino particular no Brasil e o porquê as famílias optam tanto por ele.

Infraestrutura

Em geral, as escolas particulares contam com uma estrutura melhor elaborada, uma vez que investem periodicamente na manutenção e melhoria do local de ensino.

Em contrapartida, as escolas públicas recebem verbas do governo com maiores intervalos de tempo. Ou seja, o ambiente fica defasado e desgastado com o tempo.

Cabe destacar que há uma grande diferença entre as escolas públicas de cada estado brasileiro. Existem locais que investem bastante no ensino público, mas outros nem tanto.

Por isso, não é legal generalizar o tipo de ensino público, é preciso analisar conforme a localização.

Evolução tecnológica

As escolas particulares investem mais em tecnologia atrelada ao ensino. Se o mundo evolui junto com a tecnologia, o correto é que as técnicas de ensino também caminhem para o sucesso.

Algumas escolas particulares trocaram a tradicional lousa escolar pela tela multimídia, que proporciona maior imersão no conteúdo ministrado em aula, facilitando a visualização de imagens e vídeos.

Ensino de idiomas

Desde os primeiros anos do aluno, as escolas que fazem parte do ensino particular brasileiro já começam a ministrar aulas de idiomas, principalmente o inglês e espanhol.

Crianças de 2 e 3 anos já podem aprender as primeiras palavras de uma língua estrangeira, que pode ser ensinada num quadro branco pequeno, em uma sala especializada em ensino estrangeiro infantil na própria instituição.

Cabe destacar que não são todas as escolas particulares que oferecem o inglês e o espanhol inclusos nas aulas. A inserção das duas disciplinas vai depender bastante do tipo de ensino que a instituição prega.

Conteúdo voltado ao aprendizado

Parece meio redundante, mas as escolas públicas costumam manter um roteiro único de aprendizagem, pouco alterado durante os anos.

Em contraponto, estudar num colégio particular em osasco, por exemplo, garante ao aluno maior ênfase no processo de aprendizagem.

Em tese, isso significa que o ensino particular é voltado à base da aprendizagem.

Ao invés de seguir um roteiro preestabelecido, o aluno de colégio particular aprende a raciocinar, antes mesmo de conhecer algum assunto específico.

Professores

A rede privada de ensino, por sua vez, mantém processos seletivos mais rígidos para contratar professores. Ou seja, só entra para dar aula o professor que estiver compromissado com o dever do ensino.

Além disso, os professores de escolas particulares são mais respeitados pelos alunos.

Em algumas escolas públicas os mestres se sentem coagidos, devido à falta de valor dado a eles por parte do governo. Sendo assim, fica quase impossível extrair o melhor que o professor pode oferecer.

As escolas particulares costumam mesclar entre professores mais jovens e alguns mais experientes em seus quadros de funcionários.

Isso acontece porque profissionais antigos tendem a ter mais conhecimento e experiência, porém possuem dificuldade para introduzir novos ensinamentos.

Os professores novos, por sua vez, têm mais disposição e procuram inovar nos métodos de ensino, deixando tudo mais equilibrado.

Melhor atendimento ao aluno

Os alunos são melhores atendidos nas escolas particulares e contam até com aula particular de matemática, o que não é para menos, uma vez que investem uma boa quantia todos os meses.

Mesmo assim, o estudante que não estiver tendo um bom desempenho pode recorrer às aulas de reforço escolar.

Dessa forma, corrigir o ponto que está causando essa baixa de desempenho fica muito mais fácil.

Nas aulas de reforço, o aluno reaprende todo o conteúdo ministrado em sala, focando sempre na absorção do conhecimento.

Afinal, escola particular é boa?

Na verdade, o que faz a escola ser boa o suficiente é o aluno dedicado e esforçado, mas os números mostram o contrário.

De acordo com a USP (Universidade de São Paulo), a quantidade de ingressantes oriundos de escola pública na Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp) é de apenas 17,5%.

Por conta disso que o ensino particular tem sido tão atraente às famílias, que querem ver os filhos em uma boa faculdade no futuro.

Portanto, investir no ensino particular é garantir um futuro melhor aos alunos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *